sábado, 30 de agosto de 2008

Duas situações...

1º caso

A mulher percebe seu marido distante da relação, faz de tudo mas não consegue identificar o que está acontecendo. Um dia seu marido adormece na poltrona, ela entra no escritório dele e percebe que deixou o computador ligado. Olha o seu email e lê dezenas de emails apaixonados trocados com outra mulher. Ela se sente ferida de morte, traída, pensamentos horríveis passam pela sua mente, um sentimento extremamente negativo passa a permear seus dias... Ela conversa com o marido e depois de muita dor ele acaba o caso com a amante. Mas ela não consegue confiar mais no marido e passa sempre a duvidar dele, se sente insegura na relação e por consequência acaba vendo algumas coisas que nem existem...


2º caso


A mulher ama seu marido e sente um desejo de tê-lo para sempre ao seu lado. Não admite a hipótese de perdê-lo de jeito nenhum. Então começa a se sentir insegura sem que o marido lhe dê um motivo concreto, vive a revirar seus bolsos, vigiar seus passos, verificar ligações no celular. Não suporta vê-lo conversar com uma mulher sem imaginar que ele tem um caso de amor com ela. Nos momentos que eles estão abraçados ela se sente amada e segura, mas quando ele interage com o mundo, sentimentos negativos de perda, insegurança e medo invadem essa mulher....


O segundo caso me parece que representa melhor a palavra ciúme, já o primeiro, certamente existi uma outra palavra que traduz melhor o sentimento que essa mulher passou a ter...

Poderíamos classificar os sentimentos dessas duas mulheres com uma única palavra: ciúme? Ou deveriam existir duas palavras distintas para cada situação?

62 comentários:

  1. 1- Desconfiança
    2- Ciúmes

    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Relações emboloradas com teia de aranha sob as pálpebras.
    A segunda situação é estado de catatonia( vai te catar !)histérica com traços de traças sob as axilas.
    Diante do exposto prefiro minha solidão congênita hereditária.
    Diagnóstico premiado no Congresso Psiquiátrico de Brotas de Macaúbas pertinho de Buriti Cristalino
    Dama, querida, te amo.

    ResponderExcluir
  3. Nooossa vc foi cruel agora hein...a primeira entendo com um ciúme justificado e um flagrante revelador, o que considero menos pior - embora canalha, pois sempre acho melhor a verdade, penso que precisamos dar ao outro o direito de escolha.
    Quanto ao segundo...me parece um caso clássico de auto-abandono, perda de amor próprio e amor sufocante...a insegurança nem passa por ele, mas ela não lida bem com ela mesma e deve com certeza respirar, sugar a vida desse cara.
    Tenho medo de amores assim! é uma responsabilidade grande demais ser responsável e o motivo pela principal pela felicidade e justificador da existencia de alguem...exagerei?!

    Valeu pelas visitas e pelos comentários encorajadores.
    Um bj e um lindo final de semana cinza pra vc.

    ResponderExcluir
  4. Ratificando:
    Tenho medo de amores assim! é uma responsabilidade grande demais ser responsável pela felicidade de alguem, ser seu justificador de exixtencia, ar que respira ...isso é um peso gigantesco, ninguem merece.

    ResponderExcluir
  5. Dama,tenho para mim que palavras são palavras e SENTIRES são sentires, até porque as reacções de cada um (traidor e traido mesmo que em imaginação)perante os momentos depende das pessoas em causa.
    Além disso,não existe teoria que resista no momento de estar de cabeça quente.Tudo é muito fácil nos livros de auto-confiança mas são só teorias. O depois é que pesa,mesmo que o traido, tente superar... esquecer é outra história.Depois... tem que começar tudo de novo conhecendo a outra faceta do outro.
    Um abraço do tamanho do mundo

    ResponderExcluir
  6. Nos dois casos, existe ciúme, mas com certeza no segundo ele é bem mais evidente, além de meio doentio.

    No primeiro, houve uma quebra de confiança. Se eu fosse essa mulher não continuaria com o cara. Pra mim, acabou a confiança, acabou tudo, seja com que pessoa for. No caso, a mulher acabou vendo algumas coisas que nõ existem justamente por causa dessa confiança quebrada, então começa a sentir mais ciúmes do que já sentia.

    No segundo, é ciúmes doentio mesmo. A mulher talvez nem ame o cara, apenas esteja apenas 'viciada' nele e dependente da relação. Por isso, ver uma possibilidade de perdê-lo a deixa transtornada.

    Beijos, Dama!

    ResponderExcluir
  7. Eu não acho que o primeiro caso é ciúmes. É mais curiosidade, desconfiança mesmo.
    O segundo é mais insegurança que ciúmes. Mas é ciúmes também

    ResponderExcluir
  8. A primeiro ei entendi como traição e não como ciúme... ela foi traída e perdeu a confiança nele, algo completamenrte aceitável... já a segunda é ciumenta mesmo, insegura.. o tipo de pessoa que nunca vai ter paz!

    ResponderExcluir
  9. a primeira situação foi amor. foi amor seguido de medo de seguir em frente pq se ela o amasse a ponto de aquentar o q viu seguiria em frente + como terminar envolve todo akele drama e familia e fofoca então fica com o cara msm n se sentido feliz e confiante na relação

    a 2º é insegurança pura.

    ResponderExcluir
  10. ambos são facetas do ciúmes, mas a origem torna o sentimento justificavel ou n.
    O segundo é graças a uma pessoa insegura e o primeiro, causado pelo fim da confiança.
    E confiança é uma coisa delicada...uma vez perdida...perdida está e dificilmente será reposta.

    ResponderExcluir
  11. A confiança é um castelo, mas de areia.
    Qdo rompida, dificilmente volta a ser o q era.

    A insegurança é a porta de entrada para o ciúmes, a loucura.

    São casos diferentes sim.
    E merecem palavras diferentes que os denominem.

    ResponderExcluir
  12. No primeiro caso ela me parece a vítima, no segundo a insegura.
    Mas nos dois casos ela é culpada.
    Lembra daquela frase da música do Chico Buarque? "Te perdôo por te trair"?
    Pois é...

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  13. Querida Dama,
    Na primeira situação eu vejo com uma perda de confiança, pois ela teve seu relacionamento abalado por uma traição.

    Na segunda situação, é a falta de segurança no relacionamento, ocasionado pelo ciúme, muitas vezes excessivo

    ResponderExcluir
  14. Eu concordo com a Andréia... no primeiro caso foi amor, certamente. E depois do amor, veio a insegurança. No segundo caso foi neura pura! Que mulher desconfiada, meu Deus, vai gostar de buscar problema lá longe, rs.

    Beijo

    ResponderExcluir
  15. Bom, acho que no 1° caso ela foi traída,né? Se percebeu que o cara tava distante, sinal a penas que ela prestava atenção nele.

    Quanto ao 2°...acho que é mais falta de amor próprio, baixa auto-estima e por aí vai...rsrs

    Abraços!

    ResponderExcluir
  16. Acho que na segunda, a mulher ta certa, porque alem dela passar por cima do orgulho ela deu outra chance pro marido, amis ngm disse que seria a mesma coisa!
    Na segunda não, ela é inssegura e fragil, não tem confinça nela mesma e uma hora ou outra vai perder o maridoooooooo!



    bjooooooooooooooooo ;*

    ResponderExcluir
  17. Eu diria que a primeira sentiu revolta, e a segunda ciúme.

    O que falta nas duas é o amor próprio acima de tudo!

    BJos!

    ResponderExcluir
  18. 1. Sorte.
    2. Insegurança.

    Ciúme é normal, gente... quando não se sente, pode ir atrás, que aí tem problema. Mas em excesso é doença.

    ResponderExcluir
  19. Ei postei abaixo sobre esse assunto, o que queria dizer aqui na verdade.
    Bjo e um lindo domingo pra ti!

    ResponderExcluir
  20. A primeira uma mulher mais ou menos normal, que na verdade, como a segunda tem muito medo de perder o marido, pouca auto-estima, pouco amor-próprio, finji que perdoa a traição, mas sequer consegue dormir pensando naquilo.

    A segunda é uma co-dependente clássica! Sem amor próprio, sem nenhuma auto-estima, auto-confiança, auto-qualquercoisa! Essa precisa de um tratamento urgente e procurar um grupo de auto-ajuda como os Anônimos!

    Beijos

    ResponderExcluir
  21. Sim, o segundo é ciúme e insegurança.
    O primeiro, geralmente, acontece por mancadas dos dois. Acontece algo ruim e ninguém faz nada. Um deles se afasta. E dá no que deu.
    Não há mais comunicação. Dá pra reverter, mas é muito penoso.
    Bjooooooooosssssssssss!!!!!!

    ResponderExcluir
  22. O problema não é o rótulo.
    O grande problema é que em ambos os casos existe uma dúvida, existiu um motivo pra se buscar o tal rótulo.
    E o chato disso tudo, na primeira situação é ver que em mtos casos como este a mulher que surge como terceira pessoa da relação sabe, aceita e quer lutar pelo amor(?) do homem que ela ama(?).
    Onde foi que este casal permitiu a chegada desta terceira pessoa? Seria a mulher culpada? Seria o homem sem noção? Faltou conversar, discutir algo? Homem não gosta de conversa, acha frescura, afinal ele comanda, é mais forte, mais inteligente, mais tudo..e a mulher tem que gostar, fazer sexo com ele... cozinhar e ser submissa. Por isso ele mantém ela como esposa, mesmo reclamando para os amigos e não fazendo questão de esconder isso dela(nem da amante). Ele, homem é sempre coitadinho na história. E elas, ambas.. amante e esposa ajudam, a primeira por aceitar 'salvar' ele das garras da esposa malvada que não o ama mais(como se o homem soubesse o q é amor), e a segunda.. a esposa pq ao invés de largar esta vida ao lado de um canalha, passa a se culpar, defendendo-o como se ele não tivesse sua boa parcela de culpa nisso tudo.
    Seja qual for a situação, caso 01 ou 02 o que pega mesmo é que em momento algum o AMOR foi vivido de verdade. Coisa comum num mundo que confunde tesão com cumplicidade, cama com amor, alegria com bebida, etc e etc...

    Dama.. tava com saudade de te ler ... e mais ainda, de textos como este!
    Beijoo Dama de Cinzas, sempre querida, maior.. importante! ^^

    ResponderExcluir
  23. Nossa.. duas situações semelhantes...
    mas acredito que a palavra ciúmes só cabe na segunda... Na primeira talvez insegurança seja mais adequada

    ResponderExcluir
  24. acho que a gente só sente ciumes do marido, do namorado... pq desconfiamos!

    se não há desconfiança, não tem porque ter ciume!!!


    bjao

    ResponderExcluir
  25. Traição e ciúmes?
    Gostei daqui!
    Boa semana!

    ResponderExcluir
  26. DEveria existir outro sentimento pro primeiro caso, acho que traição gerada por insegurança devido a fafots concretos seria a melhor forma de avaliar a situação!
    Que cara cachorro!
    Eu pediria o divorcio.. ¬¬

    ResponderExcluir
  27. as coisas são sempre mais complicadas do que parecem, mais sempre por um motivo outro as coisas são diferentes.
    os sentimentos podem ser descritos pela mesma palavra mais de um jeito ou de outro eles são sempre diferentes!
    parece um cliche barato mais cada a um a seu modo é unico!

    ResponderExcluir
  28. Classificar a situação com simples palavras seria simplificar o acontecido.
    Abraço, Dama

    ResponderExcluir
  29. deveriam.
    porque já passei por ambas as situações (a primeira até que bem recentemente) e te digo que não há nada como a mágoa por terem sido desleal com a gente.

    dói, arranca pedaço.
    e ponto.

    ResponderExcluir
  30. Concordo com a guria que começou os comentários: o primeiro é desconfiança e o segundo, sim, é ciúmes.

    Nem preciso explicar. Os textos são auto-explicativos.

    Beijo

    ResponderExcluir
  31. Acho que na primeira situação uma baixa-auto estima e falta de atitude envolve a personagem. É chato mesmo tentar ler mentes e naum conseguir, sempre pensaremos o pior. E no segundo caso eu mandava o cara fugir pq aí pow...É loucura mesmo, ninguem deve ser tão carente assim por atenção.

    ResponderExcluir
  32. Eu sei de uma coisa só:

    Cada palavra tem significado unico para cada pessoa.

    Dessa forma, cada mulher e cada situação se descreveria de uma maneira. Talvez semelhantes, talvez diferentes...


    beijos

    ResponderExcluir
  33. 1ª) Baixa auto-estima.
    2ª) Ciúmes.

    ResponderExcluir
  34. acho que são necessárias sim duas palavras diferentes.
    as situações são bem diferentes, creio que a primeira é uma desconfiança, a segunda uma obcessão, de um ciúmes demasiado.
    bjs.

    ResponderExcluir
  35. Acho que o primeiro é medo de sofrer novamente, daí vem o ciúme e a desconfiança.

    O segundo, é um ciúme provocado por uma enorme insegurança... talvez falta de amor próprio, não sei... ambos são ciúmes, mas os motivos que o causa são diferentes. Pelo menos é isso que penso, apesar de não ser bem um expert nesse tipo de assunto.

    Valeu, abração... e espero que esteja mais em paz! Continuo torceno por você! Bjão!

    ResponderExcluir
  36. Boa noite. Bem é a primeira vez que visito o teu blog, e achei bem interessante, com conteúdo:O)Eu acho as duas situações difíceis, a primeira ela tem provas comprometedoras, a segunda é mais uma suspeita com menos provas convicentes, ou nenhuma.Mas as duas situações são difíceis , e quem mais sofre é "ela", essa insegurança a consome...Tenha uma ótima noite e uma ótima semana.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  37. 1 - chifre
    2 - pé nos fundilhos (pq quem aguenta isso?)

    ResponderExcluir
  38. 1... Insegurança + gaia= chifruda na certa!
    2... Paranóia + ciume= chifruda em pouco tempo!

    ResponderExcluir
  39. Aaah, no primeiro ela perdeu a confiança no marido e teve motivo pra isso.
    O segundo é ciúme..


    :*

    ResponderExcluir
  40. Na verdade, acho que o primeiro caso dá abertura para jurisprudência... De toda forma, como bem diz minha avó, quem procura cabelo em ovo acaba achando...

    ResponderExcluir
  41. Olha, duas situações bem difíceis...só acho que quem perdoa a primeira vez e não esquece, provavelmente não consegue ser feliz de novo ao lado da pessoa. Já passei por isso...
    Já o segundo caso, acho que ciumes demais é horrível, sufoca a pessoa...
    Boa semana, beijão

    ResponderExcluir
  42. Bom, o primeiro é uma espécie de traição...depende do ponto de vista. Eu não aceitaria isso, a não ser que tivesse acordado algo antes. Existem pessoas que não consideram traições virtuais, uma coisa é ver fotos e filmes sozinhos ou em casal, outra é ter um envolvimento afetivo com outra pessoa, até porque o virtual deixa no desejo do real e pode acabr muito mau essa história. O segundo caso é de uma mulher neurótica. Rsrsrs.

    Bjoks.

    Fábio.

    ResponderExcluir
  43. éeh duas palavras sim
    ,só q elas seriam quase sinonimos neh auhahuahua


    ;*

    ResponderExcluir
  44. Ahhh Dama de Cinzas, como é bom manter contato com vc, te ler... passar por aqui, te escrever, ler teus comentários.. enfim, manter amizade com carinho com vc q é tão rara!!
    Legal demais.. e obrigado sempre, pq acabo me sentindo feliz em dobro, me faz bem papear com vc!! ^^

    Ah.. amanhã de algum modo falo em futebol no blog, ou seja.. hahahaha se vc não aparecer eu saberei pq hauahua
    Beijo enorme, carinho, amor e admiração minha amiga maior! ^^

    ResponderExcluir
  45. Primeiramente parabéns pelo texto e pela (boa) iniciativa de convidar os leitores a interagirem.


    1- Desconfiança, motivada pela observação aguçada.

    2- Ciúme doentio.


    Abraço

    Alexandra Periard
    (Atriz e Escritora)

    ResponderExcluir
  46. O ciúme...ele tem gradações, sem dúvida. Mas acima de tudo eu costumo dizer que somos "condicionados", sim, tem tudo a ver com o behaviorismo, a ter ciúmes. Eu não tinha, e era quase uma ET. Ao longo de relações e chifradas múltiplas acabei construindo em mim esse sentimento de temor, de perda, de zelo, uma sensação agonística da relação afetiva.

    ResponderExcluir
  47. Ah, o ciúme (ruim com ele, pior sem ele...)

    Bjus!

    ResponderExcluir
  48. oi :]
    (sim primeira vez aqui)
    tudo bem?
    então... acho que uma é enganada, não é ciumes, ela é desconfiada...
    a outra sim tem ciumes...
    não sei mas me identifiquei muito com o segundo caso :/
    mas eu tive motivos para me tornar ciumenta :'/

    muito lindo seu blog.
    beijinhos ;*

    ResponderExcluir
  49. Gostei muito do seu blog.
    To passando pra te convidar a visitar o meu, e se gostar, será sempre bom receber vc por lá.
    Ah, se não for pedir demais e se quiser me linkar em seu blog, vou gostar. Fica a seu critério.
    Abraços
    Luciano
    PAPIROS DE ALEXANDRIA
    http://papiros.zip.net

    ResponderExcluir
  50. sentimentos desviantes - sem dúvida!!

    beijinhos

    ResponderExcluir
  51. primeiro caso: perda de confiança.
    segundo caso: falta de confiança.
    eu sou do tipo se o cara me da motivo eu fico com o pé atas pra sempre! rsrs

    ResponderExcluir
  52. Oi, tudo bom? Excelente post. Fazia tempo que não te visitava aqui. Bem escrito como sempre. E tu faz tempo que não aparece nos Equilibradores, né? Vê se aparece, curtia teus comentários por lá.

    Jurandir (www.oequilibradordepratos.blogspot.com)

    ResponderExcluir
  53. de jeito nehum são casos distintos e sentimentos confusos.No 1º caso há a perda de confiança não se trata de mero ciúmes.No 2° caso a palavra certa seria insegurança que como sempre anda de mãos dads com o ciumes.Sucesso no blog.Abraços.

    ResponderExcluir
  54. 1 boba, não se valoriza.
    (traia com mesma moeda)

    2 louca, desvairada.
    (exorcisa ela)

    ResponderExcluir
  55. na minha percepção, nos dois casos existem um conjunto de sentimentos: carência, solidão (quem nunca se sentiu só mesmo no meio de uma multidão?), insegurança... o ciúme acaba mascarando esses sentimentos, mas se fuçar bem, cutucar a casquinha da ferida, acaba achando...

    Até!

    ResponderExcluir
  56. Oi!!!
    Acabei de achar seu blog, estou gostando....!
    1 - carência seguida de desconfiança
    2 ciúmes doentio

    Abraços!!
    Thaís M M

    ResponderExcluir
  57. Traição, na minha humilde opinião, é coisa muito séria, não tem perdão. No entanto, sabe-se lá... pode ser q um dia eu mude e perdoe... Mas será? Sou desconfiado, ciúmento, possessivo, tudo em excesso, então... Muitos dizem q isso é insegurança. Pensem o q quiserem. Minha mulher tem q ser só minha, é minha, q não filhote de ema. Uma jóis preciosa não deve ficar muito exposta! rs. Ah, isso é egoísmo e machismo tb, eu acho. rs

    Beijos

    ResponderExcluir

Eu sempre vou respeitar sua opinião, mesmo que não concorde com ela. Então, por favor, respeite a minha!

Comente com civilidade!

Se seu comentário foi recusado, certamente a explicação está aqui:

http://confissoes-femininas.blogspot.com/2011/07/comente-com-educacao.html