sábado, 10 de maio de 2008

Interpretações...

Sempre que escrevo um texto tenho a nítida impressão que as pessoas que realmente leram o post, leram o que queriam perceber naquele texto e dificilmente o que realmente tive vontade de passar.

Isso é bem compreensível, não estou aqui para censurar ninguém, longe de mim fazer tal coisa, quero apenas analisar! Sempre que começamos a ler um post, todas nossas experiências, conceitos, preconceitos, traumas vão se somando a nossa mente, em cada frase lida. Então, escrever, por mais objetivo que você queira ser, sempre será algo subjetivo, porque sempre estará a mercê do que o leitor quis enxergar nas linhas e entrelinhas.

Num post anterior do meu blog, os comentários expressaram bem isso que estou tentando dizer. Umas pessoas se sentiram meio que ofendidas, outras concordaram, outras concordaram em parte, outras discordaram, muitas disseram que afirmei coisas que nunca me passaram pela cabeça. Hoje em dia aceito tudo isso, afinal, se eu abri meus textos para comentários tenho que aceitar a opinião do outro! Se eu quiser ser a dona da verdade tiro a seção comentários, como fez um amigo meu, ele se incomodava tanto com a opinião alheia que eliminou os comentários, agora escreve livremente e está feliz.

Assim que comecei a escrever em blogs, ficava irada, achando que as pessoas eram burras e que não tinham lido direito o que tinha escrito, com o tempo fui vendo que não. Por mais que a pessoa queira ser imparcial diante de um texto, ela vai interagir com ele segundo suas opiniões, vivências e ao final sempre teremos uma interpretação e não uma leitura pura e simples.

Às vezes chega a ser assustador o modo como as pessoas colocam palavras, ídéias no seu texto, que você por mais que leia e releia, não consegue entender como chegaram àquela conclusão! Em alguns posts a coisa é tão gritante que os comentários escritos por pessoas diferentes, afirmam um mesmo ponto que você simplesmente não colocou em seu texto, sequer pensou naquilo.

Isso enfurece muitos autores de blog. Não é raro a gente assistir "bate boca" em blogs, tanto na seção do comentário como um indo no blog do outro, retrucar. Há muito tempo eu deixei de responder qualquer comentário, a menos que seja para esclarecer algum ponto que faltou. Porque sinto que é impossível ser entendida na totalidade na idéia que quis passar no post e o outro tem direito total de opinar como bem quiser.

Até esse post será interpretado de várias maneiras, visto sob vários ângulos, a polêmica dos comentários não tem somente um lado negativo, ela te ajuda a enxergar nuances interessantes da questão, que o autor do post não percebeu. Eu gosto quando um post gera comentários com opiniões opostas, me faz pensar bastante. Só não me sinto muito à vontade, quando a pessoa contesta de forma agressiva algo que não disse ou, pelo menos, não tive a intenção de dizer. Enfim... faz parte!

Que venham as interpretações!

50 comentários:

  1. Nem interpretei esse post. Haha, ninguém nunca se engalfinhou comigo. Eu nunca critiquei ninguém. Eu não gosto de telefone mesmo. Fico na minha e ponto. E aí?

    ResponderExcluir
  2. Ah! não consegui ser o primeiro a comentar. Vice
    Minha Dama, esse negócio de interpretação em poesia é covardia, escreve-se Barack Obama e o leitor interpreta como Barraca da Brahma, nem me importo porque o que interessa é expressar-se com liberdade.
    Sempre terá alguém que entenderá, um que seja já vale por mil.
    "Bate-boca" é coisa de comadre com rolo na cabeça escutando Gil Gomes.
    beijo

    ResponderExcluir
  3. Belo blog!
    Bem interessante!
    Gostei!

    E qto ao post concordo contigo!

    Beijo*

    ResponderExcluir
  4. Oi querida Dama!!
    Cada vez que venho aqui, fico impressionada pela qualidade de seus textos.
    Adoro mesmo.

    .

    Em relação a interpretação, nem tudo aquilo que escrevemos vai ser interpretado da maneira que pretendíamos, cada pessoa vai tirar a sua conclusão sobre tal. Mas é calro, colocar a opinião NÃO é ofender, 'bater boca' em blog é deprimente.

    beijos Dama.

    ResponderExcluir
  5. é tudo uma questão de texto e de contexto... o que de fato se quer ler... as muitas formas de se contar um mesmo fato...enfim, a vida e suas diversas nuances e ângulos de visão...bj

    ResponderExcluir
  6. É bem verdade isso! A imparcialidade não existe.

    Adorei o seu blog!

    Passa lá no meu tb:

    http://blogdapattyandrea.blogspot.com

    bjus e bom fds

    ResponderExcluir
  7. Tipo, eu entendi o que você quis dizer no texto. Por incrível que pareça, nunca vi nenhum bate boca pelo blog (ou vi e fiquei "boiando"). Eu entendo o seu lado, faz parte aceitar a opnião do próximo! Até mesmo porque ninguém é igual... Beijos

    ResponderExcluir
  8. "O que?! Como assim! Que opinião estúpida, acho que só um ser humano BURRO e LIMITADO COMO VC SUA MALDITA...."

    Odeio opiniões exaltadas, detesto gente que bate o pé com suas idéias, apaixonado por elas e não pelo que elas signifcam. Discutir idéias é excelente... querer saber "quem está certo" é uma merda.

    Seu blog já está entre os meus favoritos no CDSM. Muito bom aqui.

    ResponderExcluir
  9. admito q cometo muito isso, por outro lado, também já fui e sou muito vítima disso. gosto de posts sérios, mas em vista justamente disso q vc apontou, percebi q era melhor eu apelar, mtas vezes, para a ambiguidade ou a ironia, assim eu passo a mensagem de maneira subliminar, como nos comerciais de tv, e ainda lavo as mãos, como pôncio pilatos rs.. outra coisa q gosto é de posts q falam de posts, meta-posts como este. Gostei, e espero q não tenha t interpretado mal.

    ResponderExcluir
  10. É.. interpretações em tudo em qlq coisa e em qlq momento. Eu dou nome de percepçao, para tudo isso.

    Isso já aconteceu bstt no meu blog tb. Mas eu nem ligo, pelo contrário gosto mais destes comentários do que daqueles tipo 'blog legal.. vai no meu?'

    hehehehe

    beijos querida! bom fds!

    ResponderExcluir
  11. Interessante,
    Acredito mesmo que seja assim, a gente lê com as lentes que tem.
    Gostei do texto.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  12. 'blog legal.. vai no meu?' é fogo..

    ResponderExcluir
  13. cada um enxerga só o que interessa mesm!
    bjo

    ResponderExcluir
  14. Olá Dama!
    Realmente quando escrevemos em blogs, jornais, revistas, etc. já temos que ter em mente que iremos receber todos os tipos de críticas e elogios. E você foi perfeita ao afirmar que teremos "n" interpretações e receberemos "n" comentários de todos os tipos. Tenho comigo que quando escrevemos um texto e publicamos (por exemplo em blogs) este mesmo texto passa ser dos outros também, saca? Tipo, você é autora do texto, mas não apenas a única "dona". E eu acho isso super legal, não é a toa que eu decidi também escrever em blogs, pra ter essa troca, para compartilhar com todos. E te confesso uma coisa, pode ser uma besteira, mas escrever em blogs pra mim é um exercício! Pois eu sou uma pessoa muito egocêntrica e bem dona da verdade, tenho dificuldades enormes em aceitar opiniões contrárias ... hoje já estou mais flexível ... masss enfim, pra mim é ótimo ter um blog e ler os blogs dos outros ... E não quero rasgar seda, nem ganho nada com isso, mas o seu blog exatamente eu gosto muito de ler, pois me identifico muito contigo... então eu não tenho que fazer aquele esforço pra tentar entender as suas idéias e opiniões ... elas muitas vezes me são como um espelho, pois me vejo nelas... e fora disso os seus textos são quase todos reflexivos.. e admiro muito isso! ;) enfim, adoro-te te ler!
    =P

    Beijão!

    ResponderExcluir
  15. =P
    Poxa, se eu tivesse mais acesso a ti, iria te convidar pra assistir comigo as séries em DVDs da "A feiticeira"com direito a pipoca e coca-cola, até porque quase não encontro pessoas próximas a mim que gostam e tenho certeza que você seria uma boa companhia!

    Agradeço também o carinho de sempre!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  16. Oi? Internet descente? Naum tem aki em casa e por isso o lançe das atualizações. Sorry!

    Quanto ao texto, vou primeiramente ler o debaixo aki, p/ me situar melhor! :D

    ResponderExcluir
  17. Boa noite! Vim conhecer seu blog e convidá-la a participar da blogagem coletiva COISAS DO BRASIL, em 16 de maio. A idéia é cada um escrever, em seu blog, sobre aquilo que represente a cidade brasileira onde mora ou nasceu, a fim de que, juntos, mostremos a riqueza cultural do nosso país. Estou convidando a todos, até mesmo os brasileiros que residem no exterior; o importante é mostrarmos que o Brasil é um misto de culturas e saberes. Conto com a sua adesão!

    ResponderExcluir
  18. EXÓTICA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    Era essa a palavra que eu precisava, vou te pagar direitos autorais e afetivos, a Super-Dama disse Shazam e o Angelito(da dupla Angelo e Angelito )foi salvo aos 45 do segundo tempo.
    " Se não me quiseres deixe que eu seja pelo menos teu cão " minha Dama de Jacques Brel a maior frase pela qual já se expressou o amor no mundo (na música "Ne me quite pas" )que ouço todo dia para achar graça de permanecer vivo depois dos 30.( não confie em ninguém com mais de 30 anos, agora é de 100 para atualizar a geração )
    beijo para agora parceira da dupla
    Dama e Cavalheiro

    ResponderExcluir
  19. Mas se não é essa a magia de blogar, qual será? Essa magia de gerar diferentes interpretações, mas de que você é capaz de trabalhar pelo seu próprio convencimento. Interessante sua postagem.

    ResponderExcluir
  20. Olá Dama! Tudo bem? Espero que encontre esse comentário em ótimo estado de saúde!
    Bom, como quero ter a certeza de que lerá meu comentário, comentarei sobre os últimos posts tudo aqui, o que facilita pra vocÊ também, já que não precisará entrar nos últimos 4 comentários...rsrs.
    Quanto ao texto da qualidade de vida, não concordei muito com você, sabe... Acho que quando se está perto da morte e você tem muitos afetos por aqui ou muitas coisas para fazer ou tentar fazer ou querer tentar fazer, você prefere ficar vivo, mesmo que com alguam deficiência. E imagina que injustiça para os que nasceram já deficientes, já que o preconceito e a injustiça são tão pueris por aqui, será que seria certo matar as pessoas que já nascem deficientes para evitar que elas sofram? (Não estou dizendo que você afirmou isso, mas é uma hipótese a considerar). E as que adquirem as doenças crônicas ou deficiências ao longo da vida, como essa guria que tem rupturas na pele e bolhas, que doença terrível...Não acho que só porque ela tem que se limitar, ok...se limitar muitoooo, ela não queira viver, amar, dançar...acho que para ela ter passado da idade das outras pessoas que tinham a mesma doença que ela foi uma verdadeira conquista e mostra como você disse uma imensa paz espiritual, vontade e etc.. Como um cego por exemplo, não podemos falar de qualidade de vida, mas qualidade de vida para um cego, porque cada um tem suas limitações, de acordo com sua deficiência, e só porque isso dificulta muito suas vidas, não quer dizer que possam ter, dentro dos seus limites, como já falei, a SUA qualidade de vida. Também concordo com você e com os outros que disseram que depende das experiências vividas por cada pessoa, o que pode ser aceitável para um, o outro talvez já não possa suportar.
    Quanto ao telefone, tudo que tenho a falar, e que eu também demorei a comprar o meu, porque se precisasse, fazia pelos meios que tinha antes, o fone fixo, marcava de encontrar por conversa, qualquer outro jeito, até que me rendi à mudança e não achei tão ruim, agora estou muito acostumado, talvez fosse medo da mudança, eu smplesmente não achava necessidade, mas depois que comprei, fiz ele ser necessário e hoje ando com ele pra tudo.
    Bom, nem quanto ao texto das interpretações, eu acho que realmente, falando as vezes as pessoas já não nos entendem, imagina escrevendo...como você disse, faz parte!

    Bjoks!

    www.desarranjosintetico.blogspot.com

    ResponderExcluir
  21. Valeu pelo comentário!!

    Bjus e bom restinho d domingo!

    ResponderExcluir
  22. Eu gostei!
    Volta e meia te encontro nos blogs que frequento!
    Venha nos conhecer!

    ResponderExcluir
  23. Num texto o que vale é a comunicação e na comunicação tem quem fala/escreve e que ouve/lê.

    Fico feliz da vida quando as interpretações são bem distintas, uns percebendo isto e outros aquilo. É isso que valoriza os nossos textos.

    Bj.

    ResponderExcluir
  24. Londrina-pr.
    meu e-mail é: aclbraga@hotmail.com

    ;)

    escreva-me!

    beijocas

    ResponderExcluir
  25. Isso é certo...
    As vezes,você faz um baita post,e no meio dele você fala sobre coisas que aconteceram no seu dia,mais tudo pra chegar ao ponto certo:O assunto principal,e a pessoa leva em consideração o que você falou do seu dia,mas naao era isso que importaava!...
    Mas,qndo acontecem assim,de alguem nao gostar ou nao entender meu post,eu me 'consolo' pensando que TODO MUNDO (euacho) que comenta teem blog,e saabe como é,entãão...

    Bom,
    adoreei seu blog!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  26. eu concordo c tudo q escreveu, pq tipo assim cada um tem uma maneira de interpretar, cada um tem um ponto de vista do q leu, cada um tem uma opinião a dar... e é isso, mentes abertas e liberdade de expressão!!! rsrsrs

    beijoss...

    ResponderExcluir
  27. Só pra ilustrar:
    Já aconteceu com você, de ler um livro e achar lindo, imaginar, idealizar tudo a seu modo e depois assiste uma adaptação em filme, teatro ou novela, e quando você olha, sente uma profunda decepção, desapontamento?
    Isso acontece porque a adaptação é a leitura de quem a fez, que diverge da sua leitura. E com certeza também não deve ser o mesmo ponto de vista do próprio autor da obra.
    Fico pensando nas inúmeras interpretações que dão pra certas obras literárias. Como em Machado de Assis. O mito que criaram sobre as personagens dele abrangem coisas que, tenho certeza, nem ele pensou. Capitú que o diga...

    A verdade é que cada um leva as coisas pro lado que melhor convém, segundo suas experiências de vida, segundo seus conceitos e conhecimentos. É natural.
    O problema é quando distorcem tudo, aí já é complicado... Mas enfim, como você mesma disse "faz parte".


    Beijos.

    ResponderExcluir
  28. P.S.: Constando ainda que seu blog é mais propenso á essa variedade de interpretações, visto que você sempre promove reflexões bem abrangentes, polêmicas e debates, sob vários pontos de vista. Isso dá mais margem mesmo... Mas eu creio que você goste, né?! Eu adoro. rs

    ResponderExcluir
  29. Interpretação é única, cada um interpreta como quer mesmo e não adianta ficarmos putas com isso, igual você falou, se não quer interpretações, tire o espeço para comentários.


    :*

    ResponderExcluir
  30. Não tem como existir padrões de pensamentos, cada um é um sistema diferente.
    Tipo, esse é um papo super filosófico baseado na palavra "conceito", que é algo extremamente individual. Eu vivia conversando sobre isso com meu professor de matemática/"guia mental" hahahaha.
    Uma simples frase pode ser interpretada de mil maneiras diferentes... Bem, o assunto é extenso. Rs.
    Mas acho muito importante que, por mais que hajam interpetações divergentes, sempre deve haver o respeito. Pois acho revoltante falta de educação.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  31. Creio que as interpretações estão diretamente ligadas às experiências de cada um.
    Um cachorro picado por cobra pode achar que linguiça é cobra, e por aí vai...
    Eu procure entender e interpretar o que leio da minha forma, sem me preocupara se era aquilo mesmo que o autro quis dizer.
    Acho que aí está a graça de ler, escrever e comentar, cada um "complementa" a idéia do autor da sua forma.

    Tem presente pra você em meu blog =)

    Beijinhos meus.

    ResponderExcluir
  32. Sempre será assim, por exemplo cada um entende o que bem quer das letras de Kurt Kobain e pode ser que ainda não esja o que ele quis dizer. Quem escreve sempre corre o risco de ser mal interpretado. Porém, quanto aos comentários, não dá pra basear-se neles, pois existem pessoas que nem lêem e comentam, só pra fazer um mercham (isso eu acho o fim...)

    beijos, espero não ter fugido do assunto... hahahahha

    ResponderExcluir
  33. Sabe que talvez seja isso que faça com que seja interssante trocar idéias?
    Afinal, ser entendido na sua totalidade seria apenas como constatar aquilo que você já sabe, do seu próprio ponto de vista.
    Idéias alheias, mesmo que idiotas, são sempre interessantes.
    Eu acho.

    ResponderExcluir
  34. o importante é aprender com as diferentes opiniões e pontos de vista...

    críticas sempre aparecem, enfim...
    o importante é tirar o lado bom delas e deixar de lado o que não faz bem.

    =*

    ResponderExcluir
  35. Quando eu comecei a escrever em blogs, tive um no weblogger que foi destaque... zilhões de comentários, muitos me esculhambando!!
    Mas por mais que pessoalmente as pessoas abalem minha auto-estima, no mundo virtual isso não aconteceu!!
    Quando eu acho que a pessoa se excedeu, escrevo logo um passa-fora em post, ou comentário e mato o assunto, se a pessoa insistir no bate-boca, fica no vácuo pq eu não respondo mais e ainda apago o comentário!!
    No fim das contas, acaba vindo ao blog apenas quem gosta mesmo e tem afinidades, ainda que não concorde com um outro post, e isso eu aceito sempre, na boa, o que eu não aceito é falta de respeito e de educação!!
    Aqui, em geral eu concordo com muito do que vc escreve, tenho afinidades, é raro discordar, mas se um dia discordar, será na educação é claro!! hehehehe!!
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  36. eu tbm gosto quando um post gera comentários com opiniões opostas.
    Os melhores comentários são aqueles que muitas vezes nem têm a mesma opinião do autor.
    O seu blog é muito bom, os textos daqui são gostosos de ler, e isso depende pouco do tema ou da opinião (aqui) porque o jeito que vc escreve é legal :D

    beijos

    ResponderExcluir
  37. Noooossa, akela parte que voc� fala de subjetividade me fez lembrar de Focault... em uma das obras dele ele fala exatamente o q vc disse em uma parte do texto, por mais que tentemos ser objetivos, a subjetividade � a essencia do homeme, e n�o ten como ele fugir disso!

    adorei o post!

    flwsss

    ResponderExcluir
  38. Mas é assim mesmo a gente entende aquilo que sabe.
    interpretações são mesmo diferentes. mas não vou negar que tem gente burra solta por ai lendo tudo errado. Agora o povo vai entendendo realmente a gente depois de ler várias postagens.

    vai compreendendo o estilo.

    =* beijos

    ResponderExcluir
  39. 38 comentários!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    Não tenho inveja dos comentários tenho ciúme de quem escreveu.
    Tá sendo muito amada para meu gosto.
    Beijo

    ResponderExcluir
  40. Pessoalmente admito todos comentários
    desde que não sejam ofensivos, para mim, ou outros.
    Mesmo se não concordem ou não gostem do que escrevo.
    Estão no seu direito.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  41. nossa...
    acho que enfim encontrei o grupo de blogs que eu procurava...
    pessoas que [graças a deeus!!!] escrevem coisas que prestam
    e o melhor, todas interligadas...

    o/

    to o salvando seu link tb!

    ResponderExcluir
  42. isso sempre acontece comigo também, percepções diferentes, algo bem compreenssível...

    ;)
    http://strangerbeautiful.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  43. Isso acontece e vai continuar acontecendo. A liberdade de expressão acompanha e liberdade de interpretação. Cada pessoa tem o seu próprio mundo construído por informações, emoções, enfim, sua formação.

    Blogs sem comentários? Podem ser bons? Não seriam muito egoístas?

    Mesmo assim, respeito toda a posição, porque jamais seremos donos da verdade, apenas "da nossa".

    Aliás, me disseram que existem três verdades: a minha, a sua e a verdade.

    Adoro teu blog, e é claro, teus comentários lá no meu blog. Eles enriquecem o que penso, ou pensava.


    Bjo!

    ResponderExcluir
  44. Eu não lembro se eu já comentei aqui, e estou com preguiça de procurar nesse montão de comentários aqui :P, mas vou fazê-lo mesmo assim.
    Quando nos submetemos a escrever, estamos propícios as mais diversas criticas, o qual algumas pessoas chamam de “liberdade de expressão”, um papel mutuo de quem escreve e recebe as opiniões. Cada pessoa interpreta da forma que quer, como por exemplo, posso escrever: “não gosto da música Faroeste e Caboclo”, a pessoa pode entender: “Ela não gosta de Legião Urbana”. Enfim, coisas que estamos sujeitos quando colocamos nossas idéias para o mundo.
    Mas uma coisa que não gosto, é de falta de respeito, se a pessoa não concorda com as tuas opiniões, isso não é motivo para ofensa, o assunto de um texto não é a própria pessoa, é a visão que ela tem sobre determinados assuntos!


    Beijos Dama!!

    ResponderExcluir
  45. Você tem razão, às vezes é preciso diferenciar a burrice da interpretação: as duas coisas existem!
    Ps: O blog tá fazendo maior sucesso, merecidamente. Parabéns!

    Abração!

    ResponderExcluir
  46. 46 comentários!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    Vou cortar os pulsos ou me jogar do viaduto com meu bloguesinho de meia tigela inteira.
    Este é o último comentário vais sentir remorso, quando a Dama de negro te trouxer uma rosa negra com meu nome.
    beijo

    ResponderExcluir
  47. Você está certíssima. Quando colocamos nossos posts, há exposição. As observações chegam, mesmo que não convidadas.
    Mas acharia errado se fosse de outro jeito.
    Você já reparou como as pessoas ficam felizes em se identificar com seu post, e até contar um pouco sua estória lá nos comentários?
    É como se fizéssemos uma terapia constante, em cada uma, dependendo do tema do post.
    E isso é maravilhoso!
    Acabamos por desabafar, e ajudar pessoas com nossas experiências.
    Abraços...

    ResponderExcluir
  48. Translúcida16/05/2008 15:03

    Acho que a grande dor que Fernando Pessoa expressou em "Autopsicografia" é esta que você manifesta agora. Depois de dizer que o poeta é um fingidor, e finge tão completamente, que chega a fingir que é dor a dor que deveras sente, ele lança o seu grito de (in)conformação: E OS QUE LÊEM O QUE ESCREVE/NA DOR LIDA SENTEM BEM/NÃO AS DUAS QUE ELE TEVE,/MAS SÓ A QUE ELES NÃO TÊM...
    Veja só: é Fernando por ele mesmo, dizendo (e que experiência ele tinha!) que quem lê o que ele escreve não sente a dor que ele tem. Deveria sentir, mas não sente. Os que lêem o que ele (poeta) escreve sentem apenas a dor que eles (leitores) têm.
    Que fazer, se cada um vê os mundo por seus olhos? Enfim, se nem Fernando Pessoa conseguiu, por que um de nós, reles e insignificantes mortais, conseguiria?
    Já está de bom tamanho o seu texto propiciar ao leitor que olhe para dentro de si mesmo. Se vão compreendê-la, ou se vão apenas compreender-se, meu conselho: deixe essa preocupação para o leitor. Continue o seu afã, que eu vou continuar, animada, peralta e saltitante, continuar vindo aqui sempre que puder.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  49. Tenho pouco tempo de blog e já pude perceber isso em alguns comentários. A gente escreve uma coisa e a pessoa não entende o que eu quisemos dizer com aquilo, aí comenta uma coisa que não tem nada a ver com o post ou deixa uma dúvida no ar que está respondida no próprio post.

    ResponderExcluir

Eu sempre vou respeitar sua opinião, mesmo que não concorde com ela. Então, por favor, respeite a minha!

Comente com civilidade!

Se seu comentário foi recusado, certamente a explicação está aqui:

http://confissoes-femininas.blogspot.com/2011/07/comente-com-educacao.html