terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Como passei nos concursos públicos... (PARTE 2)


Não tinha credibilidade alguma junto a minha família, estava saindo de mais uma queda no vício de drogas e álcool, que se misturava com um quase permanente estado de depressão. Mesmo assim resolvi arriscar pedir ajuda, porque estava mais uma vez desempregada.

Cheguei até minha mãe, que sempre foi a pessoa que mais tive acesso, mesmo sendo pouco e contei da minha vontade de tentar realmente os concursos públicos. Senti que inicialmente ninguém acreditou muito em mim, porque todos me viam sempre desistindo de tudo e em deprê. Então disse que se eles me ajudassem dando, apenas, casa e comida, me empenharia de verdade em passar num concurso público e assim deixar de ser um peso para a família.

Eles já não me davam mesmo nada além de casa e comida, mas na minha situação, naquela época, isso já era muito. E assim ficou combinado. Peguei um dinheiro que tinha de uma rescisão e me matriculei num cursinho para o concurso do TRE. E a partir daí a minha melhor qualidade, a que me é mais útil, entrou em ação. A minha determinação em atingir um objetivo quando realmente quero no fundo da alma.

Estudava de domingo a domingo. Só parando para fazer as tarefas domésticas que me cabiam, era uma forma de pagar pela ajuda deles. Então eu faxinava a casa, mantia tudo sempre em ordem e estudava. Essa foi a minha vida durante um ano e meio. Não saía, não me divertia, só estudava, trabalhava em casa e estudava...

Passei no concurso do TRE, mas não fiquei entre as cento e vinte vagas oferecidas. Fiquei em 152º lugar. Nunca fui chamada para esse concurso, mesmo tendo uma boa colocação. No entanto foi ele que me abriu essa porta. A partir dele comecei a comprar a Folha Dirigida e me inteirar de todos os concuros existentes. E fiquei obcecada pela idéia de passar.

Nos cursinhos comecei a fazer amizade com a galera que queria o mesmo que eu e fazíamos grupos de estudo. Muito bom isso e indico, porque um estimulava o outro, sem contar que alguns são melhores em algumas matérias que outros e assim suprem as deficiências de cada um. Fiz amizades que me seguiram por um bom tempo da minha vida.

Ter descoberto esse caminho foi o que ajudou no meu processo de deixar de ser a ovelha negra da família. Passei a ter uma atitude mais positiva perante a vida, larguei as drogas definitivamente e nem bebida alcoólica consumia, porque nada poderia me atrapalhar no objetivo que tinha traçado.

Minha família percebendo minha obstinação, até ficou mais amistosa, mas nunca perdi totalmente o estigma de anti-modelo. Sempre fui vista como o peso da família, mas naquele momento de forma mais amena.

Isso não me importava, porque sabia que uma hora chegaria onde queria.

(TERMINA NO PRÓXIMO POST)

18 comentários:

  1. poxa, muito legal esse relato! é superação, pq não foi nada fácil né...foi tudo ainda mais difícil que passar em qualquer concurso.

    sem aquele papo chato de "vc é exemplo, etc e tal", mas sim, te admiro.

    bom dia!

    ResponderExcluir
  2. Estou adorando seu relato, acho muito importante quando colocamos 'a vida como ela é'' saindo assim dos contos de ''fadas'' que sabemos que não existem , estou anciosa pelo ultimo capitulo .
    E quanto ao anti modelo, bem esse Dama acho que todos são para os pais , pois sempre aquela prima , aquele primo, são mais perfeitos .... rsrrs Aqui também temos temos aquele que passa só em faculdade publica , aquele que passa em classificação melhor nos concursos ... enfim desse comentário nunca escaapamos .

    bjs

    ResponderExcluir
  3. Buenas!

    Muitos tem a falsa idéia de que para passar em concurso público é necessário sorte, já ouvi muito isso quando fiz concursos e passei...fico imensamente irritada, porque sem muito estudo e obstinação a ''sorte'' não existe...beijo

    ResponderExcluir
  4. Eu sei muito bem como é ser a ovelha negra da família! Não cheguei a ir até as drogas e o álcool, mas até os 23, não parava em emprego algum! Até que me encontrei agora em uma área, que estou há 11 meses! Não tem coisa melhor que não ser olhada com aquele olhar de "irresponsável"! Sei como é boa a sensação de nos superarmos, quando a única opção é ser forte né? beijos

    ResponderExcluir
  5. Parece comum para humanidade este rito de passagem do ingresso na estrada da vida, as dificuldades, as dúvidas e a solidão.
    Toda blogosfera deve estar identificada com tua narrativa corajosa como sempre, não há como não identificar-se, eu e a torcida do Flamengo já passamos e muitos ainda vão passar por isso.
    A importância fica pelo depoimento da nossa Dama guerreira.

    beijo

    ResponderExcluir
  6. Quando estigatizam a gente é muito difícil o caminho de volta. fico contente que você tenha realmente dado a volta por cima.

    ResponderExcluir
  7. Nossa... que exemplo de determinação! Parabéns Dama. Estou adorando ler essa sequencia.
    Eu quero muito ser professora universitária, por isso estou me dedicando 100% nessa faculdade. Vou conseguir! Tenho certeza.
    Beijocas

    ResponderExcluir
  8. Que história bonita de superação. Largar das drogas não é fácil e você além disso se empenhou para passar num concurso público, eu também sou concursada e gosto muito, temos a garantia de um emprego, o que não gosto é do salário rs... professora. Parabéns pela vitória! Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  9. É muito bom ralar muito e conseguir chegar ao seu objetivo. Seus relatos estão me inspirando. Hoje, só tenho tempo para estudar coisas voltadas para a faculdade. Mas espero entrar nessa onda dos concursos públicos.

    Aguardo ansiosamente o próxima capítulo de sua saga.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  10. Cris, eu li esse teu post hj mais cedo no reader, fiquei tao impressionada com tua determinacao, menina! Fiquei me cobrando a mesma determinacao e forca ao olhar hj pras frutas lá na cozinha: come, nao come, come, come, seja como a Cris! (isso nao é brincadeira, eu pensei mesmo em ti e nesse teu texto ao comer as benditas :-)

    Nao é de hj que te vejo como uma leoa e essas tuas postagens de como conseguiu algo que de fato,é dificílimo, só vem mostrar o quao batalhadora tu és, que parece ter comido o pao que o diabo amassou, e que teve que aguentar mt coisa pra chegar aonde queria.
    Essa vitória é tua menina! vc fez mt por onde.
    Adorei e to ansiosa pra ler como foi a reacao da familia ao te ver passar, mas mais ainda, como foi a TUA reacao ao te ver vitoriosa nessa história toda.

    Sou tua fa!

    ResponderExcluir
  11. Tô adorando essa sua série sobre como vc passou no concurso público, pois além de dar dicas sobre isto, vocês está contando de uma forma que permite sabermos um pouco mais da sua vida e aprendermos com as lições que você tirou desse período da sua vida. Só não estou gostando desse gostinho de 'quero mais' que os posts estão deixando hahaha

    Queria te agradecer pelo último comentário que vc fez lá no meu blog. Adorei mesmo! =)

    Algumas pessoas já me disseram que alguns textos não parecem que fui eu que escrevi, e sim, um adulto. Não sei se isso é bom ou ruim rs
    O fato é que a minha mãe me educou como um adulto, me ensinando as coisas da vida, valores, deveres e direitos, e por ter vivenciado algumas coisas BEM cavernosas, acho que a vida me obrigou a amadurecer um pouco mais precocemente do que os demais da minha idade. É claro que ainda preciso evoluir em muitas coisas, mas desde já, por um pouco de ansiedade minha, começo a pensar e planejar meu futuro rs

    Beeeijo, Dama! Adoro vc!

    ResponderExcluir
  12. Gostei muito de vir aqui e ler sua história de superação. Sua determinação ainda vai te levar muito longe, garota. Bj e fk c Deus.

    ResponderExcluir
  13. Só uma coisa dizer... me dá um cadinho da tua determinação. E eu sei que vc não gosta de pessoas que te pedem posts... mas faz tipo um de autoajuda ensinando os princípios para se ter determinação. E não espalha pra ninguém que fui eu que odeio autoajuda que pedi isso. rs

    BeijoZzz

    ResponderExcluir
  14. É legal ver que ainda existem pessoas que, apesar de terem passado por muitas dificuldades, ainda lutam por seus objetivos. Admiro sua determinação. Parabéns'
    Estou ansiosa à espera do próximo post. ;* bjbj

    ResponderExcluir
  15. É, não entrou o comentário que fiz nesse post!

    Lá vou eu de novo!

    Eu li seu post de manhã bem cedinho, depois de passar a noite toda escrevendo, estudando e derivados... Dama vc não imagina como é bom ouvir alguém dizendo que estudar vale a pena, que esforço tem algum resultado positivo, que se a gente se esforçar chega onde quer, seu post é um oasis no meio do deserto é uma daquelas coisas que bota a gente pra frente sabe!!!

    Enfim, obrigada por compartilhar sua história de superação, luta e vitória, por dizer que nada vem fácil, mas que alguma coisa vem quando a gente se esforça... As vezes é bom ouvir coisas positivas...

    Tenho a impressão que essa história vai ajudar muita gente que vive a saga do vestibular, do concurso público, do mestrado... de viver a vida!!!!

    Cheros Nega!!!

    ResponderExcluir
  16. Dama, minha querida,

    você é uma lição de vida. De resistência.
    Parabéns !

    E mais um ano e vamos nós...

    bj

    ResponderExcluir
  17. Caramba, tu devia vender os direitos autorais e ganhava uma boa grana. Tua história é muito mais legal e importante que a da Surfistinha.

    Agora, licença, tenho que correr pra ler a parte final.

    ResponderExcluir
  18. Tudo que eu gostaria era ter metade dessa determinação...
    Beijos.

    ResponderExcluir

Eu sempre vou respeitar sua opinião, mesmo que não concorde com ela. Então, por favor, respeite a minha!

Comente com civilidade!

Se seu comentário foi recusado, certamente a explicação está aqui:

http://confissoes-femininas.blogspot.com/2011/07/comente-com-educacao.html