quarta-feira, 18 de maio de 2011

Perseguição sentimental!


Se tem algo que me dá extremo pânico nessa vida, é perseguição sentimental. Entenda-se por isso, perseguição que se faz em cima de alguém que está apaixonado, ou mesmo perseguição entre amigos, porque isso existe também. Todas elas me angustiam demais.

Quando identifico quero correr da pessoa como se ela representasse uma ameaça. Acho que por isso não sou nada possessiva, não tendo a cobrar presença, telefonema, email de ninguém. E quando o faço, procuro ser sutil, para que os outros não sintam que estou "pegando no pé". Costumo dizer que não imponho minha presença. Procuro uma, duas vezes, vi que a pessoa não correspondeu, fico na minha.

Uma vez conheci um cara numa terça de carnaval. A gente transou, foi bom, mas é aquilo, eu era muito nova, queria curtir a folia e aconteceu de ficar com ele, mas a gente não tinha firmado nenhum compromisso, nada. Aí passei o tel do meu trabalho, porque naquela época não existia celular. Nossa! Na quarta-feira de cinzas começou meu suplício. O cara me ligava a cada quinze minutos. Eu pedindo, implorando para não me incomodar e o cara dizendo que tinha se apaixonado, que queria me ver, blá blá blá. Sei que a coisa tomou uma proporção tamanha, que minha chefia pediu que tomasse providências para que aquele cara parasse de ligar, porque ninguém aguentava mais atender o telefonema dele e nem eu. Tive que inventar que o telefone do trabalho estava grampeado, que já tinha falado com dois policiais, pois havia uma queixa contra ele na delegacia. Só assim a criatura parou. Nunca mais passei o telefone para ninguém que não tivesse confiança.

Uma amiga minha ficava ligando para minha casa querendo saber cada passo que dava, cada coisa que ia fazer. O incômodo me tomou imediatamente. Sempre que dizia que ia ficar em casa, ela pedia para eu ir para a casa dela. Aquilo foi me angustiando a um ponto que estorei, dizendo que não era porque estava em casa sem um compromisso, que teria que correr para a casa dela. Queria ter a opção de ficar na minha casa! Ficou meio chateada por um tempo, mas se corrigiu, e hoje em dia temos uma amizade bastante sadia, sem cobranças, sem "sufocamentos".

Gente! Isso para mim é uma fobia. Um dia desses vi um filme que o namorado perseguiu tanto a namorada ao ponto e bater nela e querer matá-la. Teve o tão famoso Atração Fatal (foto acima), que virou sinônimo desse tipo de situação. Na vida real temos vários exemplos que aparecem na TV. Então, se identifico isso nos relacionamentos amorosos ou em amizade. Parece que vou surtando de pavor!

A hora é essa! Se fiz isso com alguém algum dia que segue me blog, digam, porque do mesmo jeito que tenho pavor de ser perseguida, tenho de sentir que estou perseguindo alguém. Nunca deixem de me falar!

Atentem que isso não tem a ver com carinho, amizade, amor, paixão! Isso é um comportamento doentio que a pessoa não percebe! Ou não quer perceber!

Se quer me ter sempre por perto, me deixe livre! É meu lema de vida em relacionamentos de qualquer espécie.

38 comentários:

  1. Acho que a parte de ter um amigo no pé já pessei e é fodaaaa.
    É só estar em casa que a figura liga e fica hooooras no telefone, poxaaa me o cupo a semana toda e quando consigo uma folguinha tenho que ficar pendurada no tel... tá louco... Entendo bem o que vc diz viu!

    ResponderExcluir
  2. Eu tambem Dama, detesto cobranças emocionais. Se começa aquele papo (entre amigas) tipo "voce nao me ligou"...etc....vou me desligando.
    Que loucura essa do carinha te ligando cada 15 min, voce deve ter ficado apavorada!
    Outros dia mesmo,eu estava comentando desse filme com o meu filho mais velho(16), queria que ele visse situaçoes que podem se tornar grandes problemas se nao evitados a tempo.
    Beijocas!

    ResponderExcluir
  3. Eu gosto de atenção. Mas não a ponto de querer que me liguem a cada 10 minutos, sms, e-mails e afins. E para as pessoas que amo, gosto de mandar um sms ou e-mail dizendo alguma coisa, mas não a cada 10 minutos e não cobro se a pessoa não me responder.
    Eu vivi e ainda vivo uma perseguição de uma ex namorada de um cara. A menina encarnou comigo, começou a lançar gracinhas no orkut, me xingava... foi uma tortura. Até no meu blog ela me perseguia, acho que isso foi um dos fatores de eu ter perdido o tesão pelo blog. Como não uso um pseudônimo a distinta me achou e começou meu calvário.
    Acho que as pessoas devem nos dar espaço para sentirmos falta da presença delas. Mas também quando percebo que as pessoas só estão me procurando para desabafar... caio fora logo. Amizade e amor devem ser dosados porque se não desanda.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Pessoas que se portam assim, são dodóis demais!
    É um caos para se ver livre deste tipo de situação.
    Ano passado aconteceu isso comigo, mas no meu caso tive que romper definitivamente com a criatura, a possessividade era demais.
    Muito bom o post.
    Bj

    ResponderExcluir
  5. Pode parecer estranho e contraditório o q vou dizer: sou muito possessivo, mas não gosto de privar a outra pessoa. Liberdade é essencial. Não insisto nem com amizades e nem com romance. Meu caso com a LL foi a parte, inusitado. Houve muitos adeus, muitas idas e vindas, mas a procura foi recíproca. Se bem q, nestes últimos tempos, eu a procurei mais, e não sou pegajoso, nem gosto de gente assim.

    ResponderExcluir
  6. uma coisa q tb complica muito nesses casos dos carentes e perseguidores é a má intepretação dos fatos: vc dá bom dia, a pessoa já acha que é um "vamos casar". e se vc demora para retornar um tel (ou virtualmente não dá a atenção q a pessoa quer) por causa de algum problema que vc passa, pronto, lá vem ums super cobrança magoada. é complicado...

    bjs e bom dia

    ResponderExcluir
  7. Acho que nada é pior que sufocar alguém,seja ele amigo ou amante!
    Já cheguei a mudar de endereço por conta de algo semelhante...um ' ficante' que dei a bobeira de levar pra casa...
    Depois disso nunca mais!!!Só em motel ou na casa do sujeito!
    Tenho pavor disso também,menina!
    Obrigada pela torcida,ok?
    Sei que dos amigos que fiz por aqui,você é um dos que eu tenho verdadeira admiração!
    Um beijo
    Afrô

    ResponderExcluir
  8. Sou possessivo apenas no tocante a paixão, com amizades não sou. Acho até uma grande bobagem ter ciúmes de amigos.

    ResponderExcluir
  9. Por isso que eu queria um amor só "hoje"...rsrsrs...Bjo

    ResponderExcluir
  10. Eu também estou nessa. Acho que somos bem parecidas neste aspecto. Apesar de ter falado ao telefone com a primeira pessoa que conheci através de blog e isso é por não usar Skype, msn, webcam...sinto o mesmo que você em relação ao telefone.

    Gosto de manter a minha individualidade e no texto você pergunta se persegue alguém... a mim só ajuda pois eu com a mania de apagar um blog para criar outro se não fosse você e seus comentários que me faziam pensar teria apagado o Diário para construir outro blog tocada pela síndrome de apagar um blog aqui e construír outro ali...

    No meu cotidiano sinto-me bem livre, mas já aconteceram fatos em que tive que dizer que meu chip queimou...não tive coragem de dizer... olha eu estou no banheiro e já é a milésima vez que você me liga na semana.

    Agora eu me vejo ligando é com marido e filha. Não sei se é por que estou tão apegada a eles que se estão demorando a chegar corro no telefone e ligo, fico com medo de perdê-los...não sei porque. Eles chegam em casa e me xingam. Eu paro de fazer as ligações. Apesar de me xingarem, quando saio eles fazem a mesma coisa. Como sou pontual, se demoro eles se desesperam e eu chego em casa e digo: Ué, vocês não falam de mim?

    Agora vamos combinar, tudo isso é dentro de casa e com as pessoas de casa. Cada um tem sua vida e não podemos obrigar os outros a morar com a gente por telefone.

    Se eu fosse fazer um texto sobre isso certamente falaria o mesmo que você.

    Na minha linha de preferência de comunicação com as pessoas está o blog e depois o email. ;)

    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Oi Dama.
    Uma vez conheci um rapaz através de um chat de celular.. nos falavamos todos os dias por mensagens, até q resolvemos marcar um encontro. Quando cheguei ao lugar acertado tive uma grande surpresa. O cara era lindoooo, parecia perfeito. Ele tbm gostou de mim e ficamos naquele dia. Depois disso ele naum parou de me ligar, todas as horas do dia, ficava mandando mesagens, frases de amor.. aaaarrggg.. o príncipe virou sapo.
    Por mais q o cara fosse "0 cara" perdeu o encanto ao me sufocar daquele jeito.
    Dessa vez vc está certíssima. Eh bom ter quem nos apoie, mas tudo tem limite. Precisamos do nosso espaço. Tudo em excesso vira veneno.
    Bju grande!

    ResponderExcluir
  12. nossa nem me fale, uma vez um cara ficou tanto no meu pé q tive de ser mal educada e dizer: me desculpe, mas vc nao percebe QUE NAO QUERO NADA COM VC! aff mals, só assim mesmo.

    ResponderExcluir
  13. Dama,
    concordo com você . Não teria nada mais para acrescentar. É como se eu tivesse escrito o texto.
    Morro de medo de pegar no pé. E tenho pavor de gente que faz o mesmo.
    Liberdade é um dom. É respeitar o outro.
    Sofri muito com amizade no ano passado. Duas mulheres querendo tomar conta da minha vida. Pegando no meu pé....Caí fora !
    É possessividade. A pessoa acredita q tem a posse sobre você. Sua vida....terrível. Acha q tá agradando....cruzes !!
    Adorei seu post !
    Penso igual.

    Beijosssssss!

    ResponderExcluir
  14. Bahhhhhhh, guria, meu post anterior tinha um pouco haver com isso...tipo minha melhor amiga separou e acha que eu tenho que assumir o papel do marido, entao liga mil vezes, quer que eu va toda hora, fazer coisas por ela, porque sou madrinha da filha, por aí vai....sabe, eu nem falei, porque ia me desentender com ela, porque ela tem noção do corre-corre que é minha vida...melhor do que poucos inclusive...parei de atendero telefone...por um dia...acho que ela se deu conta, espero....
    bjs, adoro seus temas, odeio homem que gruda demais..uma grudadinha boa, aquela que só ergue a firma eu acho gostoso, faz sentir-se querido, mas quando é demais me irrita muito!

    ResponderExcluir
  15. Oi Dama, confesso que já fui bengala para muito gente, mas hoje estou totalmente sem saco. Algumas amigos sugaram minha energia de tal forma, querendo atenção 24 horas por dia, que não desejo mais esse tipo de relação.
    Também já tive um ex-namorado que me perseguiu depois que terminamos o namoro e foi terrível.
    P.s: como fiz o post correndo, como sempre, esqueci de acrescentar que consegui relaxar durante o exame e que meus pudores se "acabaram" rsrsrs.
    Bjs

    ResponderExcluir
  16. Me sufocam pessoas assim...

    Eu tento ser sempre solicita, amiga, colega, namorada, companheira, enfim... Independente do relacionamento, sei aonde devo parar...

    Mas, como sempre, tem pessoas que não sabem, não tem bom senso, não desgrudam, não se 'mancam'..

    Ai... É extremamente chato essa situação... Menosprezo, quando dá... Porque até menosprezando, a pessoa, às vezes, nem se 'toca'...

    Xarope total!!!

    rs!!

    Beijão

    ResponderExcluir
  17. Acho que isso também se aplica as mulheres, quando não param de ligar.
    é a famosa chiclete, gruda e é difícil de sair. abraços!

    ResponderExcluir
  18. Acho que você sabe como eu sou nesse sentido rs.

    Eu não gosto de ninguém me sufocando e também não gosto de sufocar ninguém.

    Na realidade acho que tudo se resume ao fato de eu não suportar cobranças. Tipo... tem "amigas" que acham que eu tenho que ligar tantas vezes na semana, tenho que manter contato pelas redes sociais e tal... daí se lamenta que eu não dou atenção, que isso, que aquilo... porra... isso é um saco.

    Já as amigas que me entendem é tudo tão natural... a gente pode passar anos sem se falar... e quando volta a se falar é como se não tivesse havido espaço nenhum entre nós.

    No fim... detesto gente sangue suga, tira as forças da gente... que quer atenção desmedida.

    BeijoZzz

    ResponderExcluir
  19. Isso ja aconteceu comigo.
    Meu num de celular/tel são sagrados.

    E quando vc nao atende o pela é pior. Liga de 5 em 5 min.

    sai de mim!

    ResponderExcluir
  20. "Se quer me ter sempre por perto, me deixe livre! É meu lema de vida em relacionamentos de qualquer espécie." = somos duas! inclusive tatuei a palavra LIBERDADE por causa disso.

    ResponderExcluir
  21. Nossa, nada melhor do que a liberdade. Do que a saudade. PEssoas assim tambem me sufocam! Aodorei seu blog. Foi a primeira visita..mas voltarei sempre.. abraço

    ResponderExcluir
  22. detesto gente chiclete.

    eu tinha uma amiga assim também, mas com o decorrer do tempo, mandei pastar e me afastei.

    bjo e bom findi

    ResponderExcluir
  23. Isso é uma das piores sensações mesmo, pois se sente frustrada em não querer magoar os outros e ao mesmo tempo se martirizando com a situação.
    Pior que tem pessoas que não percebem, ou será que são tão sem noção que se acham o máximo, que a gente quer por perto 25 hrs por dia? Sei lá..só sei que é um *)$#%!
    Bjsss

    ResponderExcluir
  24. Ciúmes de amizade doem muito... é ruim a gente ter que dividir o melhor amigo com alguém...

    É aí que entra a carência e a insegurança, nossa como elas machucam. Já fui possessivo com as minhas gurias e já fui trocado por namorado que me achava uma ameaça...

    Essa parte da má interpretação é relativo, se alguem sorri pra mim eu já acho que somos melhores amigos e não consigo dizer não.
    Carência.

    ResponderExcluir
  25. Eu hein! Ninguém merece isso mesmo!!! Atração Fatal nunca foi meu filme favorito...rsrsrs...

    Bjs e fik c Deus. Passa lá no blog q tem post coletivo e selinho pra tds!!!

    ResponderExcluir
  26. Esse tipo de situação se revela aos meus olhos a carência dos meus contemporâneos. Não por causa da busca excessiva a uma pessoa, mas por causa da busca excessiva a qualquer pessoa. Basta um nível a mais de aproximação e puff.

    Como se fôssemos todos coringas para o ser carente e talz... arg.

    ResponderExcluir
  27. amigo, namorado, marido, amiga do estilo predador (a) é um inferno mesmo. Felizmente, não sofri este tipo de pegação de pé na vida.
    Outro tipo insuportável é o ciumento doentio.
    bjs,

    ResponderExcluir
  28. Menina, nem me fale! Belo texto viu??
    Detesto isso e fico muito constrangida quando eu percebo que o fiz. Até para ligar para meu namorado fora de hora, simplesmente por preocupação mesmo, me custou muito!!
    Acho que as pessoas devem ter sua privacidade, assim como desejamos a nossa! Sem contar que nem sempre estamos toda sorrisos.
    Ahh.. sobre seu comentário no post da estrada, sempre cabe mais uma para se sentar na pedrinha no meio da estrada. Quem sabe, de repente, passa um ônibus repleto de atletas e nos dão uma carona....

    ResponderExcluir
  29. É... que atire o primeiro pecado aquele que estiver sem pedras. Confiteor! Mea culpa, mea culpa, mea maxima culpa!, eu já fiz disso pra caramba. Fiz muito. E hoje, se não tomar cuidado, ainda faço, só que bem menos.
    Tem que se a gente gosta de alguém, e se alguém gosta da gente, a gente quer estar perto; e na hora em que um e/ou outro precisam de solidão, se há amor a respeito a isso também. À privacidade, à individualidade.
    Mas até a gente chegar a concluir isso vai muita porrada mesmo, e a vida é especialista em nos dar as devidas sapatadas.
    Olha, não sei se voltei de verdade a escrever, mas sempre que der estarei aqui.
    Abraço forte!

    ResponderExcluir
  30. Antes ficava apavorado. Hoje, não mais.

    ResponderExcluir
  31. Tem razao Dama, isso é mt desagradável.Tem gente que pensa que isso é atracao, que ela provoca tensao no outro, e talvez a faca se sentir melhor, por ser desejada, mt querida, enfim, mas o fato é que isso pode virar obsessao mesmo, o que já e bem desagradável, doentio mesmo.
    Tbm nao gosto de cobrancas, vejo isso na vida (quero dizer, vi, agora tá td mt light pra mim) mas tbm vejo em blogs, que é o nosso mundinho hj na net, me incomoda um bocado de coisa que vejo. Acho que pra isso em blogs, o lance é dar um gelo, a pessoa entao se toca, eu acho.

    ResponderExcluir
  32. Sou das suas - também gosto de liberdade. Acho que não existe relação sadia sem uma certa liberdade.

    Não suporto perseguição. Eu não tenho paciência de persegui e não gosto que me persigam.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  33. Como já falei em outros coments, acho que td que é demais é ruim. Para quem é exagerado e para quem sofre com o exagero.

    Acho que cada pessoa tem que ter o direito a individualidade e a privacidade. E fazer aquilo que lhe dá na telha.

    Meu marido é demasiadamente carinho, adora mimar, liga várias vezes por dia e dá carinho em triplo. Em alguns momentos ele até reaclamou dizendo que eu não retribuia da mesma forma. Com o tempo, fui demonstrando para ele e fazendo-o aceitar que cada um ama e sente as coisas a sua maneira. E que não adiantava ele me pedir para ser igual a ele ou me cobrar atitudes que não estava com vontade de fazer, que não conseguiria retribuir da mesma forma. Que era para deixar que eu seria espontânea, mas se ele esperava reciprocidade na mesma intensidade que ele nunca iria encontrar. Hoje ele já aceita numa boa meu jeito, meu temperamento e nos damos bem cada um aceitando e respeitando os limites do outro.

    bjs

    ResponderExcluir
  34. Cara, eu sei o que você quer dizer! Você é virginiana? Virginianos têm tendencia a serem bem reservados nesse tipo de coisa.

    Eu tinha uma amiga que era tão obcecada comigo que me dava pânico. Mas não era tanto de proximidade ou de ir na casa, era de reproduzir tudo o que eu fazia. Eu notava que era doentio. Porque a coisa tomou proporções que você nem imagina!

    Hoje em dia não conversamos mais. Eu tinha um carinho especial por ela, mas ela me dava medo. rs

    ResponderExcluir
  35. OI, achei seu blog por acaso e resolvi parar pra dar uma olhadela... acabei lendo "dando a cara a tapa!"Interessante seu posicionamento, eu acabei de escrever algo pessoal sobre o fato de ter criado o blog como um desabafo já que nao tenho muito em quem confiar, gostei da ideia do pseudonimo... me deu a ideia de fazer outro blog com a finalidade inicial do outro... será q vai dar certo? espero que sim..de qualquer forma agradeço sua ideia (de forma indireta)...
    bjinhos

    ResponderExcluir
  36. Fui apresentada a você através da Iza. Aliás, muito prazer mesmo em conhecê-la. Você é tudo que a Iza escreveu ainda mais.
    Pode-se sentir a sutileza de alma e o cuidado com os sentimentos.
    Neste texto em especial me identifiquei muito com você. Tenho verdadeiro pavor de incomodar as pessoas e me sinto incomodada quando alguém se torna pegajoso.
    O texto sobre sua mãe me fez pensar. Não nos pertencemos. Um dia pose ser que aconteça também a nós e ai me pergunto: como será?
    Tenho muito medo da dependência e certamente resistirei a aceitar que preciso dos outros. Talvez a doença mencionada faz com que pessoas como eu ou sua mãe se esqueçam de si mesmas para finalmente se entregar aos outros. Não sei como ajudar, talvez a única coisa que posso dizer é que devemos ter paciência e amar de forma incondicional. Um dia quando ela já estiver em outro plano sentiremos com saudade d cada minuto, até os de preocupação como os que vive agora.
    Um abraço reconfortante pra ti
    Angel

    ResponderExcluir
  37. rsss.. isso tb ja passei nas duas situações.. com relacionamentos e com amizade.. tb ja fui meio perseguidora de alguem rsss mas mudei, cresci, amadureci. mas é terrivel mesmo.. acho q pior do q ser perseguida é vc se tocar q nao esta respeitando o espaço do outro. isso seria hrrive pra mim. bjus

    ResponderExcluir
  38. Me identifiquei demais, aff! tenho pânico tbm

    ResponderExcluir

Eu sempre vou respeitar sua opinião, mesmo que não concorde com ela. Então, por favor, respeite a minha!

Comente com civilidade!

Se seu comentário foi recusado, certamente a explicação está aqui:

http://confissoes-femininas.blogspot.com/2011/07/comente-com-educacao.html