domingo, 20 de janeiro de 2013

Não me importa ter a última palavra!!


Quando mais jovem fui muito encrenqueira. Acho que hoje em dia ainda sou, mas de forma muito localizada, mais voltada para direitos comerciais. Quando acho que alguém no comércio, nos bancos e etc, está me devendo algo, ou deixou de fazer alguma coisa, sou a maior barraqueira que você possa imaginar. E não quero saber no que vai dar. Como diz uma amiga minha: "- Desço o morro mesmo com a lata d'agua na cabeça e tudo". 

Mas antigamente era encrenqueira em todos os lugares, exceto na casa dos meus pais, porque lá  era bem cortada... rs. Em ambientes de trabalho, sempre fui aquela que todos recorrem para liderar as revoltas dentros dos setores. Era sempre eu quem batia de frente com as chefias. Perdi a conta da quantidade de desentendimentos que tive com chefes. Quando fui para o setor público isso só piorou. Cheguei a um ponto de uma vez partir para cima de uma chefe para dar mesmo na cara dela, porque ela ficava me mandando calar a boca.

Com o tempo fui percebendo que as pessoas usavam essa minha característica para me fazer de bode expiatório/bucha de canhão. Lá ia eu criar as encrencas, ao final se conseguia o que queria, só eu ficava mal na história e todos saiam como bonzinhos. Então fui revendo essa minha postura. Fui pesando todos os prejuízos que isso trouxe para minha vida. Nada como ir amadurecendo e revendo nossas atitudes diante da vida.

Relendo meus posts antigos, lá de 2007, 2008, vejo o quanto mudei nesse sentido. Hoje em dia estou mais polida,  mais ponderada, menos ácida,  mesmo que continue sendo transparente. É certo que volta e meia ainda me dá os "cinco minutos" e quando me espalho ninguém me junta. Mas para isso acontecer, está cada vez mais difícil.

Isso se reflete no meu ambiente de trabalho. Hoje em dia me tornei meio que mediadora dos climões que surgem no trabalho. Bater de frente com chefia? Nem pensar! Mil vezes silenciar e simplesmente esperar a hora certa de dizer algo calmamente, do que explodir com quem comanda. Tenho um excelente relacionamento com meu chefe, e ter mudado nesse sentido foi essencial para a relação com esse meu atual chefe.

A conclusão que cheguei depois de muito quebrar a cara com todas as encrencas que arranjei, é que vale muito a pena não ter a última palavra nos debates. Simplesmente estou cada vez mais abrindo mão desse suposto direito. Quem quiser ficar com a última palavra, pode se aposssar tranquilamente porque vou largar para lá. O silêncio como resposta a provocações tem sido a melhor solução. Continuo dizendo o que penso, mas quando sinto que o questão vai entrar num ping pong e ninguém vai convencer ninguém, simplesmente abandono aquilo. E se a pessoa insistir, vou deixar no vácuo mesmo até ela se cansar. E te digo que tenho economizado uma energia incrível com isso, energia que posso utilizar em processos muito mais úteis na minha vida. 

Amadurecer é a parte boa de ficar mais velha. Afinal, tem que ter algo de bom em ficar mais velha... rs.

25 comentários:

  1. "Amadurecer é a parte boa de ficar mais velha. Afinal, tem que ter algo de bom em ficar mais velha... rs." #fato

    Nunca fui de muita encrenca mas sempre fui muito transparente e determinado em minhas coisas ... sempre fui franco e transparente em tudo ... claro q isto já incomodou a muita gente mas é a tal coisa ... quem não gostou ou não gosta do Bratz assim q se dane ... não fez nem fará falta alguma em minha vida ...

    bjão

    ResponderExcluir
  2. Oi Dama,

    Olha eu aqui novamente, vou virar sua fã viu? Você está certa ! Também já tive esse comportamento e como você só "queimei meu filme". Uma coisa que devemos respeitar muito no mundo corporativo é a tal chamada hierarquia, por mais que seu chefe seja uma "idiota" é seu chefe e isso deve ser respeitado. Quem não consegue fazer isso não é profissional.

    Me senti honrada com seu comentário em meu blog. Obrigada ! Muito bom saber que no mundo existem pessoas com os mesmos pensamentos que o meu.

    Recebo cada comentário horrível que chega ser até desanimador. Mas a vida é assim, quando estamos mudando para melhor, sempre irá aparecer aquele "obsessor encarnado" para tentar "puxar nosso tapete", cabe a nós aceitarmos ou não.

    De qualquer forma parabéns pelo post !

    http://leidaatracaopura.blogspot.com.br/

    Gabriele Siemens

    ResponderExcluir
  3. Menina, você disse tudo.
    Eu não era muito "braba" mas queria que as pessoas entendessem
    o sentido das minhas palavras (que muitos distorcem para de dar bem). E defendia um monte de gente, que depois vi que não valia a pena, pois só me usavam.
    Eu chorava, ficava triste ............
    Mas um dia depois de várias leituras sobre o assunto, eu aprendi a deixar pra lá! Entendem se quiserem, se não, para mim dá no mesmo. Eu sou honesta, sincera ..... quem quiser acredite, quem não quiser, vá catar coquinhos ou pra outro lugar que não fica bem dizer aqui rsrsr
    E realmente a idade nos ensina a ter uma vida mais "relax" e bem mais legal !!!!!!
    Achei importante você falar sobre esse assunto.
    Vou levar para meu Face, ok?
    Beijos querida.

    ResponderExcluir
  4. Boa tarde de domingão, minha boa amiga Dama (Cris)!!!

    Nossa, por um acaso estas falando de mim? Parece que sim. Mas, quem te passou informações de minha pessoa para você alardear assim, para os quatro cantos do mundo? rsrsrrss... Brincadeirinhas à parte, vamos ao que interessa.

    Dama este teu comportamento de hoje é o reflexo do que aprendemos de ontem. Assim como você, eu também cheguei a explodir em muitas coisas, em muitas situações, em muitos lugares, as vezes até em defesa de uma causa justa. No entanto, depois de um tempo vi que estava sendo "usado", se é que posso dizer assim, porque apenas estava fazendo o jogo. Quando percebi a situação e comecei à tomar as rédeas da situação à minha volta, as coisas começaram a mudar e consequentemente muitos que apenas estavam ao meu lado por interesse (escadinha), foram afastando-se, afastando-se, afastando-se... Mas, como disse as duas pessoas nos comentários iniciais, danem-se quem não quiser me ver como sou. Sou feliz em colocar a boca no trombone quando estou incomodado com alguma coisa. Porém, com um pouco mais de moderação. Isso é bom e fortalece nossa personalidade.

    Acima de tudo e para fechar este meu comentário, esta minha participação de hoje, devo te parabenizar pela observação de sí mesma, com o aprendizado da vida.

    Deixo-lhe uma frase minha para reflexão, que acredito se encaixar bem aqui.

    "Em todas as vidas terei sempre a minha. Em todos os mundos serei sempre eu" (Ed Soares)

    Um beijo na alma e muita paz, sempre meu anjo sem asas!

    ResponderExcluir
  5. oois dama!!!! eu também sou barraqueira sabe, mais eu antes fazia escândalo nas escolas, na faculdade, nos bares, a em tudo quanto era lado. aí ja imagina a galera " la vém a cega barraqueira". no meu servisso eu não dô barraco. passei maus bocados por la, e tive que suportar. mais na minha ivida pessual eu dô sim. não vem querer me encher o saco não, nem me passar a perna, nem ficar com sessão drama pra ver se eu me comovo que eu fico louca!!!!! mais é isso aí, a gente tem que ir envelhecendo, e amadurecendo! também quero um dia chegar la e parar de barraquear! beeijos!

    ResponderExcluir
  6. Dama:

    Eu do ano passado pra cá mudei minha postura no trabalho. Estava sofrendo bullyng por parte de colegas e ficava constantemente ouvindo gracinhas indesejáveis, isto me gerou quase uma síndrome do pânico, foi bem complicada e o penosa esta fase da minha vida, sabe o que decidi fazer de novembro pra cá? Mudei radicalmente. Chego, entro dou um OIEE geral, sento em minha cadeira, ponho meus fones de ouvido e faço o meu serviço. Não participo mais de festinhas, confraternizações, absolutamente mais nada. Mudei, quer saber? Nunca estive tãoooo feliz.

    Beijosss e linda semana.

    ResponderExcluir
  7. Pelo visto, o blog vai passar a se chamar Confissões Básicas ou Confissões Sábias... rs

    Sumida... não bate mais ponto no MSN ? kkk

    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Ah, nada melhor do que mudarmos... Para melhor. Eu sou uma pessoa até que tranquila, mas quando fico nervosa eu não sou muito agradável (ou seja: um furacão), mas a partir deste ano eu resolvi mudar algumas coisas a respeito disto. Nunca fui do tipo encrenqueira (fujo de gente assim), só que sempre tive meus momentos de discussão. Mas depois de algumas reviravoltas em 2012 eu resolvi ser uma pessoa mais "passiva" este ano. Ficar (ainda mais) na minha. Arrumar as minhas coisas e minha vida com tranqüilidade e equilíbrio... Resolvi não me importar tanto com os outros e o que eles pensam. Não sei se vou conseguir 100% (tudo indica que não), mas vou tentar pelo menos uns 50%...

    Beijo,
    Malú (:




    ResponderExcluir
  9. Acho que mt gente tem essa fase na adolescencia ne Dama? ou um pouco depois dela, com o tempo a pessoa "tem" que dar uma consertada mesmo. Mas acho super valido que vc se mantenha brigona nas questoes de comercio, p ex., mt bom ser assim. Queria ter umas aulas contigo, sou meio bobinha demais e costumo deicar as coisas, pra la.

    Vejo minha irma assim,como vc era mais antigamente. Ela ainda é a brigona da familia e as pessoas ja estao meio chateadas com isso. Sabe o que é? as pessoas confundem ser critico com alguem que tem mt rancor... nem sempre é isso, mas é o que parece. Minha irma ainda nao entendeu que nao precisa brigar por tudo, ate porque, cara, isso nao muda nada nem ninguem :-/

    beijao Dama! e um ano de 2013 bacaninha pra tu!

    ResponderExcluir
  10. Uma coisa eu tenho certeza: você está amadurecida mas não está velha, pois os velhos tendem a não ser comedidos; é como se voltassem à infância.
    Sempre fiz o papel da conselheira, por que tudo que bate na minha mesa, morre ali. É assim no trabalho e na vida pessoal. Nem sempre é bom saber os segredos e dores alheias.
    Boa semana!! Beijus,

    ResponderExcluir
  11. Eu já fui muito encrenqueira, mas era uma encrenqueira um anto quanto adocicada...rs Acho que por ter criado meus irmãos tinha uma espécie de síndrome de querer resolver tudo e colocar tudo no lugar.

    No trabalho as pessoas se aproveitavam do meu jeito de ser para me pedir para tomar a palavra quando se queria reivindicar qualquer assunto. Lá ia eu falar, mas falava de uma forma doce que quase nunca os chefes ficavam com raiva de mim. Mas eu me sentia usada.

    Com o tempo fui deixando de querer levantar bandeiras aqui e ali e passei a observar as pessoas e na minha observação notei quando se aproximavam umas das outras apenas para colocar lenha nas fogueiras. por isso hoje em dia sou isoladérrima no trabalho. Falo somente quando é para mim. Todo mundo adulto, que se defendam.

    E no trabalho é realmente muito difícil de encontrarmos alguém que seja amigo simplesmente pelo coleguismo e tal. A maioria quer é puxar o tapete para o seu lado.

    Coisa boa ler que você chegou neste ponto.O ponto de deixar para lá quando v~e que a coisa só vai ficar no bate boca. O silêncio é sim a melhor das armas.

    Cris, vou entrar de férias do blog. E vou para o campo. Na volta a gente se escreve. Beijos no coração!

    ResponderExcluir
  12. Olá.
    Gostei muito do seu blog, parabéns.
    Sempre que possível estarei passando por aqui.
    Até mais

    ResponderExcluir
  13. Antigamente bem antigamente eu era mto explosivo. Isso já me colocou em péssimas situações ao longo da minha vida.
    Hoje com 33 anos recém completados trabalho isso para não repetir isso.

    Mas enfim, q bom q vc ta amadurecendo, pq tem gente que morre com 100 anos cometendo os mesmos erros.

    ResponderExcluir
  14. Eu tenho o problema de sempre ter resposta pra tudo. No fim, acho que o maior problema disso é porque normalmente as pessoas não sabem lidar com gente assim e partem pro ataque, pra baixaria e etc e tal. Mas hoje em dia tenho tentado ficar mais na minha. Nem todos são dignos dos nossos argumentos. Fato!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dama,eu acho bom nos manifestarmos,dando ou não a última palavra.Já pensei ser a "dona da verdade" quando mais nova,discutia e brigava pelo que acreditava,comprava muita briga idiota e desnecessária,pq nem sempre eu tinha razão(reconhecer isso era terrivel,o fim!) Agora,mais velha,ainda me manifesto,mas sou muito mais light: sou dona apenas das minhas verdades...

      Excluir
  15. Dama.

    Mais que certa. Acho que a ponderação supera e muito.

    Hoje também percebo que podemos falar apenas uma vez. Se depois da questão, o dito cujo ainda querer discutir, deixarei-o falando sozinha.

    É exatamente o que disse: "poupa energia"...E na boa, ficar desperdiçando com pessoas que são cabeças dura, não rola. Cansa a minha beleza.

    Beijão

    ResponderExcluir
  16. Muito bom seu post, tão legal quando a gente amadurece e consegue rever nossas atitudes. Realmente o silêncio em muitas situações vale ouro. Como vc mesma fala muitas pessoas acabam "usando" de quem toma a frente de discussões e se passam sempre de bonzinhos. Esse olhar perante a vida só vem mesmo com a maturidade....a vida ensina né Dama e como ensina...Um grande abraço!!!

    ResponderExcluir
  17. Oi Dama!
    Rever nossos conceitos é sempre um bom exercício de amadurecimento. Às vezes nos cabe brigar e ir atrás de nossos direitos, em outras silenciar é o que basta. A medida que amadurecemos, ficamos mais ponderadas em relação à isso. Como vc disse, tem q ter um lado bom de envelhecer. rsrsrs
    Bjus

    ResponderExcluir
  18. Dama,
    depois de muito apanhar, hoje só luto as batalhas que realmente valem a pena. Só o amadurecimento me fez entender o ditado: O silêncio é de ouro!
    bjs
    Jussara

    ResponderExcluir
  19. 'bucha de canhão': esse era eu (também) até os 15/16 anos, no colégio... só fazia melda, incentivado pelos meus 'amigos' (mui amigos)e depois só eu me phodia no final.
    :-p
    bom dia, lerei o resto now!

    ResponderExcluir
  20. Oi, Dama

    Estou entranto nessa fase tanto que vou passar por uma mudança radical no Banco e fui a unica que não está vendo com bons olhos...mas qdo enumero os pós todo mundo vra a cara, então cansei vou nadar conforme a corrente e conforme for pula fora.

    O fato de falar sempre o que pensa acaba atrapalhando um pouco...mas enfim tento me controlar.

    Um ótimo fim de semana.
    bjs

    ResponderExcluir
  21. eu podia ter escrito esse texto. Na verdade, eu espero que eu o escreva daqui há um tempo.

    ResponderExcluir
  22. Nossa me vejo em suas palavras já diz isso e realmente saímos como a chefe dá quadrilha, mudei e não precisou quedas bastou ver a falsidade dá raça que fala um monte de coisa aTrás do chefe e na frente fica mudo, falo sim mas por mim. Bjsss

    ResponderExcluir
  23. Tá aí um defeito que ainda busco remédio!
    Ai.da brigo, ainda luto ..
    Ainda me desgasto!

    ResponderExcluir
  24. Eu sempre adorei um barraco, mas de uns tempinhos pra cá, venho sabendo filtrar melhor essa questão de rebater, tirar satisfações, etc. Inclusive lá no meu estágio, só não deu uma merda, porque eu evitei a reação de tirar satisfação, e alimentar ainda mais o leva-e-trás. enfim, às vezes o silêncio é a melhor e a resposta que menos calorias a gente gasta com gente que não vale nada.

    ResponderExcluir

Eu sempre vou respeitar sua opinião, mesmo que não concorde com ela. Então, por favor, respeite a minha!

Comente com civilidade!

Se seu comentário foi recusado, certamente a explicação está aqui:

http://confissoes-femininas.blogspot.com/2011/07/comente-com-educacao.html