domingo, 25 de setembro de 2011

Sobre amar quem nos maltrata...


Esse é um tema que tenho pensado bastante. Porque é constante aparecer na minha frente caso de mulheres que se dizem apaixonadas por homens que as maltratam (no caso não tanto fisicamente, mas psicologicamente), desprezam e/ou desvalorizam direto. Então fico pensando: - Que amor é esse que alguém, homem ou mulher, dedica a outra pessoa, se o objeto dessa paixão só te trata mal, te diminui, te põe para baixo?

Essa situação aqui no Brasil é mais vista com mulheres. Porque mulher tem uma tendência natural para idealizar relacionamentos. Uma tendência de pegar um homem nada a ver e encaixar no sonho romântico dela. Ou seja, ela vive com um sapo, querendo acreditar que é um príncipe. E com alguns homens acontece isso também, se bem que acredito que a proporção seja bem menor, mas pode ser que esteja enganada.

De tudo que tenho analisado na vida, creio ser improvável que alguém ame quem lhe maltrata, quem não lhe dá atenção, carinho, quem não te valoriza. Para mim quando chega nesse ponto, o relacionamento já se tornou algo patológico, que não depende de um desfecho romântico, mas de esforço enérgico da "vítima" em se libertar de algo que beira uma doença.

Não, eu não sou fodona! Sempre repito isso aqui. Já tive a minha fase de andar atrás de migalhas de homens, mas isso já faz um tempo. Acho que foi todo um processo de "quebrar a cara" e sofrer muito até chegar um ponto que precisei peneirar, me valorizar, para parar de sofrer tanto com relacionamentos.

Então, atualmente, quando vejo pessoas nessa situação, tenho vontade de sacudi-las, de dizer para elas o quanto tudo isso é doentio e nada tem a ver com romance, mas com dependência psicológica, falta de autoestima, desvalorização de si mesmo. Não pode existir relacionamento amoroso se existe um algoz e uma vítima, isso é apenas co-dependência, em que um precisa do outro estabelecendo uma espécie de vício, como o das drogas, em que a pessoa fica eternamente buscando o prazer da primeira "viagem" sem nunca conseguir.

Atualmente meu processo nesse setor tem sido no campo das amizades, e mais uma vez retorno a esse assunto...rs. Mas é verdade! Eu venho me cansando de migalhas amigas, nesse caso não é nem o caso de me tratar mal, mas de meio que ignorar minha existência. Então entrei na fase de peneirar. Acho que esse é meu segundo estágio em relacionamentos humanos, já que nos relacionamentos amorosos obtive algum progresso.

Acho, realmente, que a missão que nos cabe na vida, é a nossa valorização. Tudo vem a partir disso. Uma pessoa que se deprecia o tempo todo, não tem o respeito, nem o carinho, nem a admiração das pessoas, mas somente uma espécie de sentimento de pena.

33 comentários:

  1. Bom dia....
    Então, esse assunto que vc abordou é como o caso da novela.... Fina estampa... O caso do Baltazar.... Nossa o cara é um p. troglodita e a mulher não suporta que fale mal dele.....
    Eu não consigo me enxergar vivendo em uma vida de medo de apanhar a todo momento...
    Quem ama tanto assim que aguenta ficar apanhando por toda a vida....
    Jesus,......


    bjs

    ResponderExcluir
  2. Oi Dama!
    O tema do teu post de hoje, é algo que me assusta muito. Já me 'aprisionei' nos braços de um sapo que eu jurava ser o principe encantado. Sofri o diabo...Mas atualmente depois de muita terapia (de verdade) e apoio dos verdadeiros amigos, passei a me dar o devido valor.
    Qto as amizades, neste ponto já há um bom tempo aprendi a peneirar muito bem, é aquela velha história tenho pouquissimos amigos e vários conhecidos.
    Acho que vc foi muito feliz em dizer que nossa grande missão é saber nos valorizarmos.;)
    Bj pra vc =D

    ResponderExcluir
  3. Ulala otimo o texto, pra variar claro rsrrs, mas é isso mesmo, já sofri dessa patologia e me reciclei sinto por algumas mulheres que ainda vivem e não conseguem mudar o rumo da vida , e que ainda pensam que podem mudar alguém... Hellowwwww ninguem muda tanto , as pessoas são o que são, e para algumas esquecidas que de tão esqucidas se confundem deixo aui no seu blog , uma frase que vi um dia desses na net , é o sapo que vira principe depois do beijo e não o CACHORRO rsss bjs ,e se me érmite depois vou postar o seu texto no seul, com os creditos claro ! bjs e bom domingo

    ResponderExcluir
  4. Ultimamente também tenho pensado muito nesse tipo de mulher que suporta viver sua vida ao lado de pessoas que não a valorizam, especialmente por causa da novela das oito, sim virei novelera, ainda não assisto todo dia, mas pelo visto tou chegando lá rsrs... Tem uma personagem que é assim, capacho do marido, vive com medo, mas gosta dele e vive com ele porque quer, vejo muito esse tipo de mulher, que suporta tudo "por amor", e sinceramente isso não é amor é falta dele.

    O mesmo serve para amizades, eu tenho aprendido também a peneirar as minhas, a equilibrar as coisas, mas confesso que não tem sido um aprendizado facil!

    Enfim Dama, de toda forma a gente não nasce sabendo viver, a gente vai aprendendo enquanto vive, aos trancos e barrancos néh!!!

    Cheiros e Boa Semana pra tu nega \o/

    ResponderExcluir
  5. Parece que é a cina de todo ser humana amarmos quem nos desfaz, é algo inesplicavel. E o pior é que temos conciencia disse mas mesmo assim nos subimentemos a coisas absurdas.

    ResponderExcluir
  6. É algo inexplicável isso de 'amar' quem nos despreza. O ser-humano é um bicho muito estranho.
    Bj

    ResponderExcluir
  7. Era para ler e ir embora. Não ia comentar apesar de considerar um bom post em torno de um tema pertinente. Depois vi que comentário de homem estava ausente e resolvo comentar: homem que bate em mulher nem de si gosta (normalmente afoga esse sentimento em alcóol, até para se desculpabilizar e/ou ser desculpabilizado). Nem de si nem daquela que foi sua mãe. Talvez até não goste mesmo de ninguém...

    Olhando a coisa pelo lado da mulher, a sua conclusão é... a minha opinião. Boa?

    ResponderExcluir
  8. Adorei a crônica; assinaria-a com maior orgulho. - rs

    Abração,

    Rodrigo Davel

    ResponderExcluir
  9. Oii Dama,

    Eu acho que nesses casos as pessoas acham que é uma fase.. eu não cheguei a passar por maltratos fisicos, mas fui muito maltratada no meu relacionamento anterior, vc sabe... e o que eu pensava naquela época era q era uma fase, pq no ínicio não era assim, talvez ele mudasse ou ainda que a culpa era minha, pq eu estava engordando, feia ou pq sei lá... N motivos passam... Mas o pior é não escutar as pessoas - isso qd as pessoas dizem alguma coisa - Mas chega um momento em que fica claro q não merecemos isso e se não temos coragem de finalizar a vida faz.
    Uma coisa q eu lembrei agora: qts vezes eu rezei e falando q eu não merecia aquilo e talz, e qd a vida se encarregou de tirar da minha vida, eu tb me revoltei contra ela... rsrs
    Ahh e qts as amizades, é mais fácil peneirar e ótimo qd temos amigos de verdade q prezam a nossa cia... seiga em frente!! bjs

    ResponderExcluir
  10. Gente, o meu texto cabe sim nas mulheres que apanham dos maridos e também tem o caso dos homens que apanham de mulheres. Mas especificamente meu post se refere mais à violência psicológica, que, não tenho certeza, mas talvez deixe marcas mais profundas, mais difíceis de serem resolvidas.

    ResponderExcluir
  11. Depois da paixão, passa o sonho da idealização, a realidade de uma relação chega de bagagens, discos e livros e tudo muda na base do nada será como antes.
    Entre um "pum" e outras "sonoridades" da intimidade, será preciso um sentimento muito adulto ( e respeitoso ) para que valha a pena duas pessoas permanecerem juntas.
    Parece que pensamos em algo parecido, e ao mesmo tempo.
    beijo

    ResponderExcluir
  12. Volto para vos documentar com um blogue português sobre o tema Manual para os media. Em Portugal a violência doméstica é dramática.

    PS: Ainda não bati em ninguém cá de casa. Nem a sogra merece...

    ResponderExcluir
  13. Oiii Dama!

    Nossa, esse post me lembrou quando eu fui assaltado e a minha mãe me acompanhou até a delegacia para registrar o B.O.

    Ao chegar lá, a mulher que estava na nossa frente estava com um dos olhos quase preto de tanto roxo. chegava até a ser assustador!

    A minha mãe [que é de puxar conversa até com as paredes] começou a conversar com a mulher, não lembro direito commo foi. só sei que a mulher começou a contar o por quê de ela estar ali.

    Ela disse que tinha pego o marido na cama DELA com outra mulher e começou a discutir. O safado ainda foi pra cima dela e deu uma surra de doer até na alma! Aliás, doía até em mim só olhar praquela cara toda ferrada.

    E o pior de tudo é que ela estava ali pra fazer o B.O. contra ele, mas disse pra imnha mãe que ainda o amava e que ainda o queria e blablabla

    Eu e minha mãe ficamos indignados!!! Ela até deu uns conselhos rpa moça, mas a maioria das pessoas quando está apaixonada não ouve nada e nem ninguém... É foda! É mesma coisa de você dar um soco em uma porta. Quem vai sentir a dor é vc mesmo :/

    ResponderExcluir
  14. Buenas!

    Penso que essas situações acontecem porque nós, seres humanos, somos um pouco masoquistas,talvez Freud explique rs.
    Mas, sempre procuro manter qualquer relacionamento de forma saudável, embora não seja muito chegada em receber apenas migalhas, já que quando me dou é por inteiro, independente do tipo de relação, seja de amizade ou não, então naturalmente espero o mesmo.

    Beijo e felicidades!!

    ResponderExcluir
  15. Não sei o que te dizer agora, vou pensar mais a respeito e quando enfim conseguir formular uma opinião aceitável, eu te digo.

    Bejo, gosto muito de você!^^

    ResponderExcluir
  16. olha Dama, eu não sei o q leva a essa co-dependência, mas q existe, isso existe e eu mesma já passei por isso, aceitei isso... não mais! E hj até em amizades tô mandando pra guilhotina quem me dá só migalhas ou me maltrata... Não precisamos disso.

    ResponderExcluir
  17. Dama,

    Adorei o texto, só pra variar.

    Nunca um homem levantou a mão para mim, nunca! Mas, já ouvi coisas que só de lembrar me dói profundamente até hoje. Com a voz calma, em tom de brincadeira, aqueles que amamos, seja um homem ou mesmo os amigos, conseguem nos ferir fundo, juntamente com a baixissima autoestima, claro! Isso faz parte do meu passado, hoje como você disse, o quebrar a cara me ensinou muito, mas lembrar ainda dói. E acho que devo um pouco a isso, não tranferindo "culpa" já quem quem governa minha vida sou eu, mas algumas das minhas muitas inseguranças vem dessas "palavras doces" que ouvi de quem "me amava e só queria meu bem".

    Beijos Dama...

    ResponderExcluir
  18. Concordo com você, as marcas psicológicas são as piores. Ainda bem que sempre existem pessoas que se importam com a gente e nos ajudam a "acordar". Bjo!

    ResponderExcluir
  19. Tens razão a pressão ( ou tortura ) psicológica é uma britadeira que torna um guisado o cérebro humano.
    Dama 2011 melhor do que nunca.
    beijo

    ResponderExcluir
  20. Ah...temos de seleccionar, certamente. E receber "porrada"? Cuidado: porque homem que bate uma vez bate sempre.Aceitar levar, ou ouvir desaforo, violência psicológica...NÃO!
    Não gosta...não estraga...haverá quem goste!

    Muito oportuno esse tema. Bj

    ResponderExcluir
  21. Li por aí uma frase que dizem ser de Caio F. Abreu, não se é, mas diz assim: Gruda que pisa, pisa que gruda. O ser humano tem dessas coisas de querer o que não tem, de dar valor a quem não lhe dar. Ás vezes tem até consciencia da situação, mas não sabe sair do circulo vicioso.

    Beijos,
    Fá!

    ResponderExcluir
  22. Amor, passou longe.
    Mulheres vivem num mundo de expectativas e homens em um mundo que eu não sei exatamente qual é, mas (fato) é totalmente diferente do das mulheres.
    Aí, minha amiga...dá merda. Choque de anseios e expectativas. Choque de sonhos.
    Tem mulher que passa uma vida inteira tentando enquadrar um cara. E tem homem que passa uma vida inteira se lamentando das reclamações de sua esposa.

    Brigas, xingamentos, ofensas..vejo muito isso por aí e os casais acham normal. Insistem em se tratar de briguinha de casal.

    Claro que isso acontece em ambos os lados, mas como vc citou no post, é muito mais fácil encontrar mulheres no papel de humilhada. Mas porque a maioria quer. A maioria não quer se livrar do problema de verdade.

    Tem mulheres que vão viver uma vida inteira de pressão psicológica apenas para sustentar a idéia de um casamento, de uma aliança, de uma família. Aí eu te pergunto: que família?
    Eu, assim como vc, vivo sacudindo essas pessoas. Em alguns casos até dá certo, mas na maioria a própria mulher parece querer e gostar de viver aquilo..daquele vício, daquela doença.
    Eu não entendo. Mesmo.
    Esperava mais das mulheres no século 21.

    ResponderExcluir
  23. Oi Dama... assim como você eu tb já tive minha época de correr atrás de migalhas. Já me rebaixei tanto e só sofri com isso. Tudo o que eu consegui ganhar da pessoa foi despreso. E olha o dito tem toda a razão em me ignorar... eu me humilhei demais e quem quer isso?
    O duro é a fase da abstinência. Imagino que seja como um drogado mesmo... precisa daquela droga. Ai a gente sofre mais um tantão. Enfim... o tempo passa e a gente aprende.
    Qto as amizades... estou igual a você... peneirando bem pois também cansei das migalhas amigas.
    Beijos

    ResponderExcluir
  24. É esse é um assunto bem recorrente!
    Tema de filme, novela e tudo mais.. Bem interessante o post, e vc tem razão ao dizer que não pode ser amor o que essas mulheres sentem por esses homens, é uma dependencia patologica.
    Dá vontade mesmo de sacudir e tentar fazer a pessoa enxergar o quão ruim é a situação toda para ela, mas infelizmente não funciona assim. Se vc leu minha história no meu blog, viu que a minha mãe é um muito bom exemplo pra esse tópico, por tempos ela teve essa relação de dependencia doentia, e não é facil lidar com alguém assim.

    ResponderExcluir
  25. Parabéns pelo artigo
    eu defendo estas coisa também no meu blog
    adorei
    PARABÉNS
    http://longedechupinsviolentos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  26. Eu tb não entendo, assim como tb já fui assim. Hj vejo td de outra forma, como vc. Sabemos q não é fácil atingir esse estágio, mas as vezes penso q me tornei fria e exigente demais, mas não fico me amofinando pensando se isso é bom ou ruim. Só q não aceito mais nada q esteja no mesmo nível ou abaixo do q já tive. Uma vez uma amiga me disse uma coisa e nunca esqueci. As vezes estamos dentro de uma situação e achamos ser nossa unica opção. Qdo finalmente nos libertamos a gente se dá conta e vê q continua viva ... É complicado, mas é muito comum. Beijo.

    ResponderExcluir
  27. Que foto maravilhosa é essa !! Diz tudooooo !! Agressões verbais também são o violentas, algumas vezes mais do que as fisicas !! Auto estima e valorização de si e das proprias autorias fazem toda diferença na vida do SER (verbo tambem) humano.Belo texto, belo post. Bjis

    ResponderExcluir
  28. É...aquela doença que falei sobre a algum tempo atrás: Dependencia Afetiva, uma patologia psicologica mesmo!!!

    Eu me libertei da ilusão, tanto em relacionamentos, como com amigos;

    Já deixo claro: quer me dominar??? Não adianta, ou gosta de mim como sou, ou pode me esquecer....porque a verdade é que não precisamos de pessoas que não se importam com nossos sentimentos, muito menos com pessoas que se comportam de maneira que nos agride, mesmo que indiretamente...eu elimino mesmo, para mim deixa de existir. Simples assim. A escola da vida...eu sempre digo para as pessoas: o que te ensina não é a idade, é a quantidade de sofrimento que vc passou. As vezes as pesssoas acham que já sofreram muiiito....mal imaginam tudo que ainda esta por vir, ninguém imagina.

    Me considero uma observadora do dia-a-dia, das pessoas, e uma coisa já é certa: só fica perto de mim pessoas com mesmo valores morais, mesma sensibilidade e nas quais eu confio...não sinto falta de um bando, nem de uma....meu estágio de sofrimento por sentir-se sozinha as vezes a muito foi abandonado por uma paz de espirito sem igual quando estou comigo mesma...a tal ponto de eu pensar se não é egoísmo??? dai me respondo: não, todo mundo queria ser feliz consigo, e eu consegui...

    muitos beijos...eu sumo e volto, sumo e volto, mas sou assim mesmo...além de tudo que tenho que fazer, ainda tenho essa coisa: só falço o que eu quero!!! E o blog tem ficado meio esquecido, ou eu esteja sem criatividade, tanto para ler quanto para escrever...

    ResponderExcluir
  29. se humilhar por migalhas acho que pelo fato de ser desprezada faz com que a pessoa queria mais atenção, ai vem a hora que vc se humilha para quem não te merece e que só a pessoa não percebeu. bjooo

    ResponderExcluir
  30. Algumas mulheres são tão massacradas psicológicamente, quando também fisicamente, que terminam por se achar incapazes de dar a volta, de dizer não. Tem mulher que se acha mãe do mundo e que irá conseguir educar seus companheiros. Acomodam, sentem medo. Opressão.

    ResponderExcluir
  31. Bem, como ja passei por isso posso dizer que nao é algo que a pessoa queira ou tenha força para sair facilmente... mas temos que nos cuidar mais sim, aprendi muito com meus erros e hoje procuro sempre ajudar quando vejo alguem na mesma situacao!
    Adorei teu post, é bom saber que vaaarias outras pessoas passam ou passaram por isso tb!

    ResponderExcluir
  32. Quando frequentei o Grupo Mada vi o quanto é doentio esse tipo de relação, o tempo que passei, por lá me ajudou a rever esses conceitos de relações e tentar ser uma mulher melhor nesse sentido.
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  33. realmente isso é comum achar que amamos quem nos despreza... mas isso na ralidade é auto estima que está baixa e nos faz pensar que só existe aquele ser no mundo... mas não é assim, temos que nos amar mais, nos olharmos mais e darmos a volta por cima. Por que se não nos valorizarmos, nunca esses sapos iram virar príncipes. Estou passando por uma situação dessa me humilhei até hoje por migalhas, mas mudei de atitude e decidir me olhar no espelho e dizer para mim mesmo q eu não preciso disso, pq quem ama não maltrata, quem ama quer esta junto.

    ResponderExcluir

Eu sempre vou respeitar sua opinião, mesmo que não concorde com ela. Então, por favor, respeite a minha!

Comente com civilidade!

Se seu comentário foi recusado, certamente a explicação está aqui:

http://confissoes-femininas.blogspot.com/2011/07/comente-com-educacao.html