terça-feira, 29 de março de 2011

Competição de problemas...


Se tem algo que me deixa furiosa, é eu abrir a boca para reclamar algo da minha vida e a pessoa vir logo dizendo que aconteceu algo na vida dela semelhante e pior do que estou contando. Cacete!!! Será que dá para me ouvir um tiquinho? Pior que não sou uma pessoa de reclamar constantemente. Só aqui no blog... ehehe... e é para isso que ele existe, para que não encha o saco das pessoas do meu convívio.

Até com as pessoas mais próximas tento não ser aquela pessoa mala. Aquela que você dá bom dia, pergunta como vai e a criatura despeja toda a vida no seu ouvido. Odeio isso, pois tive que aguentar pessoas próximas, da minha família, a vida inteira fazendo isso comigo. Alías, tenho a "síndrome do padre", meu ex-marido, já dizia isso. Sou daquelas pessoas que quando as pessoas estão mal, vem correndo me contar a vida e quando tudo melhora, somem. Me fazem de confessionário. Bem, mas já disse isso uma vez aqui no blog... rs

No meu trabalho sempre tem pessoas para exemplificar meus posts. E lá existem duas mulheres que são assim. Uma, quando você conta que você foi atropelada e perdeu a perna, ela diz que está passando por algo pior, cortou o dedo enquanto cozinhava. Eu tenho vontade de esganar a criatura e por conta disso nunca reclamo nada com ela!

A outra você começa a falar de um problema e ela não deixa você acabar de contar e vai contando o dela com riquezas de detalhes altamente irritantes. Com essa quase nem converso, nem coisas banais, porque tudo que você fala vem o corte e temos que ouvir toda a chatice que tem para contar. Ela é chata de verdade. Todos a deixam falando sozinha.

Quer ver outra coisa que me deixa podre de ódio! Pessoas que estão em situação visivelmente melhores que a sua e vem diminuir seus problemas e aumentar os delas para mostrarem o quanto elas sofrem igualmente como você. Nessa classe entram os homens que, quando nós mulheres reclamamos das dificuldades sociais de ser mulher, entram logo dizendo que eles também sofrem muito socialmente. Fala sério, gente! Os homens carregam o mesmo peso de discriminação e recriminação que a mulher onde?!! Aqui no Brasil que não é! Eles tem sua parcela de enfrentamento social, mas não é como a mulher. E quando um homem vem dizer que sofre socialmente tanto quanto a gente, acho no mínimo falta de bom senso, de gentileza! Perde a oportunidade de ficar calado!

Sempre tomo cuidado para quando reclamar de algo, não fazer comparações de dores, mas focar na minha dor, focar no que estou passando. Isso se trata de gentileza, gente! Gentileza com a dor do outro! Claro que sei que não sou perfeita, e que tem momentos que estou sem paciência para ouvir, ou aturar certas situações que julgo tolas, mas certamente vou tomar cuidado para não medir dores e problemas para saber quem sofre mais, quem tem problemas piores!

Falta no mundo ser colocar no lugar do outro pelo menos por dois minutos e escutar um pouco o que tem para dizer, nem que seja por cinco minutos, mas fazer isso de forma inteira! Não é ouvir e ficar lembrando do que pode comparar, para na competição sair mais sofredor, mais batalhador, mas eficiente.

56 comentários:

  1. Dama, td bem? Saudades de rir de seus comentários no twitter...rs, mas voltando ao post, sabe que tb detesto essa competição é simplesmente ríduculo e o que mais tem nesse mundo são pessoas querendo ser mais problemáticas que as outras, acho que o nome disso é carência, e na boa, hoje em dia não tenho a mínima paciência para esse tipo de pessoas, concordo contigo!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  2. Olá, muitas vezes sem perceber eu cometo esse erro, mas acredito em mudanças e sempre que percebo o que estou fazendo isso me corrigo, beijos...

    ResponderExcluir
  3. Dama...como existem pessoas assim...incrivel. Sabe que as vezes me policio...não que eu queria ser mais coitadinho que a pessoa que ta desabafando, mas eu não costumo reclamar ou contar problemas para os outros, me fecho. Quando alguem vem contar um prnoblema, acabo por achar que aquele é o momento para o desabafo tb, e nesse caso a pessoa acaba tendo que ouvir, quando só queria falar...rs rs rs...compreende?

    beijão....

    ResponderExcluir
  4. Bom dia kkk e aqueles que nunca tem dinheiro ganha o triplo de vc e vive dizendo que não tem grana kkkk,se não quiserem ouvir seus pequenos problemas quando vierem até vc manda falar com sua mão bjo.
    se cuida.

    ResponderExcluir
  5. Jack Eian - Nossa! Que excelente lembrança! Como pude esquecer dos que ganham muito e estão sempre reclamando que estão mais duro que você. Nesse quesito também tem uma mulher do meu trabalho, que o salário dela é o dobro do meu, ganha a pensão do pai militar e ainda tem o salário do marido e disse na minha cara que se bobear ganha menos que eu. Eu não aguentei e mandei ela parar de comprar besteiras que o dinheiro dela sobrava... rs

    Beijocas

    ResponderExcluir
  6. Dama,
    É incrível a sua percepção da realidade, pois me pego pensando em algumas coisas das quais você fala, como esta, por exemplo. Também tenho me policiado para não encher as pessoas com os meus problemas, até porque, além disso ser chato e cansativo, parece só atrair uma carga negativa desnecessária. Agora, acho que o bom senso deve existir. Meu ex, no final de tudo, afirmou que eu vivia reclamando de algumas coisas. Puxa, se eu não pudesse desabafar com ele, com quem faria? rs Bjs, Karina.

    ResponderExcluir
  7. Dama: nossa, eu sempre comento isso, principalmente com minha mae e vó. Ainda essa semana, fizeram uma coisa que me chateou muito...dai vem: mas eu quando acontece tal coisa me abato? passei por tal coisa tambem e to viva, bla, bla, bla...blergh. Eu respondi: nào se compare, nao estou contando para competir com ninguem, nem me comparando, porque nao se compara a reaçao que seres diferentes....sempre...terao. Cada um reage de um jeito, cada um sofre mais por umas coisas que outras, cada um tem um mosaico de vida diferente...o que proporciona reaçoes diferentes aos problemas. Ou vc diz que ta com dor nao sei onde, a pessoa nem pergunta nada, ja começa....eu também, to com dor aqui, acolá, nao sei como to viva....eu chamo de problemas consignados...vc usa o problema do outro para competir, pega emprestado o sofrimento real de alguem para se vitimizar....ODEIO!!!
    bjs...identifiquei

    ResponderExcluir
  8. Oi Dama!
    Também acho muito chato conviver com pessoas assim. Tenho uma vizinha que é um saco! A dor dela é maior, a tristeza dela é maior, a doença dela é maior...só quando é o meu "saco" é que tem que ser maior, né? Sumi. Graças a Deus ela não me aluga mais! Aliás nem fala mais comigo, que alívio!
    Beijos, Renata
    palpitandoemtudo

    ResponderExcluir
  9. Certamente. Na maioria das vezes o importante é ser ouvido, reconhecido, para lidarmos, nós mesmos, com o problema. e algumas vezes o silêncio é a melhor forma de expressar reconhecimento e respeito.

    ResponderExcluir
  10. Acabo de passar por isso!
    Estou com alguns problemas, lutando para sair deles, mas quando você abre a boca pra falar sobre o seus sentimentos você escuta: Tenta mais! ou um milhão de de outros problemas.

    Acho que na minha testa está escrito assim: Ouço tudo! Apoio Tudo, mas por favor a hora que eu for desabafar NÃO DEIXE!

    Ótima colocação, pois sinto tudo isso mas não teria a sua classe para escrever sobre o assunto. Já iria mandar todo mundo a PQP.

    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Senti um friozinho na barriga aqui. Tenho pavor desse tipo de competições, outra que quero citar aqui, é de quem é mais louco do que fulano - odeio as duas imensamente.
    Concordo que não comparar as dores, é uma gentileza. Mas os seres humanos não são mais gentis. Pensam que gentileza é uma qualidade. Não é. É uma obrigação. Sei que cada um sabe lidar com o mesmo tipo de problemas de forma diferente - aqui já temos um ponto complexo.
    As vezes, superamos um problema imenso de forma em outras temos um problema menor, que nos atordoa imensamente - outra problemática. Enfim, cada um na sua respeitando a dor do outro e não a diminuindo, já seria bom demais!!!
    Bjus,
    K.
    P.S. Meus amigos homens são tranquilos. Quase sempre conscientes. Quase - porque ninguém é perfeito....rs

    ResponderExcluir
  12. É impressionante a capacidade que você tem de escrever sobre coisas que a maioria de nós vivenciamos no dia a dia. Adorei o texto. Parece que os problemas são os mesmos, só mudam de endereço. No meu trabalho é a mesma coisa. Para você ter uma idéia da dimensão tem uma funcionária "frustrada' que quando todos estão falando dos filhos ela enfia o cachorro dela na conversa e cita as mesmas reações de nosso filhos. Pode uma coisa dessa????
    bj
    Renata

    ResponderExcluir
  13. Dama, hoje em dia todo mundo fala, fala e fala...mas é surdo. Eu também sou meio confessionário, mas acredito que a pessoa só quer alguém que escute, sem questionar ou dar o exemplo do "meu é pior".
    Ouvir também é caridade.
    bjs
    Jussara

    ResponderExcluir
  14. Dama,
    Post perfeito, principalmente hoje. Cansa esse negócio de sempre servir, de ombro amigo, mas que quando precisa, leva porrada, aí que raiva. Já dizia Renato Russo; Quero ter alguém com quem conversar, alguém que depois não use o que eu disse contra mim"
    Grandes beijos, estou mais leve, rs

    ResponderExcluir
  15. Oi!
    Só espero não ter te chateado com a história do meu dedo...só te digo uma coisa: doeu pra cacete!
    Sabe, acho que um problema sério hoje é que todos só pensam em si. É incrível, tá todo mundo se sentindo o centro do mundo e aí não dá certo!
    Eu tento falar o menos possível e escutar mais. FAço disso um mantra!
    bjs

    ResponderExcluir
  16. Pô, muito bem colocado este post. Realmente, se a gente para para avaliar, acontece muito isso, mesmo. Eu estou acordando para isso agora. Porque quando gosto da pessoa, tenho o defeito de não ver defeitos nela. E aí, às vezes sou usada e nem sinto, rs.

    Bjinhos

    ResponderExcluir
  17. De fato, a vida corrida, esse ritmo alucinante que nos é imposto não nos permite parar por 5 minutos e dedicar seus ouvidos a uma pessoa amiga. 5 minutos esses, que podem fazer toda a diferença.

    ResponderExcluir
  18. Eu sempre tive amigas assim. Mas no trabalho é coisinha rápida, né. Aqui eu encontrei uma que me alugava sem dó na minha casa, tive até esperanças de ela um dia me ouvir também.
    Aí a esperança morreu. Eu ficava calada e quando ela cansava e eu podia falar, tratava outro assunto.
    Ela parou de falar os problemas dela, então entendi que ela só tinha esse assunto na vida que podia conversar comigo, não lia um livro, adora Disney, é de direita. Acho mesmo que que ela estava me usando, a consulta era barata e ainda servia lanche.
    Esse povo é que faz a gente ficar chata, viu!

    ResponderExcluir
  19. É, Dama, meu humor está negro mesmo(será racismo usar o termo negro?), mas machistas, semi-machistas ou nem um pouco machistas, estão no mesmo barco: o homem sofre tanto como a mulher nos dias de hoje.

    E acredito q seu problema seja sexual, assim como o meu, e o de todo ser humano- assim diria os psicanalistas.

    Se vc tem uma forte dor de cabeça, a minha é maior e mais importante q a sua, Dama. Assim é a humanidade...

    Ótimo post... perdão pelo meu sarcasmo.

    ResponderExcluir
  20. hahaha...Dama, nao adianta, mesmo nos assuntos mais serios eu morro de rir com voce,adoro como voce escreve!!
    Vixie...será que sou uma dessas que te contou algum "causo" pior que o seu..rs??
    Isso que voce falou,é uma das coisas mais difíceis de encontrar, pessoas que escutam genuinemente o que voce esta falando sem estar pensando no que vai argumentar, e me coloco no meio disso tambem.
    To sempre me policiando para nao dar essa mancada.
    Aprender a escutar é uma virtude que admiro muito, e tento melhorar diariamente.
    Beijooooocas minha querida jur...da...rs!!!!

    ResponderExcluir
  21. rsrs, vc tem razao Dama, é mesmo assim, tem briga pra saber quem tem mais problema. E o que a Jack falou é mesmo interessante, as pessoas tao sempre reclamando de falta de grana, acho que pra assustar o outro e manter longe possíveis empréstimos, já vai fazendo cara de coitado :-)

    ahaha
    mas olha, esse teu trabalho heim? rende... é um laboratório...

    ResponderExcluir
  22. Cada um sente as coisas de uma forma... E TODOS têm, em maior ou menor grau, problemas.

    O que não dá é tentar comparar problemas... e na época q meu pai morreu, há 6 meses, eu quis matar uma indivídua q, na noite do velório, sentou na mesa do bar comigo, e veio ficar reclamando do seu ficante. Pessoas q fazem isso não sabem ver quando é a hora de ficarem caladas, apenas ouvindo e, se for pedido, dar sua opinião. Chamo essas pessoas de ME ME ME (do inglês 'me'... pessoas onde tudo gira ao redor delas). Resultado é q me afastei dessa indivídua.

    ResponderExcluir
  23. Dama, agora quase morri de rir. Vi a mim (ainda bem que converso com poucos) vi umas colegas e também gente da minha família neste post.

    Post perfeito para a gente se tocar. Gostei muito.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  24. É por essas e outras que parei de contar minhas coisas pros outros.
    Agora to sendo egoísta, se não quero escutar os problemas dos outros também não conto os meus, pois quando fazemos isso abrimos a porta pra que venham todas aquelas ladainhas rsss
    Claro que tenho alguns amigos íntimos que conto minhas coisas, mas não é uma lamentação e sim troca de idéias, assim podemos analisar melhor as situações e encontrarmos uma solução.
    Tem uns que vivem tentando se queixar, dou umas dicas, não fazem... aí quando vêem de novo com esses papos já pergunto: e aí, fez alguma coisa, tentou áquilo que lhe indiquei? pronto, já saem de fininho rsss
    Acho que o mais importante é a gente saber "pra quem" podemos ou não contar certas coisas, aí com certeza a coisa rende, fora isso não quero nem saber de queixas, já chega o monte de pepinos que tenho pra descascar né?
    Beijos e ótima noite pra ti!

    ResponderExcluir
  25. Algumas pessoas são muito egocêntricas hoje em dia. Isso se revela nas menores coisas. Paciência zero.

    beijo rouge

    Dani

    ResponderExcluir
  26. Dama

    pessoas diferentes..problemas iguais...
    acho que todo mundo úm pouco padre...e todo mundo um pouco vítima...
    tipo: minha dor é maior que a sua..mas meu dinheiro nao...rsrs


    beijocas

    Loisane

    ResponderExcluir
  27. Oi,Dama!Gente para reclamar é o que mias tem, e gente que vive chorando por falta dde grana então nem se fala eu ouço isso todo santo dia e todo dia santo, afinal trabalho em banco.Tem gente que adora ficar comparando problemas memso.Por essas e outras que cada vez mais eu falo cada vez menos dos meus problemas e da minha vida pessoal.
    Beijos

    ResponderExcluir
  28. k tenho uma tia assim a dor dela sempre será infinitamente maior que a sua mesmoa que nao tenha dor aalaguma rsrsr bjs

    ResponderExcluir
  29. Olá, Dama !

    Mais uma vez você fala sobre um problema muito comum,a falta de empatia. As pessoas não se colocam mais no lugar dos outros. Incrível, acham que só elas possuem problemas e aporrinhações, não ligam para ninguém. Quando sofrem, sabem chorar no nosso colo mas quando estão felizes nos esquecem. Se somos nós que estamos tristes, ah, dane-se !

    Olha, pode parecer mentira, mas agora mesmo aconteceu uma coisa parecida comigo. Vou escrever no meu blog para desabafar. Se quiser, já sabe, pode passar lá.

    A ingratidão doi....

    ResponderExcluir
  30. Oi Dama

    Isso é terrível mesmo. Principalmente porque cada um tem sua medida de sofrimento.
    É impossível mensurar a dor do outro.
    Ouvir é muito melhor do que querer falar do seu, enquanto o outro quer e precisa desabafar.
    Caio fora quando isso acontece.

    Bjs no coração!

    Nilce

    ResponderExcluir
  31. Excelente! As pessoas que têm sempre a acrescentar, em termos de sofrimento, no seu caso são vizinhos ou colegas de trabalho. Imagina um cunhado nesse naipe. Se você diz estar com tosse, ele diz estar com tuberculose. Se você comenta que está com dificuldade de enxergar, ele diz estar quase cego. Tudo dele é exagerado, mas ao menos ele é engraçado.

    ResponderExcluir
  32. É aquela velha história: todo mundo acha que sua cruz é mais pesada que a do outro.
    Meu marido tem um quase ex amigo que tem a mania irritante de se fazer de sofredor.
    Ele já se tornou uma verdadeira mala e ninguém quer ficar perto dele, meu marido principalmente.
    Ele é sempre o coitadinho que ganha pouco, que não tem condições de fazer um curso e mudar de emprego, de viajar... blá, blá, blá
    Fora ficar repetindo as mesmas histórias mil vezes, outra coisa que detesto.
    Bjs

    ResponderExcluir
  33. Nossa, Dama, bateu esse post, hein.

    Affe, como conheço esses tipos. Você bem vê na cara deles que não estão nem um pingo preocupados conosco ou com nossa vida ou com o que quer que seja que não seja o próprio umbigo.
    Além de indelicado, chato, desagradável, é também broxante.
    É bem isso, se colocar no lugar da outra pessoa. É o mínimo.
    Mas, isso é bem difícil de se encontrar: pessoas dispostas a ouvir e, principalmente, INTERESSADAS.

    Beijos

    Carla

    ResponderExcluir
  34. Eu também fico puta da cara com pessoas extremamente competitivas que até com problemas querem ser melhores. Acho patético isto! E tempitadas fortes de egocentrismo por aí.

    Síndrome do padre,esta ainda não tinha ouvido.. Vou adotar,porque por estas bandas sofro desta síndrome tbém,bastou ter problemas e lá está o povo me chamando,sou meio terapeuta de plantão,mas um pouco porque gosto muito de gente e tbém porque sou prática demais,nas questões dos outros( que fique claro esta parte.heheh)

    Bjão Daminha!

    ResponderExcluir
  35. Hehehe... agora lembrei da última da minha mãe, que é exatamente como você descreveu no post: ela sempre tem que estar pior.
    Ano passado eu passei por poucas e boas, eu estava no olho do furacão. Poucos dias antes do meu aniversário eu estava com labirintite, devido ao estresse. Minha mãe não se fez de rogada: internou-se no hospital com suspeita de trombose no pulmão. Ela ficou uma semana, não sossegou enquanto eu não fiquei com ela no hospital, com labirintite e tudo, inclusive no dia do meu aniversário. Reviraram ela no avesso e o médico, após uma semana, disse que ela estava melhor do que eu, que estava acabada e abatida mesmoooo...
    Hoje eu dou até risada, mas minha mãe ganha todas as paradas no quesito estar pior do que eu, sempre.

    ResponderExcluir
  36. Pior pior que isso.. só aqueles que depois de fingir te ouvir por meia hora soltam uma do tipo é pelo menos você não passa fome como as crianças da Africa, ou coisa do tipo...

    da vontade de dar um safanão...

    ResponderExcluir
  37. Eu tenho esse problema em casa e com uma pessoa que convive comigo...Pode imaginar quem?É só eu abrir a boca pra dizer algo ao meu respeito,e ela rebate com algo pior...isso além de falta de gentileza é falta de carinho em saber como está o outro.Mas,enfim,minha culpa,minha máxima culpa...rs
    Bom fds querida,bjk

    ResponderExcluir
  38. Ih, Dama
    Já te chamaram de confessionário, é? E eu ainda te mandei aquele e-mail gigante, né? Putz, foi mal.. rsrs
    Me toquei depois mas já era tarde demais. =[
    Acho que isso tem ligação com o fato das pessoas estarem muito egocêntricas e interesseiras, salvo raras exceções...
    Um beijo pra você

    ResponderExcluir
  39. Dama,
    tô aqui rindo do seu post.
    Tem muita gente chata no mundo, né ? rsrr
    Ai, será que fazemos parte delas ?
    Bem, enfim, eu já nem falo dos meus problemas para ninguém. E justamente pq descobri que ninguém ouve ninguém. Se você vai desabafar, a outra pessoa toma a palavra e começa a falar...falar...falar...
    Ai, tô fora. Não conto meus problemas para ninguém . Mas também não ouço mais ninguém. Encerrou. risos.
    Qualquer dia vou ficar muda..ehehhe !
    Que vale que " temos " os blogues. Continue escrevendo por aqui.
    Beijocas

    ResponderExcluir
  40. Aahahha nossa vc falou um assunto q nunca presto atenção..eu raramente reclamo da vida. A unica coisa q gosto de reclamar são dos homens... falam q isso é coisa de mulher mal amada,mas eu discordo disso, acho q isso mostra ser uma mulher com alto estima, e que não quer mais deixar nenhum homem pisar nela. Mas srsrs tem muita gente como vc disse, q esta mal..a pessoa maximiza o problema um milhão de vezes kkkkkkk
    Conheço uma pessoa assim, kkk minha mãe! Eu chego em casa lotada de trabalho, preocupada com minha equipe, trabalho da pos, contas, cabelo, relatorios p entregar ela me olha e diz..nossa tenho muito mais coisa p fazer do q vc. Eu dou muita risada, sempre ela diz isso, qdo esta lendo ou esta na rede descansando!! rsrss
    Mas fica fria... é so saber p quem contar os problemas rs
    beijos

    ResponderExcluir
  41. hahahahaha...
    Engraçado como vc falou uma coisa que eu sempre pensei e não conseguiu falar... A disputa entre problemas!
    Não entendo como as pessoas podem pensar que ter problema é legal! Tem gente q passa a vida cultivando problemas pra ter assunto com as pessoas...

    E sua segunda amiga de trabalho lembra minha sogra! hahaha
    Bjusss

    ResponderExcluir
  42. Também fico p da vida com gente assim. As pessoas há muito que perderam o dom, se é que um dia tiveram, de ouvir o outro. E falta muito de empatia mesmo.
    Outras pessoas chatíssimas säo aquelas que só contam vantagem, tudo é lindo, maravilhoso, rico e glamouroso na vida delas, conheco gente assim. Daí uma conta que não está bem de saúde, o colesterol subiu e a super star já corta e comeca a dizer que gracas a Deus tem uma saúde de ferro, que nunca teve colesterol alto, que a família inteira vive muito bem, que comprou um carro novo, perdeu dois kilos semana passada sem esforco, ... Aff, conheco uma pessoa assim e acho um saco, até porque sei que nada é como ela está dizendo.

    Aja paciência.

    Beijo

    ResponderExcluir
  43. Eu ODEIO isso! ¬¬ Tb sou confessionário... rsrs PQP! Ouço cada coisa e quando preciso desabafar conto nos dedos com quem posso contar! ¬¬ Se é que posso...

    Bjos, bom fds!

    ResponderExcluir
  44. Caraka.... é verdade...nunca ouvi sindrome do padre...mas acho que eu devo ter também.....kkkkkkk
    beijo

    ResponderExcluir
  45. É o ser humano cada dia mais carente de atenção...

    Esse exemplo que você citou de pessoas que nao tem empatia, acontece nos blogues também.
    Tem uns que só postam, postam, e nunca aparecem ler o que você escreveu, porque à eles só importa o que postaram...

    Fora o monte de ´seguidores` e que mal conseguimos dar conta de ´ouvir` cada um.

    Entendo sua indignação (fico indignada também), mas acho que assim que caminha a vida, e somos nós que temos que fazer a diferença, para que o universo conspire a nosso favor. Se bem que, eu tô falando, mas tô nesse caminho de evolucao ainda, se é que algum dia me graduarei :-)

    #Beijinhos

    ResponderExcluir
  46. Agora vou deixar pra vir comentar aqui só depois que o mundo inteiro já tiver comentado... dei boas risadas com a Tati achando que era ela que tinha falado de um problema maior que o teu rs. E concordo com a Jussara... têm momentos que a gente só quer falar e pronto... não quer ouvir conselhos... dar conselho é muito fácil... ouvir o outro que é difícil. E também conheço gente que ganha muito bem e fica se lamentando pedindo ajuda aos outros.

    E agora... um pensamento só meu...sem interferência dos comentáristas rs... pior de tudo que acho é quando a pessoa te ver feliz e não fica satisfeita de te ver feliz e começa a despejar todas as mazelas da vida dela e chega e praticamente te acusar de estar feliz sendo que ela está tão mazelada.

    BeijoZzz

    Vai rolar uma ausência básica da blogosfera por esse mês. Motivo: marido em casa. rs

    ResponderExcluir
  47. ah...mas se vc soubesse o que eu ando passando...kkkk

    ResponderExcluir
  48. Vim te agradecer a visita lá no blog e aproveitar e ler um pouquinho do que tu escreve...

    Sobre o post: assino embaixo. Tem muita gente que adora um drama e nós, seres que são simpáticos para ouvir e aconselhar na medida do possível, acabam sendo ignorados quando querem ser ouvidos e procurados apenas para lamentos. Não é só tu que sofre disso e nem é a única a se irritar. Não é egocêntrismo, é apenas vontade de passar de ouvinte para interlocutor.

    Belíssimo texto!

    ResponderExcluir
  49. Acho estranhíssimo!

    a imagem do post tá perfeita, é tipo uma guerra de braço: qual a mais cagada.

    Qdo eu ouço essas brigas, eu me pergunto até onde vai a vaidade de cada um, que não se importa de dizer que é o pior miserável do mundo pra não perder uma disputinha besta. E passa cinco minutos, se vem alguém contando uma coisa boa que aconteceu pra essas pessoas ou elas diminuem o fato ou então contam que com elas aconteceu algo ainda melhor e maior. Megalomania mesmo, competição por tudo, que stress.

    homem sofre igual a mulher ou até mais... mas só se ele for gay.
    homem hétero não sofre, e muitas vezes é aplaudido se faz sofrer (garanhão, o bonzão pegador, etc).

    qdo chega uma pessoa dessas perto de mim, eu falo qualquer idiotice. Por exemplo> ela me conta da tragédia que foi tal fato na vida dela e eu pergunto "mas seu pai gostava de torta de palmito"? elas ficam desconcertadas, vão embora e nunca mais torram meu saco rs

    bjs

    ResponderExcluir
  50. Oiii...
    É sempre bom vir aqui e receber essas energias que fluem de suas palavras.
    Energias que inspiram e acalmam, que agitam e nos poe pensamentos e ideias na cabeça.
    Bjos no coração e tudo de bom pra vc. É bom poder estar aqui...

    ResponderExcluir
  51. Terminando de ler seu post, me lembrei de uma antiga frase do Millôr: "Você quer falar de seus problemas com uma pessoa que está louca pra falar com você sobre os mil problemas dela."
    É por aí, né?
    Bjoo!!!

    ResponderExcluir
  52. Nossa!
    Isso acontece sempre comigo, só que pior!
    rsrsrsrs

    Brincadeirinha!!! rs

    Mas é terrível mesmo isso. Sabe o que acho?! As pessoas vivem no mundo como se tudo girasse em torno do umbigo delas.

    Se o problema é delas, querem que todos escutem (geralmente muitas vezes a mesma coisa) e aconselhem. Se o problema é dos outros só se ouve um "é fogo!" "pois é"... e o assunto logo é mudado.

    Acho também que no dia em que essas pessoas não encontrarem mais a atenção dos outros à disposição delas, num instante vão passar a ter mais consideração pelos outros!!

    ResponderExcluir
  53. Sabe, Dama, por mais que seja um imperativo da minha investidura de clérigo, é sempre particularmente instigante para mim ouvir as suas confissões ácidas.

    Padre ob.

    ResponderExcluir
  54. Nossa, tenho umas amigas assim!!
    Adorei é exatamente o que penso.
    Como tem gente chata que só vê o próprio umbigo não? rsss
    Bjsss

    ResponderExcluir
  55. Olha tenho um a amiga que amo muito,mas que é assim.Impossivel vc falar qualquer coisa de voce sem ela derramar um rosario de problemas pessoais.Já que não muda nunca, hoje eu evito falar de mim com ela pois naturalmente fico puto!não sei, mas acho que estou aprendendo os graus de relacionamento,nesse caso é alguem que curto muito, então procuro tornar essa relação direcionada exclusivamente pra pontos comuns.Assim a coisa flui sem que eu me sinta um presa sugada até alma. Bjo querida

    ResponderExcluir
  56. Estava visitando o seu blog e achei esse assunto que estou vivendo ultimamente. Na verdade, o problema nao está em ouvir os outros, mas sim, porque a grande maioria das pessoas abusam dos ouvidos das pessoas. Agente quer ser legal, quer se mostrar amigo, sempre de ouvidos abertos, pronto pra ouvir, dar conselhos, animar, botar pra cima, mas as pessoas abusam disso, acostumam mal e ai, um belo dia, quando você precisa dessa mesma pessoa pra pedir um conselho, pra desabafar, a pessoa some, te deixa na mão. É impressionante como tudo que você disse acontece em todas as empresas, rsrsrs. Na empresa que eu trabalho, tem uma moça que tem uma vida super boa, mas ela sempre faz questão de mostrar pros outros que o problema dela é sempre maior. Raiva de gente assim. Também não converso mais com ela. Eu sempre fui muito de ouvir as pessoas, de querer ajudar, dar conselhos, sempre, sempre, querer animar a pessoa e tudo. Até que recentemente uma amiga minha me deu uma rasteira legal. Aprendi. Aprendi sim. É o velho ditado: Agente aprende com a própria vida. A vida ensina da pior maneira possível, mas agente aprende. Essa minha amiga sempre ajudei ela, sempre ouvi os problemas dela, sempre, tinha uma epoca que nem aguentava mais os mesmos papos dela, mas sempre escutei e ajudava ela, e quando eu precisei, o que eu ganhei? uma rasteira legal, me deixou de canto. Foi nesse exato momento, quando aconteceu isso, que eu acordei, eu percebi que eu estava pagando de padre, de psicológa e que eu só servia pros outros despejarem os problemas em cima de mim e virem buscar uma palavra amiga, e quando eu precisasse eu ficaria a ver navios. Decidi mudar e começar a pensar mais em mim, a pensar em resolver os meus problemas, pensar numa solução pra eles, ao invés de perder o meu tempo ouvindo as mesmas lamentações das pessoas... Se eu nao me preocupar em resolver os meus problemas, ninguém vai fazer isso por mim. Foi essa conclusão que cheguei. Pode até ser uma questao de egoísmo sim, mas é uma questão de senso. Não tem lógica eu passar a minha vida só ouvindo problemas e lamentações das pessoas. Só elas falam, é impressionante. Essa minha amiga mesmo nunca, nunca quer saber dos meus problemas, nao pergunta se eu estou bem, o que está acontecendo comigo, porque eu estou com a cara fechada e tal. Por que eu tenho que ficar me importando em ouvir os problemas dos outros? se quando eu mais preciso de uma palavra amiga, as pessoas viram as costas? Acho que eu tenho cara de psicologa, nao é possível! De problemas já bastam os meus. Sabe, eu nao pensava dessa forma antes, mas eu precisei tomar uma na cara da vida, pra acordar e ver que eu estava pagando de psicologa pra as pessoas, de boba mesmo. Mas a festa acabou. Ninguem vai vir se lamentar mais da vida pra mim, não quero mais saber. Meus ouvidos nao sao "pinico". Se for pra ouvir problemas e reclamações dos outros, prefiro me afastar. Se eu precisar desabafar com alguém, tenho certeza que vou ter que procurar um psicologo e pagar uma consulta pra isso, então essas pessoas que façam o mesmo. Eu nao sou psicologa e nem recebo pra isso.
    Infelizmente é por causa do egoísmo das pessoas que agente tem que chegar nesse ponto... é triste ...

    ResponderExcluir

Eu sempre vou respeitar sua opinião, mesmo que não concorde com ela. Então, por favor, respeite a minha!

Comente com civilidade!

Se seu comentário foi recusado, certamente a explicação está aqui:

http://confissoes-femininas.blogspot.com/2011/07/comente-com-educacao.html