terça-feira, 13 de maio de 2008

A dor é solitária...

Quando a gente está alegre parece que conseguimos compartilhar mais do que quando nos sentimos aborrecidos. Tenho a sorte de dizer que tenho algumas poucas amigas, sim, porque amizade no sentido amplo da palavra é algo tão difícil de encontrar quanto marido/namorado rico, bonito e atencioso! Mas fico pensando se quando estamos muito tristes as amizades servem para nos consolar mesmo!

Um dia desses tive um aborrecimento tão grande, daqueles que a gente perde o chão, o coração dispara, a garganta trava e o rosto esquenta! Nossa!!! Mesmo tendo essas amigas, era algo que não tinha como pegar o telefone, ligar e desabafar. Elas me falariam algo que eu não tava afim de escutar, ou não adiantaria, ou nem me compreenderiam, mesmo me conhecendo bastante!

Eu andei de um lado para o outro dentro do meu apartamento, tive vontade de escrever no meu blog, mas isso vai contra o que espero desse cantinho aqui! Não quero que meu blog seja um lugar para me lamuriar, mas para fazer pensar!

Dois dias se passaram e eu digeri a situação, porque meu período para ficar detonada caiu de meses para um ou dois dias! Graças a Deus! Então, depois de refeita, procurei uma dessas amigas e contei o ocorrido e senti que ela não compreendeu ou achou a coisa sem importância!

Gente!! Parece que na hora do sufoco a gente pode até ter um amigo para se abrir e tal. Mas já perceberam que a sua dor é extremamente solitária, que não tem como ninguém sofrer contigo, às vezes até mesmo quando a pessoa do seu lado está sofrendo pelo mesmo motivo, como foi o caso do meu namorado?! Eu e ele estávamos sofrendo mudos, solitários, desolados, mas não tínhamos o que dizer!

Às vezes temos a impressão que possuímos amigos que vão nos salvar sempre que algo horrível aconteça. No entanto a sensação que tenho é que estamos todos solitários em nossas dores. Podemos receber um tapinha nas costa, um cafuné, uma ajuda financeira, um palpite oportuno, mas aquela dor é tão sua que chega a assustar!

Não quero diminuir o valor da amizade! Elas são importantíssimas em nossas vidas, afinal não fazemos amigos apenas para sermos consolados... No entanto devo admitir que me sinto muito, mas muito sozinha em certos momentos, mesmo tendo boas amigas...

50 comentários:

  1. Dimensionar sua dor para que outro entenda dá tanto trabalho que as vezes é melhor nem buscar refúgio em seus amigos por cansaço de se explicar. Ter bons amigos não signifca ter apoio integral, claro, e muito menos, compreensão irrestrita.
    Sei que o inferno tá cheio de boa vontade mas, sinta-se uma sortuda por ter alguém que se dispõe a TENTAR te entender verdadeiramente mesmo que não consiga.
    Já é coisa demais...

    ResponderExcluir
  2. e se seu post fosse no meu blog, ele se chamaria... Meus bons amigos, onde estão? - Barão vermelho... :-)

    Fique bem.

    ResponderExcluir
  3. Não adianta dizer que você tem uma amiga q é irmã,e que sabe até a senha do seu cadeado,aquela que sua maae já decorou até o dia do aniversário,naao adianta..
    Ngm vai saber te consolar nas horas de dor,nao em qualquer dor,mas qndo é aqueeela door mesmo,nao adianta,você não vai se sentir melhor desabafando e você saabe disso..
    é duro,mas a realidade é que,em algumas horas da vida,NINGUEM,mas ningueem meeeesmo vai saber te ajudar!

    ameei o texto,beeijos.

    ResponderExcluir
  4. Não vim falar das rosas, mas mergulhar em seus espinhos...


    isso é lindo :)
    teu perfil ta show :)
    haha :*
    parabéns gata @;

    beijosmeliga (H)'

    ResponderExcluir
  5. que me sinto muito, mas muito sozinha
    ----------------
    Há um ditado que diz: 'Vale mais só, do que mal acompanhado'.
    Fica bem.
    Felicidades.

    ResponderExcluir
  6. "A dor é solitária..", bela definição (ou seria triste definição? Sei lá!). Mas às vezes, precisamos dessa solidão, para encontrarmos as respostas que efetivamente procuramos (ou escondemos), é uma forma de criar coragem e reavaliar essa "dor".
    Bjos

    ResponderExcluir
  7. Eu não gosto de escrever coisas tristes, nem de falar ou pedir conselhos, qndo o peito doi mesmo, só nós é que podemos fazer algo por nós, por isso nessas horas prefiro ficar quieta, nada de muita badalação... ai passa! e isso é certo..

    ResponderExcluir
  8. gosto dos seus desabafos faz eu sentir que não sou o único que penso assim:

    na verdade as vezes a gente nem consegue espressar o tamanho da dor.
    mas amigos é pra isso ai, pra escutar mesmo, por mais que não compreenda.

    a dor é solitária.

    mas também não precisa só ser solitária!
    ;)

    ResponderExcluir
  9. AMIGO
    Junte uns poucos
    Que de tão poucos
    Parecem bem menos
    E mesmo juntos são quase 1
    Então se poderá contar com bem mais
    Do que toda a humanidade

    Senti sua falta, passei o dia na janela te esperando passar.
    beijo

    ResponderExcluir
  10. Concordo que não adianta tentar dividir a dor. Ela é nossa e só nós sentimos e sabemos o tanto que dói.


    :*

    ResponderExcluir
  11. Eu sinto a mesma coisa. Por mais que eu tenha sempre a quem confiar tudo que acontece comigo, é bem aquilo que dizem por aí: pimenta no olho dos outros não arde.
    Quem sente as dores somos nós, no máximo a pessoa vai tentar te ajudar, mas nunca vai acompanhar a dimensão do sofrimento que você está sentindo.

    É triste, mas é verdade.

    Eu tenho amigos que já me deram provas sinceras de amizade mas mesmo assim, procuro não alugar ninguém com meus dilemas porque não suporto que banalizem coisas que pra mim são importantes. Odeio quando digo alguma coisa que tá me afligindo super e ouço: "bobagem, logo vai passar". Meu, pode ser até que vá passar sim, que seja bobagem mesmo, mas agora eu tô sofrendo. E acho que qualquer coisa que faça alguém sofrer tem que ser relevado.


    Beijo.

    ResponderExcluir
  12. Dor...
    Seja de dente ou de tristeza, é mesmo uma droga! Dizem que ensina a gente a crescer, mas eu prefiro o prazer, concordando com o filósofo: "o prazer é mais profundo que a dor". Mas vá lá, considerando pela ótica do Tao, faz parte da vida, então a melhor maneira de lidar com isso é encarar e deixar passar, ou tomar uma atitude, se for o caso ... enfim.. e seja qual dor que estivermos sentindo, sempre ficamos "carentes" e fragilizados. Acho que são nessas horas que precisamos mais dos amigos ... eu realmente te confesso que sou bem pessimista em relação a isso, pois tenho apenas dois amigos, os quais, ainda confio e sei que posso contar nas horas de dores... Acho que o que falta nas pessoas é empatia... amo essa palavra e pra mim ela é essencial... mesmo eu me recohecendo egoísta, eu sempre tempo colocar empatia nas minhas relações com as pessoas... mas sempre encontramos alguém em quem podemos confiar, e como diz Nelson Rodrigues...com quem podemos compartilhar a nossa solidão ... mesmo que este alguém seja um amor amigo...


    /(,")\
    ./_\.
    _| |_.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Se da alegria saimos vitoriosos na dor ganhamos dimensão
    Até a dor faz parte da condição de estar vivo.
    Amizade é saber ouvir o silêncio do outro
    Amizade é pressentir o grito calado que chama por por nós.
    Gosto do SENTIR depositado nos seus textos Parabens

    ResponderExcluir
  14. Quando algum amigo meu está triste, primeiro procuro saber o porquê. Depois dou meu jeito de fazê-lo melhorar, vou na sorveteria, faço palhaçadas (sim, sou brincalhona!)... Faço o que for possível pelas pessoas que amo! Beijos pra vocês ;*

    ResponderExcluir
  15. eu já mim sentir assim.E me sinto pior quando vejo meus amigos nessa situação e não tenho como ajudar.Amigo é amigo, mas também não faz milagre infelizmente, pois se fizesse seria melhor que santo.

    ResponderExcluir
  16. Sabe, acredito que a questão não é a companhia, não são eles ou elas. A questão é nossa. Por mais que doa, devemos saber que ninguém está dentro da gente, pra sentir a dimensão que isso tem.
    Eles (amigos) tentam. Mas é quase impossível sentir a dor que sentimos.
    Por isso, a meditação é sábia. Falar consigo mesma, enxergar os dois lados do problema, é o melhor consolo que temos, sempre.
    Abraços...

    ResponderExcluir
  17. Tipo nada a ver, mas seu post me lembrou uma frase de Dostoievski...

    "Algumas coisas não devem ser contadas, exceto aos amigos; outras coisas não devem ser contadas mesmo aos amigos; finalmente, existem coisas que não se contam nem a si mesmo."

    Cheguei aqui pelo blog Novas Amenidades e o selo-presente...parabéns.

    ;)

    ResponderExcluir
  18. Mas é que a dor é coisa solitária mesmo. Ainda que consigamos revelá-la em sua mais profunda dimensão para alguém, ainda assim ela será uma outra forma de dor.
    Tenho momentos em que quero e preciso viver só a minha dor, mesmo tendo amigos com quem posso contar em qualquer momento. De mesma forma, às vezes, ao ver a dor de uma amiga, sinto-me de tal forma afetada pelo sofrimento que sou capaz de reconhecer visceralmente essa dor.
    Vida...enfim

    bjs. Veronica

    ResponderExcluir
  19. É inevitável esse sentimento porque ele é a mais pura verdade.
    Pois por mais que a pessoa seja sua amiga verdadeira, é somente você que convive com a dor 24 horas por dia. Por mais que alguém se preocupe com seus problemas e queira resolvê-los, essa pessoa tem as prioridades dela, as dores dela.
    Eu acredito que somos seres muito individuais, e é assim mesmo, não tem jeito.
    Mas não quer dizer que isto seja ruim.
    Aliás, não é bom nem ruim, apenas é.

    :)

    ResponderExcluir
  20. Poucas amizades chegam ao nível da cumplicidade mesmo.
    Eu devo ter apena um amigo assim, e mesmo assim evito me lamuriar com ele, sabe..
    Prefiro manter as minhas dores comigo mesmo, sou meio fechado talvez, sou um bom ouvinte também, mas sei que não posso sentir a dor de um amigo na sua intensidade total.
    Posso até procurar auxiliar com alguma fala sobre as minhas experiências mas sei que nem sempre isso ajuda de fato.
    O importante é estarmos sempre dispostos a ouvir e a nos abrir apenas para aqueles em que você confia plenamente.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  21. Querida Dama, mesmo quando temos amizades que são consideradas de extrema importância, existem dores que não servem para ser compartilhadas, elas devem permanecer só, na solidão da própria pessoa que a tem.
    Às vezes, um amigo, que por mais que tente ajudar, não vai entender o "tamanho" dessa dor (deixando o amigo, numa condição, digamos, de impotência frente aos teus problemas), mesmo querendo entender.

    Beijos

    ResponderExcluir
  22. Sabe sinceramente o que penso à respeito?
    (Mesmo se você tiver dito não, vou responder assim mesmo. Escrever é bom por causa disso, ninguém vai me calar).

    Não é novidade que a nossa linda humanidade está padecendo do mal do individualismo crônico.
    Ninguém quer escutar mais a ninguém. Geralmente quer ser escutado. Sabendo que se você teve a sensibilidade de chegar a estas conclusões, provavelmente não seja necessariamente individualista.
    Mas o fato é que, por outro lado, muitos de nós nos sentimos solitários às vezes.
    Sabe o que eu fiz pra esquecer um pouco meus problemas? Fico justamente tentando partilhar a dor de meus amigos. E aí é que está a grande "sacada": Amor dividido multiplica, a dor dividida, diminui.

    Quelabrássss!!!!

    ResponderExcluir
  23. Sem dúvida compartilhamos melhor as coisas boas. São alegres. Ótimas para divulgarmos. Eu, particularmente me expresso melhor quando algo me abala, tudo que escrevo cai como luva (vai entender).

    ResponderExcluir
  24. É q a sua dor, por mais q vc queira compartilhar, é só sua... Ninguém sabe realmente como vc se sente... Ás vezes nem dá pra colocar em palavras...

    Bjus!!

    ResponderExcluir
  25. Poxa, você colocou muito bem uma situação que eu vivo sempre. Se eu contar, tenho umas 5 pessoas só em que realmente confio tudo, tudo mesmo, sabe. Aquelas pessoas que, se eu morresse hoje, seriam capazes de contar a minha história para quem quer que fosse. É muito duro isso tudo, muito difícil... É por isso que passei a confiar mais no poder da família. Quando tudo e todos passam, é somente ela quem fica. Quem carrega a gente no sangue. [bom, mas isso para quem, graças a Deus, tem uma família como a minha, que não é lá perfeita, mas que ainda vale muito a pena.]

    Beijos!

    P.S.: Linkei seu blog. Afinal, estou achando esse lugarzinho aqui o maior barato! Estou lendo os seus posts antigos 1 a 1. Isso ajuda a compreender mais sobre o autor (no caso, vc). E estou adorando, de verdade!

    ResponderExcluir
  26. Só para complementar, sonho com o dia em que a dor possa ser solidária, e não solitária. Às vezes, fazemos de nós mesmos um castelo de muros altos, quase inalcançável. Quando abrimos nossas dores da mesma maneira que abrimos às pessoas as nossas alegrias, nos tornamos melhores, e isso fortalece os vínculos com outras pessoas. Eu sempre procuro olhar para dentro de mim, e sei que sou muito pouco aberta, então não é que não tenha bons amigos para poder desabafar. A questão é que impus como regra principal para mim mesma que minha confiança fosse algo bastante caro.

    Complicado...

    Nossa, adorei esse post, viu.

    ResponderExcluir
  27. pois é nina.....isso mesmo que vc postou reflete o que estou passando no momento ..
    os nossos amigos são realmente solidários..mais até certo ponto ..
    Agora entendo eu que amizade tem um certo limite...diante de uma situação ou problema que estejamos passando.
    E que verdadeiros amigos..são os nossos pais..
    ah..esses..sim que dão a vida por nós!
    um xero!belo texto!

    ResponderExcluir
  28. eu SEMPRE fico sozinha qnd to triste, no maximo procuro UMA amiga em particular so pra ter o colo dela mesmo e poder chorar sem dar explicações. isso sim, eh maravilhoso. de resto, acho que nao vale apena.

    ResponderExcluir
  29. Solta nota de uma flauta
    Um retrato preso à mão
    Um tambor fora do compasso
    Segue o bater de coração


    Convido-te a partilhar as emoções
    Deixadas pelos ponteiros de um relógio…


    Doce beijo

    ResponderExcluir
  30. Hum, sei, eu sei do que está falando! Um pouco é como amar a achar que recebe amor de menos do outro, mesmo o outro te amando com toda intensidade que ele pode. E para nós, nunca está bom. As vezes também penso assim, que sou sou eu e Deus, ou só eu e a dor. Depois que está tudo bem é fácil contar para os amigos, também tenho bons e poucos amigos, mais amigas para ser sincero. Mas não costumo ir chorar no ombro de ninguém, talvez, quando muito sério, de uma ou duas pessoas, as vezes a mãe e/ou companheira é a melhor escolha. Afinal estamos ali sempre convivendo com ela e ela já nos conhece os momentos de revolta.
    Mas parece que tudop está contigo, que tu tem que resolver, mesmo obtendo maravilhosas ajudas de pessoas que fazem a diferença, as vezes é só você e você. Coisas de humanos, né?
    É estranho que por mais estranho que que possamos achar nossos sentimentos ou pensamentos, volta e meia encontramos alguém que compartilha do absurdo de nossas mentes, não? (Foi profundo isso...rsrs)
    Bjoks!

    Aparece lá no meu!

    ResponderExcluir
  31. Compartilham mais do que eu pensava...ahahah! Posts simultâneos! :)!
    Que acha de trocarmos links? Você linca o meu(nosso) blog no seu e vice-versa? Você me recomenda algum blog em especial?

    Bjoks Dama!

    ResponderExcluir
  32. Ah!!! é, é, isso não vale ficar espiando pela janela.
    Não gostei da "Carta", a única coisa que escrevi e que prestou foi o "Ensaio".
    E é a minha por isso postei de novo, lá no fim ninguém lê.
    O resto são lágrimas............
    beijo

    ResponderExcluir
  33. Agostinho Lopes15/05/2008 12:58

    Nunca tenhas medo de não ser compreendida... Às vezes acontece comigo também e por muitas vezes, percebi que substimo as pessoas...

    Às vezes o mero ato de falar, mesmo que outro apenas escute, já alivia... Quando falamos vamos "visualizando" soluções, como se elas sempre estivessem dentro de nós...

    Também construí na vida amizades verdadeiras e muitas vezes, até mesmo quando dá vontade de mandar todos "sifu", inclusive os amigos, sempre são de valia...

    Obrigado por tua análise precisa em teu comentário no meu blog!

    ResponderExcluir
  34. Existem alguns grandes critérios imutáveis que revelam o valor do homem. Um deles é a dor; é a prova mais dura no seio desta sucessão de provas que se costuma chamar vida. É por isso que uma meditação sobre a dor é forçosamente impopular: contudo, ela é não só rica em ensinamentos, como também esclarece uma série de questões que nos preocupam hoje. A dor é uma dessas chaves que abrem não só a intimidade do homem, mas também o mundo como um todo. Se se chegar ao ponto no qual o homem se mostra à altura da dor ou mesmo superior a ela, acede-se às fontes de seu poder e ao segredo que se esconde atrás de sua dominação. Diz-me qual é tua relação com a dor, e dir-te-ei quem és!…

    Ernst Jünger, Sur la douleur, trad. J. Hervier, Nantes, Le Passeur, 1994, p. 18, 76.

    Li isso e lembrei desse seu post!
    ;)

    Beijos

    ResponderExcluir
  35. Arrasou no texto! Adorei! :D

    Aliás, os teus posts são muito bons. Certeza que eu volto aqui mais vezes :)

    Beijo.

    ps: tbm tenho um blog, a propósito, é o www.caralimpa.wordpress.com

    Vou te add por lá ;)

    ResponderExcluir
  36. Quanta ternura e tristesa misturada em um mesmo texto, é de cortar ao coração e ao mesmo tempo sacudir a cabeça entendendo o que queres dizer. Bem, não posso negar q ando extremamente solitaria ultimamente, mas tb naum ando sofrendo, tou meio q deixando as coisas rolarem, este é o segredo p/ naum se deixar abater. ;)

    ResponderExcluir
  37. Às vezes costumo dizer que estou só e acompanhada. Quando digo isso é porque, mesmo cercada de muitas pessoas esse sentimento me assola, já que não consigo dividir um pouco desse turbilhão que se passa em minha cabeça e meu coração com mais ninguém... talvez não consiga porque de fato é complicado passar um pouco da gente para os outros, mas tenho certeza que a dificuldade maior é porque as pessoas, por mais que gostem da gente, estão perdidas com seus problemas e afazeres do dia-a-dia e realmente não tem tempo para o outro, não tem tempo para escutar ou entender...
    Tem uma frase, acho que é do Millôr, que diz que os nosso problemas são os piores, porque justamente acontecem conosco (é mais ou menos assim)... acho que vem daí a dificuldade das pessoas entenderem o quanto algo está nos atingindo e assim, conseguir nos ajudar...

    ResponderExcluir
  38. "não fazemos amigos apenas para sermos consolados"

    eis a grande verdade!!


    beijinhos querida amiga!

    ResponderExcluir
  39. Eu concordo com o Pedro, às vezes explicar dá mais trabalho!! Depois do caso passado eu vou lá e falo...
    Mas tem dias que eu me sinto mais só do que sei lá, é uma sensação que não dá prá explicar, acho que o ser humano nasceu prá interagir... nessas horas eu sinto falta de uma mãe e um pai que não conheci, do colo que não tive e não quero obrigar nenhum amigo, ou mesmo meu filho a me dar!!
    Não fazemos amigos apenas para sermos consolados... concordo com vc!!
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  40. Nesta minha curta viagem pela vida já aprendi que amigos/as temos poucos, dá pra contar nos dedos das mãos e sobra. (Temos muitos conhecidos). E dentre estes amigos a maioria nem quer ouvir, todos querem falar e falam tanto que as vezes eu também não quero ouvir...

    ResponderExcluir
  41. Concordo em genero, numero e grau!

    ResponderExcluir
  42. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  43. se a dor é solitária, então a maior dor deve ser a da própria solidão, q deve doer em dobro.

    "Amar será dar de presente um ao outro a própria solidão? Pois é a coisa mais última q se pode dar de si" (Clarice Lispector)

    beijos de compreensão.

    ResponderExcluir
  44. Concordo contigo. Mesmo tendo amigas em que confiamos, há coisas que não podem ser compartilhadas, que ninguém, além de você, entende. A dor é sempre solitária. Temos que amenizá-la sozinha.
    Tô gostando dos seus textos.
    Vou linkar seu blog no meu, ok?
    Beijos

    ResponderExcluir
  45. Nossa, belo e ácido texto. Muito bom, como sempre!

    Adoro teu blog, posso linká-lo ao meu ?

    Beijos

    ResponderExcluir
  46. Oi Dama...
    sobre os memes é aquilo mesmo que vc entendeu e comentou ...
    eu te indiquei, pois lembro que vc disse que se fosse aquele tipo de meme vc gostaria... ;)

    Beijocas!

    ResponderExcluir
  47. Bom dia Dama de Cinzas devido à manutenção do meu outro blog(artesanato)ando tão cedo às voltas com a net, e para começo de dia lá estava ele o seu comentário.
    Fresco e brincalhão
    Gosto disso.
    Ahhhhhhhhhhhhhh e jamais deixe de ser quem é.

    ResponderExcluir
  48. Dor é crescimento. E auto conhecimento.Abraços d´A SEIVA

    ResponderExcluir
  49. "Ninguém vai entender a sua dor, até passar pela mesma situação!", acho que de verdade a dor é nossa e somente nossa! Nem tudo podemos dividir com os outros, ou se o for, temos q entender que é um desabafo e não vai diminuir a porcentagem do peso.
    Mas amigos que possam nos escutar é muito bom!!!!

    ResponderExcluir

Eu sempre vou respeitar sua opinião, mesmo que não concorde com ela. Então, por favor, respeite a minha!

Comente com civilidade!

Se seu comentário foi recusado, certamente a explicação está aqui:

http://confissoes-femininas.blogspot.com/2011/07/comente-com-educacao.html