domingo, 15 de maio de 2011

Dando a cara a tapa!


Eu diria que boa parcela da população, digamos de um jeito suave, é meio receosa quando a questão é expor suas opiniões. Normalmente quando aparece alguém que gosta de reclamar, dizer o que pensa, aparece logo uma penca de "capetinhas". Saca aqueles capetinhas de desenhos animados, que ficam instigando o personagem a fazer tudo de mal? Nesse caso os "capetinhas" ficam querendo dizer o que lhe incomoda através de bocas alheias. Quando alguém se dá mal, não será quem incitou, mas quem disse!

Durante muito anos nos meus locais de trabalho os funcionários me manipularam para que eu enfrentasse as chefias. Ou seja, todas as insatisfações que corriam nos "bastidores", aquelas fofocas na hora do cafezinho sobre aquilo que o chefe estava fazendo errado, era eu quem me emputecia e ia lá reclamar. No final todos ficavam bem, as questões, em algumas vezes, eram resolvidas, mas quem ficava queimada era eu. Quem tinha que aguentar a perseguição da chefia era eu!

Um dia a ficha caiu, e simplesmente acabei com essa manipulação. Vinham me provocar para que explodisse com a chefia e passei a ter uma postura totalmente racional. Nunca deixei de dizer o que pensava, mas de um jeito sutil, tentando fazer a chefia pensar que a idéia era dela. E quando percebia resistência imediatamente recuava. A minha proposta passou a ser: ou todos se reunem e vamos expor os assuntos, ou todos se calam. Então chegou ao fim essa etapa no meu ambiente de trabalho.

E nos blogs? Também tem isso. Eu tenho fama de ser bocuda, de dizer tudo que penso. E volta e meia alguém me sugere um tema delicado/polêmico para ser abordado aqui nesse blog. A pergunta que fica é a seguinte: Se a pessoa tem blog, porque ela mesma não aborda o tema em seu próprio blog? A resposta deixo por conta de cada um, porque sei que serão dos mais variados tipos e opiniões.

Olha! Isso de maneira alguma alguma é um recado para alguém. Pelamordedeuxxx! Odeio o efeito carapuça em blogs. Todas as pessoas que me sugerem temas, respondo, explico o porquê de não abordá-lo quando não me sinto apta para escrever sobre aquilo, quando é algo que não bate dentro de mim, não me dá tesão. Outras vezes até faço um post, quando a idéia é boa e me estimula a escrever a respeito. Muitas vezes era uma assunto que já estava na minha mente.

Mas a pergunta que sempre fica na mente é: Por que a pessoa pelo menos não tenta escrever sobre aquilo, que certamente a está incomodando? Gente, a vida é feita de tentativas, de erros e acertos de coloca a cara a tapa.

Muitos dizem que para mim fica mais fácil porque escrevo sob pseudônimo. Então para que a pessoa assina seu nome no blog, se isso lhe tira a liberdade de escrever? Faça como eu e use um pseudônimo. Pseudônimo não tem nada a ver com fake, pseudônimo tem a ver com liberdade. Grandes escritores usaram, porque eu, você ou qualquer um não pode usar?

É para pensar a respeito...

38 comentários:

  1. É que as pessoas têm medo, uma coisa totalmente irracional. E acho que também não gostam de ouvir críticas, opiniões discordantes, o que é uma bobagem. A discordância pode ser muito importante para o crescimento. Como diz aquele ditado (?) : " A unanimidade é burra". É claro que, por vezes, a crítica pode ser ácida (sem nenhuma intenção de fazer brincadeira com o nome do teu blog), pode até doer, mas, se for construtiva, deve ser levada em conta.
    Acho que nós, brasileiros, não gostamos da crítica. Achamos que é pessoal. Temos de aprender a ouvir os argumentos alheios, aprender a debater.
    bjs,

    ResponderExcluir
  2. No meu trabalho tinha uma moça que foi alvo da maldade e covardia dos colegas. Faziam a ela exatamente como fizeram a você, mas ela não se deu conta do que estava acontecendo...

    Quanto a falar sobre determinados assuntos, hoje mesmo postei sobre transtorno de humor e apesar de dar a cara a tapa, como portadora da síndrome, não me sinto em condições de falar sobre o assunto na web. Acho que é um assunto que deve ser abordado exatamente por quem não possui tal síndrome.

    Nunca me sinto obrigada a nada. Apenas em conservar bons sentimentos.

    Quanto aos recados para blogs, sempre falo de uma forma geral. Nunca mando recado. Se necessário vou lá e digo.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Não suporto manipulação, acho uma coisa ordinaria demais. Prefiro dar minha cara a tapa e continuar expondo o que "me" incomoda. Claro que por conta disso tenho que arcar com as consequencias, mas creio que vale a pena. Bjo

    ResponderExcluir
  4. Dama,

    Sempre fui "manipulada", entre aspas porque quando você tem consciência do objetivo dos outros já não é manipulação. Ninguém tenta manipular os fracos! Eu aprendi muito cedo a não ter medo de colocar a cara a tapa! Tem gente que me detesta(ou), tem gente que me ama(ou)... Faço o que me deixa bem comigo, respeitando o limite e direito do outro, mas deixando claro sempre quando o outro invade o limite/direito meu ou do grupo de que faça parte.
    Bom domingo!
    Beijo

    ResponderExcluir
  5. Dama,
    também fui como você. Era manipulada para falar. Eu me achava. Até que amadureci. Hoje, mais contida, penso duas vezes antes de falar. Nunca me arrependo quando me calo. Assim sou e assim serei.
    Não quer dizer que estou " engolindo" sapo. Apenas aprendi a jogar. Não tem aquela música " Vivendo e aprendendo a jogar" ? Pois é...
    quando hoje, dou minha cara a tapa, tem que ser por uma excelente causa. Assumo o q falo e faço. Simples assim.

    Beijos e boa semana !

    ResponderExcluir
  6. olha, o que vc escreveu é bem verdade mesmo. e imagino q mta gente peça pra vc "dar a cara a tapa". seja sob pseudônimo, mas por trás do seu blog (como de qualquer outro) tem uma pessoa que escreve. e as respostas aos escritos, o sentimento ao ler será o mesmo. portanto uma palavra bem pesada pode doer igualmente em blog com nome e sobrenome ou blog com pseudônimo.

    o pessoal tinha q ver que blog é uma ótima maneira de se soltar, de falar mais de si, de expor medos, falar do que se acredita, pensa, sente. senão vira apenas um diarinho orkutizado, sem profundidade de nada...

    ResponderExcluir
  7. As pessoas preferem ser a gente fina da turma do que expor suas críticas e opniões. A vida fica mais fácil quando ficamos em cima do muro... assim somos sempres os legais, que não discordam da maioria e sendo assim não croiamos inimizades. Mas e aí? Nossos pensamentos ficam restritos ao nosso eu por uma sociedade apaziguada? Será que vale a pena sermos hipócritas conosco? Vale a pena engolir sapos em nome de uma sociedade moralista e medrosa? Realmete há o que se ´pensar.

    bjs

    ResponderExcluir
  8. De maneira geral, as pessoas são assim. Fiz um trabalho de gestão de pessoas e minha monografia acabou tentendo para aplicação da liderança. Meu trabalho respira o exercício da liderança, pois sou militar. Na pesquisa realizada o resultado veio de encontro a minha percepção empírica de quase 30 anos de serviço. Falta de coragem moral, sendo esta a causa da maior parte das deficiências de chefia e liderança. Minha conclusão empírica é que isto é predominante na natureza humana. Esta falta de coragem não apenas compromete um assessoramento leal ao chefe, não apenas compromete relacionamentos laterais sem manipulação como o que você descreveu, mas se manifesta de maneira mais sórdida no trato com subalternos e subordinados. Eu identifico sempre isto quando escuto chefias intermediárias falando mal de um profissional subalterno e ao chamar pessoalmente este para apontar com respeito e lealdade as deficiências do desempenho funcional dele, escuto frases como: "estou aqui a mais de 20 anos e nunca ninguém disse isso" ... ou "o Sr é o primeiro que fala isso". Quando alguém me pede para movimentar fulano para outra seção porque trabalha mal, eu digo que o farei depois que ele chefe, aplicar as sanções disciplinares. A coragem moral é rara ser encontrada verticalmente e lateralmente.

    ResponderExcluir
  9. Até em blog tem isso?! Sinceramente, não sabia...

    É isso mesmo, Dama, pseudônimo nada tem a ver com fake. Eu e vc não somos fakes. A propósito, meu nick diz muito o q eu, realmente, sou. Gosto bem mais dele q do meu nome verdadeiro.

    Abraços

    ResponderExcluir
  10. Já entrei em muita bola dividida por conta de briguinha pelo poder...o que ganhei!
    NADA!

    Uma semana de muito gozo!
    Leo.seximaginariuM
    BJSS

    vc já contratou um garoto ou uma garota de programa?
    Conte para nós lá blog!
    BJSSS

    ResponderExcluir
  11. Gostei muito do tema do post de hoje!
    É por essas razões que criei o grito de mulher, o que não posso falar abertamente eu vou lá no grito e boto pra fora!
    Obrigado Dama, pela visitas e comentários!
    Bj

    ResponderExcluir
  12. Olá Dama,

    Passei no blog do Jamal, e não poderia deixar de passar no seu, no dia que eu finalmente saio da toca!

    Obrigada pelas palavras lá no meu Diário, tempos cruéis, mas é isso aí...

    Na vida é preciso calar muitas vezes, especialmente no trabalho, que requer muito jogo de cintura e uma certa politicagem, mas aqui no blog, NUNCA deixe de ser irreverente ou bocuda se preferirem.

    Assinar ou usar pseudônimo é uma decisão muito pessoal, cada um que faça da forma como preferir e se sentir melhor.

    Um abraço,

    Marcia

    ResponderExcluir
  13. Sempre tive esse problema desde pequena em casa, quando minha irmã queria alguma coisa ficava me atazanando e aí eu ia lá e metia a cara!!
    No trabalho também passei por isso, até que dei um basta também, e cheguei a ouvir muita bobagem do meu ex-patrão.
    Agora não sou mais assim, embora veja isso acontecendo o tempo todo...
    Acho que é exatamente isso que vc disse, a pessoa não tem coragem de falar, porque é covarde mesmo, daí empurra alguém pra tomar o tiro por ela... comigo não mais!!
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  14. A idéia é ótima Dama, talvez seja mesmo interessante criarmos um blog diferente onde tivessemos a coragem de expor os nossos conflitos, as coisas que não gostamos, soltar os venenos que bebemos todos os dias, mas eu acho, que tem coisas que infelizmente não temos coragem de dizer para nós mesmas.
    Então vou passando por aqui... é como se eu também pudesse exorcizar as minhas confissões venenosas (no meu caso), coisa que não consigo fazer... não ainda!!! :-)Até!!
    Beijinhos menina!

    ResponderExcluir
  15. A primeira vez que eu me dei conta de como as pessoas me manipulavam, exatamente como vc descreveu, foi com meu irmão sociopata, que falava um monte na minha orelha, a respeito do nosso irmão mais velho, para eu ir reclamar com meu pai.
    Ele ficava bonitinho na fita e eu era a encrenqueira. Parece que estou vendo o sorrisinho cínico dele quando eu disse que eu tinha sacado o joguinho dele. Hoje eu não compro mais briga de ninguém.
    Cada um com seus "pobremas"

    ResponderExcluir
  16. Olha, te entendo perfeitamente!

    Eu sempre fui de falar, dou a cara a tapa mesmo, se acho que o assunto rende, e vale a pena, vou com tudo!

    Desde que criei o twitter @maedemerda muitas pessoas me viram como referencia, e me sugeriram posts sobre temas polêmicos do mundo materno, e se eu acho que vale a pena, para discutir, refletir e expor opiniões diferente, eu mando bala!

    Mas, se é algo que realmente não ME interessa, que vão ter aquela discussão vaga só por discutir, querer impor uma opinião, pulo fora na hora!


    Adoro você, por esse seu jeito áciduo!


    Beijão

    @maedemerda
    http://parabeatriz.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Bom nao tenho pseudomino mas uso as frases pq ja me ferrei mtas vezes por falar aquilo que é o certo ao menos na minha concepçao rrsrs bjs

    ResponderExcluir
  18. Acho que você tem toda razão, pura falta de coragem. Eu escrevo o que me dá na telha, meu blog não foi feito pra agradar a ninguém, a não ser a mim mesma. Se um dia quiser falar sobre algo delicado, que me incomode, farei como você, simples assim, criarei um pseudônimo e pronto! Não vou sair tentando incutir idéias minhas nos outros, tem dó!
    Bj

    ResponderExcluir
  19. Durante um bom tempo eu não expunha minhas opiniões contraditórias a torto e a direito por medo de magoar as pessoas ou de criar situações constrangedoras desnecessárias. Mas, depois de um tempo de terapia, com a ajuda da terapeuta percebi que me calar e fingir deixar pra lá me causava muita angústia, insatisfação, gerava mau humor e uma terrível dor de cabeça.
    Hoje eu falo o que penso, e se a coisa der errado, for mal interpretada ou a culpa recair sobre alguém a responsabilidade será só minha. Só que, na vontade de colocar tudo pra fora, as vezes não tenho medidas nas palavras e o que poderia ser solução vira, na verdade, um problemão. Esses dias escrevi um post justamente sobre esse mesmo assunto!
    Por isso, sou a favor: falem sim o que incomoda. Virar dia após dia com um nó na ganganta não dá. Mas, antes de tudo, saibam falar. Isso sim, mais do que dizer de fato as coisas, faz a maior diferença.

    ResponderExcluir
  20. Só sei que as pessoas tem medo de dizer o que realmente pensa, sempre querem ser boas e na verdade temos milhares de coisas que nos incomoda, é como eu digo para minha mãe as vezes temos vontade de matar alguém mas não temos coragem, já tem uns que vai e faz,uma vez escrevi o que pensam sobre mim, e ao escrever o texto minha mente começou a viajar e vi que nunca seremos o suficiente para alguém, portanto continue assim escreve quando ter na telha bjooo se cuidaa.

    ResponderExcluir
  21. Oi Dama, eu postei um comentário ontem mas acho que se perdeu rsss
    As pessoas só são manipuladas ate descobrirem, depois que cai a ficha a coisa muda e olha que isso acontece muito e nem percebemos
    Eu sempre fui de falar tudo e muitos se afastam porque ainda não estão preparadas pra isso, preferem se iludir e ainda acham que estamos sendo grosseiros
    A verdade as vezes dói e a maioria prefere viver na ilusão e cheia de melindres, ficando depois ofendidos e magoados
    Eu tenho aprendido que só nos ofendemos se formos "ofendíveis", pois ninguém ofende ninguém, são os iludidos que se machucam.
    Eu resolvi mudar muita coisa e nessas estão incluídas ignorar certas pessoas e situações
    Ainda assim muitos me pedem tb pra abordar certos temas no blog, alguns eu até faço, outros não pq acho que não valem mais á pena
    Eu não acho que se a pessoa assina seu nome no blog perde a liberdade de escrever, eu pelo menos não, pois se temos a coragem de enfrentar as coisas temos que mostrar a cara.
    Eu tenho visto muitos que se ofenderam com coisa que eu disse em meu blog ou em emails que trocamos porque pediram ajuda e eu respondi... indo em outros blogs levantar bandeiras do tipo: é isso mesmo, vai fundo...só instigando, mas fogem de si mesmos.
    Por essas e outras to mudando o rumo das coisas em minha vida, apesar de que qdo eu achar necessário vou abordar certos temas "sim" e se me pedirem opinião vão ter, afinal mentir é que não dá né?
    É muito triste ver como certas pessoas agem, mas é uma escolha delas, então que assim seja!

    Beijos e boa semana pra ti!

    ResponderExcluir
  22. Eu já fui muito manipulada também. E sempre sofri as perseguições, pessoas que viraram a cara comigo e lambe até hoje a pessoa que começou a critica e me incitou a falar... enfim.
    Hoje até em casa uso a teoria do Não sei de nada. As vezes minha mãe vem com aquela histórinha: Você viu o que seu irmão fez? Mesmo que eu tenha visto digo que não.
    Não acho que estou sendo omissa, pois minha opinião é muito bem formada, mas cansei de dar a cara a tapa por outras pessoas. Ponho a minha cara a tapa quando a coisa incomoda a mim. Caso contrário: Não sei de nada.
    Como meu blog não é muito popular, não recebo dicas de nada hahahahaha
    Mas acredito que até por aqui aconteça isso, afinal, por trás do blog existem pessoas de carne e osso.
    Beijo, boa semana!

    ResponderExcluir
  23. Gente covarde e manipuladora. Não gosto de ser manipulada, se percebo algo parecido fico muito irada.

    Não sei e não gosto de manipular pessoas. Prefiro eu mesma resolver meus problemas e dar a minha cara a tapa.

    (beijos, Dama)

    ResponderExcluir
  24. Eu dou a minha cara a tapa com foto,nome e ainda assino em baixo de tudo.
    Odeio gente manipuladora,puxa-saco e que se acha donos da verdade e que sabe tudo.Cada um pensa de um jeito,e é preciso respeitar desde que não "incitem" o outro a mudar.
    Já usei meu blog para dizer o que penso.Mas de nada adianta.Serve mais é pra uma terapia e desabafo.As pessoas esquecem o que vc diz ou escreve.Somente aquelas que guardam o que vc diz,é que "realmente" valem a pena
    E são tão poucas,minha cara Dama...
    Boa semana,bjk

    ResponderExcluir
  25. Já percebi que no meu trampo ocorre a mesma coisa, mas nem sempre tem a ver com manipulação...a maioria tem medo e não fala, e algumas vezes acabo tomando a dor do outro e dou minha cara a tapa, mas descobri que na vida há momentos em que falar torna-se desnecessário, e falar é lançar pérolas aos ´porcos.
    No entanto, de cá, fico pensando no porque do medo em ser quem somos. Por que não podemos simplesmente ser e ter respeito um pelo outro, memso com opiniões divergentes. Eu jamais tive intenção em ser a dona da verdade, em ver todos concordando, mas sim, apenas em ser respeitada, exatamente por pensar diferente.
    Ser igual é fácil, difícil mesmo é uma relação onde exista divergência. Sendo que isso torna tudo tão mais interessante. Uma construção tão grandiosa...

    ResponderExcluir
  26. pois é Dama, eu escrevo sobre pseudônimo (e aliás, pra nada uso nome verdadeiro na internet) exatamente pra poder expor o q penso sem sofrer perseguições - de chefes, conhecidos, família, etc. Pq assim como na vida real quem expressa o q pensa responde por isso, na vida virtual tb... e infelizmente são poucas as pessoas, em ambas as vidas, q têm coragem de dizer sua opinião - a maioria prefere o conforto e a certeza de q não sofrerá represálias.

    ResponderExcluir
  27. Olá Dama,
    Você tem razão, as pessoas adoram usar outras para conseguir aquilo que querem. Se fazem de boazinhas, ingênuas, coitadinha, sensibilizam os que estão a sua volta e "CRAU", dão o bote. Se no final não conseguem, a culpa foi dos outros que interpretaram mal suas palavras e atitudes. ODEIO. Quanto aos assuntos no blog, acho que algumas pessoas conseguem se expressar melhor que outras, conseguem transmitir em palavras aquilo que incomoda ou alegra, talvez por isso elas peçam para outras escreverem sobre algo que lhe seja importante.
    É apenas uma questão de identificação. Eu mesma já pedi para uma amiga, a Carla, escrever sobre algo que muito me interessava na época.
    bj
    Renata

    ResponderExcluir
  28. Ih! Concordo em gênero, número e grau!!

    Tem coisas que eu gostaria de escrever no meu blog e só não escrevo porque algumas pessoas da minha família leem e quero evitar perguntas ou discussões. Mas geralmente são coisas que não são tão importantes de não serem escritas, pois geralmente eu escrevo tudo o que me dá vontade... e não importa se vão gstar ou não!!!

    É isso aí, Dama... só escreva se vc se sentir bem com o assunto. Do contrário: cada um tem seu quadrado!!! Utilize-o!

    ResponderExcluir
  29. Dama querida!
    Quer dizer que te sugerem temas?
    Tipo:"bota a boca no trombone por mim?"...rs...hummm...nao tinha pensado nisso...rs.
    Eu admiro gente como voce,que nao ta nem ai para o que os outros vao pensar,sao mais livres, nao vivem com culpas.
    Meu marido é assim e eu ja melhorei muito graças a ele,aprendi a dizer nao sem nenhuma culpa e sem precisar dar explicação...rs..que tal??
    Agora, nunca pedi para alguem falar algo por mim, isso nao, fico calada ou arrumo outro caminho mais sutil para chegar ao meu objetivo.
    O bom é que o tema deu um ótimo post!!
    Beijocas

    ResponderExcluir
  30. Olá minha Dama!
    Encontrei-te no blog da Tati!
    Clickei, entrei e vi este lindo espaço onde escreves! Gostei deste post e pelo qie li escreves muito bem e são coisas assim que me incentevam a ler mais e mais.
    Vou passar a ser teu seguidor e espero que sejas minha também. Tnho vários blog's que te convido a conhcer, mas principalmente o "Transpondo Barreiras".

    Um beijinho e boa sorte.

    ResponderExcluir
  31. Já agia assim Fernando "Pessoas" e todos sabemos que ele é um dos melhores escritores portugueses de todos os tempos. Enfim, o lance do pseudônimo é uma opção, não de quem queira necessariamente se esconder, mas todos somos personagens na sociedade, não custa também darmos nomes a nós mesmos. Ótimo post!

    ResponderExcluir
  32. Esse negocio de exposição é um saco. Antes eu tinha meu nome ali no perfil, ate que um dia colocaram meu e-mail no google e acabaram descobrindo meu blog.
    Agora eu nao tenho muita frescura nao, se as pessoas que me conhecem e sabem do meu blog, KIBÔN, porque nao tenho nada do que me envergonhar ali.

    Excelente post.

    bjos

    ResponderExcluir
  33. Eu uso a minha bocona e sem pseudônimo mesmo, mas faço quando quero e porque quero, tb já fui muito manipulada e com o tempo a gente aprende a identificar as coisas e a racionalizá-las.

    Adorei o post!

    ResponderExcluir
  34. Eu usava um pseudonimo no meu blog bem no inicio, era bom demais ai comecei a sentir necessidade de assumir tudo que escrevia e ai sim foi LIBERTADRO. Mas tem gente que nao curte, nao vejo mal algum, gosto de textos inteligentes nao me enteressa que me interessa quem esteja escrevendo... Nao me importo.
    Legal esse post, adorei mesmo!

    ResponderExcluir
  35. Veja que interessante! As pessoas que são arrojadas e sabem o quer, podem ser manipuladas (e normalmente o são) por aqueles que sabem manipular! Com isso, o ser proativo pode se dar mal e fatalmente irá desbravar um caminho que, depois, será trilhado pelo manipulador. A solução seria tornar-se também um manipulador tão hábil quanto este indivíduo? E quando, mesmo sabendo que vai se queimar, você segue irrefreávelmente em frente, à despeito de ver sacrificada sua auto-preservação? Seria burrice ou coragem? Não querendo me alongar, logo se pode perceber que a questão não é tão simples, como nada na vida.

    ResponderExcluir
  36. Estou aprendendo a não confiar nas pessoas ao primeiro sorriso. Estou aprendendo a deixa de ser inocente. E que ninguém pode agradar todo mundo. E que pura bondade é rara...

    http://umgurientregurias.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  37. 'Pen name', em Inglês. Poucos sabem que George Orwell era Eric Arthur Blair. E mais pessoas sabem que George Eliot era Mary Ann Evans. E são incontáveis os casos de pseudônimos na literatura mundial.
    Mas quem pede a você que escreva sobre certos temas, será que não está pedindo a alguém que sabe abordá-los? Você escreve bem e escreve com propriedade sobre temas árduos, coisa que muitos não saberiam/saberíamos fazer.
    Pode ser isso? Vou pensar num tema e pedir para você escrever, tá? Rsss....
    Abraço forte!

    ResponderExcluir
  38. Oi, Dama

    Não vesti a carapuça, mas eu fui uma das que já te sugeriu pautas... rsrs
    Mas, vc acertou: muitos temas não escrevo porque não sou anônima e me trariam problemas. Não valeria a pena. E concordo com vc outra vez: meu próximo blog, se houver, será anônimo!!! XD
    Um beijo

    ResponderExcluir

Eu sempre vou respeitar sua opinião, mesmo que não concorde com ela. Então, por favor, respeite a minha!

Comente com civilidade!

Se seu comentário foi recusado, certamente a explicação está aqui:

http://confissoes-femininas.blogspot.com/2011/07/comente-com-educacao.html