segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Vida, morte, obesidade, velhice...

(A arte imita a vida ou a vida imita a arte?)

Várias vezes quis sentar pra escrever sobre esses meus fantasmas... E sempre me vem o receio, porque sei que quase ninguém deve entender, mas mesmo assim vale à pena tocar nos assuntos, já que isso faz parte de mim e serve pra mostrar que não sou nada fodona.

Tenho verdadeiro pânico de duas coisas ligadas à aparência: velhice e obesidade.

Velhice... Ser uma mulher velha implica, de certa forma, em perder poder. Na nossa cultura ocidental, principalmente nos países latinos, mulher velha é uma mulher fora do contexto. Ela continua com todos os seus deveres, mas perde direitos e regalias. Quando digo mulher velha, não estou falando da coroa gostosa, estou falando de velhice mesmo, pelancas caindo pra todo lado, aquele ponto que a gente olha no espelho e não existe recurso de maquiagem que esconda... Eu tenho fobia disso. Chamo de fobia porque é um medo paralisante e imenso. Tanta gente fica velha o tempo todo, é o caminho de todos, não era pra eu ter esse medo mórbido. No entanto eu tenho, assumo e não aprendi a lidar com ele...

Obesidade... Acho que isso vem da minha mãe que sempre teve pavor de ser gorda. Até hoje, com seus muitos anos de vida, ela malha pra ficar em forma... Talvez eu tenha "aprendido" com ela que ser gorda é algo terrível. E é assim na minha mente, algo inaceitável... Vivo em constante controle de peso, é algo que beira a um distúrbio alimentar do tipo: anorexia. Quantas vezes substituí a comida pelo álcool. Quando entro numa dieta tenho grande dificuldade de sair e vou emagrecendo demais... Por isso optei por manter o peso, assim não preciso fazer dietas muito restritivas...

Não acho bonitinho isso que vou confessar agora, não me orgulho nada de pensar assim, mas a real é que sempre penso na morte como saída pra tudo de ruim, penso nela como solução para não ter que encarar a velhice... Durante muito tempo eu a busquei com um comportamento sexual de risco e uso de drogas em excesso. "Brinquei" com tudo que eu pudesse fingir que não estava tentando o suicídio, mas também já tentei literalmente o suicídio algumas vezes.

Hoje em dia evoluí um tanto nesse aspecto, porque cuido muito da minha saúde, não tenho mais comportamento de risco, mas nunca perdi esse desejo doentio pela morte... Principalmente pela idéia de morrer ainda com alguma juventude... Todas as pessoas que conviveram/convivem comigo devem ter achado isso muito ruim, eu sei, mas a verdade é que sinto assim. O que fiz foi tentar lidar com isso de maneira que atrapalhe o mínimo possível o meu dia-a-dia, que não me paralise. Isolei num canto da minha personalidade pra poder continuar vivendo, realizando sonhos, criando metas...

É um lado negro que precisa ser neutralizado a todo o tempo. Não sei porque sou assim, parei de buscar os motivos de querer morrer, talvez seja o próprio medo de ficar velha e essa seria a "solução". Uma terapeuta me disse que não é um sentimento real, é só a forma que encontro pra amenizar dores maiores... Sei lá... Sei que a vontade existe e aflora de uma maneira forte de vez em quando... É bom salientar que não acredito mais no suicídio como saída, meu desejo é de morte natural mesmo.

Porque postei isso? É que quando nos comentários as pessoas começam a dizer que sou forte, resolvida, um exemplo, isso e aquilo. Eu gosto de mostrar que todos nós temos fraquezas incríveis, muitas vezes absurdas... É bom pra gente saber que por trás de cada escritor de blog tem um ser humano lindo em alguns momentos e horrível em outros...

Esses são os posts em que me ajusto com a realidade do que sou...

---------------------

Numa época em que me drogava, bebia e fumava muito, Angela Ro Ro era a cantora que embalava minha vida. Ela é talentosa e possue uma inteligência lúcida, talvez por isso não tenha suportado o mundo... Esse planeta não foi feito pras pessoas lúcidas, um pouco de obnubilação caí muito bem...

Eu saí das drogas e ela diz que parou com todas as substâncias nocivas. Parece bem mais saudável mesmo... Acho que eu e ela somos exemplos de que é possível recuperar-se. Talvez não todas as pessoas, completamente, mas pelo menos muitas, até um nível que se possa funcionar normalmente na sociedade. Interessante que ao ser perguntada, em uma entrevista, o que a fez sair das drogas, ela respondeu que precisava fazer uma escolha entre vida e morte, e é o que sempre respondo pra ter feito o mesmo, ainda que isso pareça um tanto incoerente com meu post.

Ela é uma figura polêmica e eu amo essas pessoas controvertidas da nossa sociedade, de alguma forma elas mexem com a cabeça de quem observa, senão de um jeito positivo, mas estão ali para abrir questionamentos...

Escolhi esse vídeo porque mostra uma Ângela com mais vitalidade, coisa que não via em seus shows, pois sempre estava com uma garrafa de uísque, fumando, gorda, rasgando sua intimidade e mal se movimentava... Até sua voz melhorou. Adoro esse seu jeito mal comportado, estranho, que às vezes chega a chocar... Eu devo ser um pouco assim, ou muito, sei lá...

Perdoem-me a qualidade do vídeo, mas achei que pelo todo vale à pena, até porque tem a maravilhosa Ana Carolina...


Carregando imagem

Clique em qualquer lugar para cancelar

Imagem indisponível

Carregando imagem

Clique em qualquer lugar para cancelar

Imagem indisponível

Carregando imagem

Clique em qualquer lugar para cancelar

Imagem indisponível

Carregando imagem

Clique em qualquer lugar para cancelar

Imagem indisponível

Carregando imagem

Clique em qualquer lugar para cancelar

Imagem indisponível

Carregando imagem

Clique em qualquer lugar para cancelar

Imagem indisponível

Carregando imagem

Clique em qualquer lugar para cancelar

Imagem indisponível

Carregando imagem

Clique em qualquer lugar para cancelar

Imagem indisponível

Carregando imagem

Clique em qualquer lugar para cancelar

Imagem indisponível

Carregando imagem

Clique em qualquer lugar para cancelar

Imagem indisponível

Carregando imagem

Clique em qualquer lugar para cancelar

Imagem indisponível

Carregando imagem

Clique em qualquer lugar para cancelar

Imagem indisponível

Carregando imagem

Clique em qualquer lugar para cancelar

Imagem indisponível

Carregando imagem

Clique em qualquer lugar para cancelar

Imagem indisponível

Carregando imagem

Clique em qualquer lugar para cancelar

Imagem indisponível

Carregando imagem

Clique em qualquer lugar para cancelar

Imagem indisponível

Carregando imagem

Clique em qualquer lugar para cancelar

Imagem indisponível

Carregando imagem

Clique em qualquer lugar para cancelar

Imagem indisponível

Carregando imagem

Clique em qualquer lugar para cancelar

Imagem indisponível

Carregando imagem

Clique em qualquer lugar para cancelar

Imagem indisponível

Carregando imagem

Clique em qualquer lugar para cancelar

Imagem indisponível

Carregando imagem

Clique em qualquer lugar para cancelar

Imagem indisponível

38 comentários:

  1. Olá!
    Primeira vez,aqui no blog!
    Reconhecer fraqueza é sinônimo de força!
    Eu já fui obesa e hj 56 kg a menos também tenho um pavor descomunal de engoradar novamente.Mudei minha vida,mas não escondo meu pavor.

    Abs!

    Carol Sakurá

    ResponderExcluir
  2. Depois de um 'vamos noa valorizar mulherada!' vem este post intenso, recheado de palavras, situações e conteúdos tão... digamos assim, pessoais teus!
    Olha vou tentar escrever em duas etapas, uma delas é sobre como vejo isso tudo. Sei lá, de uns 2 anos pra cá passei a me pegar olhando estes dois assuntos com um pouco mais de atenção. E atrelados a uma consciência sobre esta realidade dura que vai chegar mais cedo ou mais tarde vem a coisa da saúde. Por mais q eu abstraia isso tudo ainda, lá no fundo eu sempre penso que preciso ter saúde em primeiro lugar. Até pelo fato de quase não ter família e saber que além do quase, não posso contar com o pouco q tenho. Então envelhecer será mais do que nunca um ato solitário até então.
    Coisa que sempre é, mesmo qdo se tem esposa, filhos, amilia gde..etc
    E talvez por sempre ter olhado a vida assim, eu não pense em sair da vida como solução. Tb nunca me senti com vontade ou disposto a provar drogas. Não bebo, não fumo, e nunca me senti atraído. E tb não condeno quem usa ou usou pq eu vejo tudo isso como um roteiro de cada um né... Mas voltando, temo ficar fora de forma. Temo pela minha saúde e claro, pela aparência. Por mais q digam que eu tenho cara de mais novo, eu sei que não sou mas procuro pensar nisso sem dar relevo. Acho que a gente retarda um pouco as coisas qdo procura pensar na vida como um todo e não nas etapas. De td modo, teu post tem pra minha leitura uma função de alerta. Acredite, serviu e vai servir como um tipo de sinalizador de que preciso continuar sendo quem sou, mas tb cuidando destes assuntos.
    Sobre vc... e este texto, contando coisas da sua trajetória eu digo aoenas o seguinte: Hoje vc é quem é, seja bonita, seja intensa, seja quem for... com esta "atração" pela morte, Vc é esta mulher que pensa diferente, que passou por tantas coisas e deve ver tudo isso como conquistas suas! Verdadeiras vitórias. Se tem marcas morais ou físicas, são elas que mostram que viver esta vida está valendo a pena. Morrer de propósito pode ser ou ter sido atraente, mas está mais do que na cara que o teu negócio é viver!! E aprender, ensinar e vibrar mto com td isso.
    Não fosse assim, não haveria esta Dama blogando, provocando, insinuando, as vezes debochando e em todo o tempo emocionando!
    Escrevi demais... pra variar, mas talvez não tenha conseguido dizer nem 0,1% do que pensei em escrever.
    Fazer o que.... torço por vc, pra vc estar bem sempre!
    Vou ver o video da A-RR!
    Beijo com carinho!!!

    ResponderExcluir
  3. Dama de cinzas, amo o jeito que joga a verdade crua na cara,alias essa é a caracteristica que mais me atrae no ser humano,todos temos nossos demonios e receios,e para "estarmos" fortes necessitamos passar pelo que em nos é mais fraco e aterrorizador...este post prova que enfrentou alguns demonios(como todos) e claro viveremos aprendendo a conviver com alguns deles da maneira mais saudavel possivel...adoro textos que me calam dentro e este foi um...nao consegui ver as fotos,nao sei pq acho q foi meu computador! de qualquer maneira as palavras valeram por 100000 de imagens! Parabens mil vezes,amo aqui! bjosss

    ResponderExcluir
  4. Todos temos um lado negro, os próprios demonios, o importante é não deixa-los ser mais forte. Temos o direito de ser fracos, só não temos o direito de nos entregar a essas fraquezas.
    E se você queria mostrar o quanto você é humana, meus pesames, mas você não chegou lá. Mais uma vez você se superou, e é sim um grande exemplo de força.
    Você tem uma história difícil, e ganhou a dádiva de te-la tornado em uma experiencia, e não em uma condenação. Pode ter certeza que isso te torna ainda mais forte e melhor.

    ResponderExcluir
  5. Todos temos os nossos demonios, uns com pouca outros com muita intensidade, uns consegue outros não a se encontrar e ter equilibrio.
    Faz parte da vida.
    Abraços

    ResponderExcluir
  6. “A vida é amiga da arte/É a parte que o sol me ensinou.”

    Ola Dama, já sabia desse teu passado negro e por mais chocante que possa parecer você é um exemplo de que as coisas mudam, e principalmente, de que os seres humanos podem mudar, para isso basta querer, ter força de vontade e muita fé em si mesmo. Você sabe um pouquinho da minha vida, e nós já conversamos tanto sobre esse assunto que acho desnecessário falar tudo novamente.
    A única coisa que tenho a acrescentar é: muito obrigada por está abrindo e expondo uma parte da tua vida, pois ao fazer isso, todos podemos perceber que somos capazes de fazer verdadeiras maravilhas com/por nós mesmos.
    E apesar de não ser fã de Ângela Ro RO, confesso que ela também superou todas as adversidades e venceu os preconceitos e acima de tudo, venceu a ela mesma, ao seu instinto de auto-destruição.

    Beijos
    M.P.

    ResponderExcluir
  7. Olá! :D

    Acho que você acabou de dar mais uma demonstração de força e personalidade. Assumir o problema (não só para você mesma como para os outros) e lidar com ele.

    Todos nós temos nossas "mazelas"... maior problema tem quem acha que não. Aí, a possibilidade de uma superação e recuperação é quase zero.

    Enfim... a meu ver, você merece "parabéns"!

    O meu medo é de perder a saúde. Ficar vegetando, dependendo dos cuidados dos outros, ou sentindo muitas dores causadas por uma doença incurável... Aff!

    Bjo

    ResponderExcluir
  8. Dama,
    sua história de superação é sinônimo de força de vontade ! Luta ! Garra !
    E claro que você é humana. Como eu. Como qualquer outra pessoa. Não existe ninguém "fodão" no mundo. TODO mundo, sem exceção, tem seus traumas, temores, obsessões, fraquezas e dúvidas. Ninguém está livre de " porra" nenhuma . Talvez você seja FODONA por admitir fraquezas. E só quem admite fraquezas tem grandeza de espírito.
    Quanto ao medo da " velhice", eu já ouvi de outras pessoas sobre o temor de envelhecer. Eu não consigo entender, pq nunca o tive , como também não tenho medo da morte. Na verdade, não penso muito no amanhã. Eu vivo o dia de hoje. É o meu lema.
    Sofrer pelo que ainda está por vir seria insuportável. Se vai te servir de consolo ( risos ), passei dos 40 e me sinto ótima. Fisicamente estou melhor do que quando estava com 30.
    Quanto a " magreza" também me cuido para não engordar. Não chego a " anorexia" , mas me cuido para manter o peso. Até pela questão da saúde e por que não, vaidade ?!
    Só não deixo chegar ao exagero. Tenho exemplo na família.
    Minha avó era anorexica ( no tempo dela já existia...). Morreu aos 54 anos , magérrima, pq era vaidosa demais e não aceitava envelhecer. Já acordava maquiada e com sandálias de salto alto. Era depressiva. Não comia. Passava a cigarro e café o dia todo. O resultado não podia ser bom.
    Ela " suicidou-se" lentamente.
    Enfim, não sei se você acredita, mas entrei em contato com ela durante uma prece no Centro Espírita que frequentei, e numa das mensagens ela dizia : " Viver é alegria"...
    É isso ! Viva um dia de cada vez. Você é uma pessoa linda, Dama ! Não merece " masturbar" sua mente com coisas que talvez nem aconteçam...e quem sabe, quando acontecerem, você curta bastante ?!
    Grande beijo !

    ResponderExcluir
  9. Acabou de me conquistar mais ainda com esse post corajoso e sincero. todos temos lados negros e vergonhosos, mas poucos tem a coragem de assumi-los, de colocar na mesa o que lhe envergonha, o que não é belo. Vivemos sim numa cultura que cultua o belo e o perfeito e o simples fato de ter atitudes e pensamentos que contrariam essa cultura, já passa a ser vergonhoso.
    Muito bom saber que vc tem forças e luta pra se livrar dessa dependência, isso mostra que vc é sim, uma mulher forte e de muita coragem!
    parabéns!

    ResponderExcluir
  10. Oi, Dama
    Já li outros relatos seus, portanto, sei q vc é humana como todos nós. Mas continuo achando você uma mulher forte, lúcida, grande guerreira da vida. Se orgulhe disso.
    Um beijo pra você

    ResponderExcluir
  11. Esses "grilos" citados em seu post não são só seus, dama cinzenta! Muita gente os tem, e confesso que me identifiquei muito com seu relato. Lembra daquela velha história do palhaço que tá triste, mas precisa animar o circo? É mais ou menos por aí...
    Controlar o peso é bom pra saúde e certas pessoas conseguem. Tenho um amigo aí no Rio, por exemplo, que me disse, anos atrás, que só encontra prazer na comida! Então, vai engordando, engordando... É uma grande figura, mas "controla" sua angústia comendo além da conta.

    Quanto a ficar velho, creio que é como ficar gordo, com a diferença de que, nesse caso, não podemos controlar. A verdade é que ficamos mais expostos às doenças, mais frágeis. Basta ver que os planos de saúde faturam mesmo é com os velhos.

    O que nos leva ao caso da morte. Gordos ou não, envelhecemos, ficamos doentes e morremos. A gente morre porque algum órgão falhou, pifou. Envelheceu. O tempo que esse órgão leva pra nos matar é que é o problema, creio.
    Podemos ter doenças horríveis, lentas, que nos matam aos poucos. Essas é que nos assustam. Meu pai morreu em um minuto; já minha mãe levou dez anos morrendo.
    Por isso, entendo os suicidas. Não os recrimino. Freud e Schopenhauer analisaram o suicida como o ser que mais quer viver. No entanto, não consegue viver como gostaria e a vida fica insuportável.
    São temas que nos levam a uma intensa reflexão. Você fez um post sobre velhice e morte, e provavelmente fará outros, pois o assunto não termina aqui.
    E um bjooooooooo!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  12. não acredito que suicídio seja uma "saída"
    é um ato de extrema coragem
    bom, belo post. e manuel carlos conseguiu novamente o desgosto de colocar na massa as atitudes humanas como circo.

    ResponderExcluir
  13. Dama
    Você é minha ídala, admiro sua força, sua coragem. se vc não fosse uma mulher de fibra teria morrido, desistido. Tb não penso em desistir, mas não tenho a metada da sua força.
    Consegui responder por lá o seu comentário.
    Convido seus leitores a lerem as postagens também. Não sei se posso fazer isso. Não entendo muito bem desse mecanismo.
    Um beijo e obrigada. Pode ler minha resposta lá também, já aprendi como escrevr lá.

    ResponderExcluir
  14. Dama!!
    Acabei de ouvir uma entrevista de um médico na radio sobre dietas, digestão, etc... e redundou tudo isso no básico: Na necessidade das pessoas terem uma alimentação mais adequada, praticarem um mínimo de esporte, terem hábitos mais saudáveis evitando fumo e bebida... e enfim, não é msm nada fácil manter a forma. E qdo a gente vai ver, o tempo passa e pimba.... toca correr atrás do tempo perdido ou do prejuízo. E eu, olha só.. nem to tão fora assim do ideal ehehe mas como sou mto pequeno tenho q tomar cuidado demais com a aprência senão... nó, viro um mini-ogrinho!
    Beijo... te amo muito!!

    ResponderExcluir
  15. Todos temos fraquezas... até os "mais fortes e decididos" são, muitas vezes, ainda carentes e inseguros em determinadas situações ou circunstâncias.

    Cada um tem a coragem e o medo que merece.

    []'s
    .
    .
    .

    ResponderExcluir
  16. Oie Damitcha!

    Que posts introspectivos esses últimos...está falando de alma hein! Escrever sempre faz bem!
    Eu acho que a arte imita a vida, e muito mal as vezes, afinal a vida muitas vezes pode se e é muito pior que as porcas interpretações de sofrimento. Existe cada coisa. Eu concordava com você no texto até ler que você quer uma morte natural. Aí comecei a concordar com seu terapeuta, pq se quer apenas 'morrer' por causa de certas situações da vida, isso é mesmo um sentimento comum e normal, todos as vezes queremos fugir de certas 'coisas' que nos aparecem. O que tb quer dizer que você já melhorou em muito e optou muito bem pela vida. Não deve ser nada fácil confessar isso e pior, conviver com esse sentimento aflorando toda hora, pq as pessoas falam e 'acham' que é ruim e tal, mas é vc que sente isso a qq momento, o melhor é fazer mesmo o que vc fez, aprender a lidar com isso, isolar, ou desviar isso o melhro que puder. Sei que talvez não seja o momento, mas eu achei muito o tri o livro 'O Lobo da Estepe', do Herman Hesse. É a história de um cara velho, tem bastante ficção, mas eu considero um 'tratado sobre o suicídio', nunca tinah pensado e divagado tanto como o personagem pricipal a respeito disso, não é favor nem contra, apenas é, ele pensa e pronto.

    Bjoks!
    Fábio!

    ResponderExcluir
  17. Ao contrário de vc, eu tenho medo da morte... aliás, eu nego a morte. Mas acho que isso é o que acontece com a maioria das pessoas que escolhem trabalhar na área da saúde...
    Acho que não tenho medo de ficar velha... vai vir a aposentadoria e vai ser o tempo de curtir bem... se eu conseguir ter, sei lá, 80 anos, com disposição e carinha de 60 deve estar bom rsss
    Mas no momento estou com medo de envelhecer. As vezes me dá um nó na garganta saber que eu já fiz 22 anos... quando eu menos esperar estarei fazendo 25 e já será hora de começar a usar anti-age, e depois aos 28 surgirão os primeiros pés de galinha... pavor!!!! mas acho que a medicina vaio evoluindo, querida, e nos dando mais alternativas para ficarmos menos pelancudas no futuro, então deve valer a pena esperar!!

    Beijos
    E mesmo com fraquezas, vc é forte. É preciso ser muito forte pra admitir certas fraquezas...

    ResponderExcluir
  18. olha,olhando seu post, eu me indentifiquei muito com o que vc escreveu.hoje eu olho pro espelho,vejo meu rosto,minhas mãos,meu corpo lisinho e em perfeito estado, e tremo só de saber que um dia,ele poderá ficar em enrugado,murcho ou eu engordar tanto que não consiga mais emagracer.mas essa última dá pra evitar.a primeira não, e é o que mais me aborrece.eu nunca assumi isso pra ninguém ,mas eu tenho medo de três coisas:envelhecer,engordar e morrer.morte pra mim é terrível,porque quando chegar a hora,não vai ter ninguém pra te salvar.pra mim é assustador...comentário contraditório pra quem já pensou e tentou se matar uma vez.mas isso foi passado, e hoje,eu morro de medo da morte.

    expôr as fraquezas pra mim é como uma terapia.quanto mais eu escrevo e falo sobre isso, parece que fico mais leve e elas vão embora.

    adorei seu post ^^

    bjs

    ResponderExcluir
  19. Acho que o inventário que você fez aqui do seu lado B, o lado negro da força ou seja lá a etiqueta que daremos, que todos temos e muitas vezes é mascarado só prova de que força existe dentro de ti e muita.

    Agora quem já não viveu a deriva, a margem entre aqui e o abismo viveu a vida pela metade e neste ponto sei que a minha vida usufrui de verdade, se caí algumas vezes fui lá no fundo e do fundo remei com vontade proque a vontade de viver era mais forte mesmo namorando com os riscos em determinados momentos.

    Tbém não curto velhice e muito menos obesidade, mas tento lidar com isto de forma leve sem neuras porque senão a gente pira de vez, mas fugir não tem jeito. Uma hora o tempo te pega pelo cangote. É inevitável, o lance é como vamos lidar com o fato em si.

    bjos meus

    ResponderExcluir
  20. Fobias, conceitos... Tudo isso faz parte de cada um.
    E em tudo, a sempre o outro lado da moeda (sempre existe um ser humano pensante atrás das postagens nos blogs).

    Reconhecer nossos medos/preconceitos/conceitos. E um ato de coragem.

    =*

    ResponderExcluir
  21. Eu não gosto do fato de envelhecer pelos mesmos motivos que você, mas quero suportar a velhice porque me cago de medo de morrer!! hehehe!!


    Não sou mais guerreira do que qualquer um, depois de um tempinho de terapia também aprendi a mostrar meu lado mais fraco, pedir ajuda quando preciso e assumir que não dou conta de tudo!!

    Ótimo post!!
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  22. Eu nunca fui gorda e muito menos velha... rsrs Mas tenho um pavor de ficar velha e faço o possivel pra, ao menos, manter o peso.


    Acho que até já me acostumei com a ideia de morrer jovem. Afinal minhas nutricionistas vivem dizendo que se eu não melhorar minha alimentação, posso morrer entre 25 e 30 anos. Até hoje não mudei nada...

    Mas como dizem: quem morre cedo é sinal de que os deuses gostavam dela/dele. (algo assim)



    =^-^=

    ResponderExcluir
  23. Post intenso, o que dizer? Eu às vezes queria muito ser velha, pois acho que ser jovem hoje em dia está pesado...aos 17 anos tive que decidir que profissão iria seguir pra minha vida toda... mas aos 19, qd fui pedida em casamento, minha mãe nem quis saber se eu responderia sim ou não ao pedido e vetou a proposta...sou madura pra votar, mas não acham que sou madura pra ter filhos e morar sozinha...confuso né? Por isso, eu queria estar com uns 50 anos já...acho que não seria tão confuso...eu tenho muitos medos, e o maior deles é de me arrepender do que fiz e do que não fiz e isso vive acontecendo e não consigo evitar, pelo menos, acho eu, que vc n deve ter se arrependido do que não fez...não vou dizer parabéns por se expor, vou dizer parabéns pela terapia, que não sei se ainda continua, mas sempre nos traz auto conhecimento...é isso, bjão.

    ResponderExcluir
  24. Querida, você é forte sim, vide seus posts que refletem sua alma do jeito mais raro e sincero! As cantoras que você escolhe para ilustrá-los também mostram isso, já percebeu? O mais importante de tudo é que você está aí, e nós podemos usufruir dessa vida conhecendo você! Beijo grande, luz sempre!

    ResponderExcluir
  25. Engraçado, tudo começou com a filha da vizinha me chamando de tio...
    Hoje 15 anos dps. ela me chama de senhor.. Já já pede a benção...

    To levando na esportiva ainda...
    deixa as pelancas aparecerem ai sim começo tomar medidas drasticas..

    Muito bom passar aqui dps de um tempo ausente.
    parabens

    ResponderExcluir
  26. Profundo o post... revelações fortes e sinceras. O que acho maravilhoso nos blogs é que costumamos imaginar as pessoas que estão por tras deles... e a gente vai moldando elas a medida em que vamos lendo... sempre imaginei vc como uma pessoa de personalidade muito forte, dona do proprio nariz e bem resolvida. Acho que não imagino muoto errado!

    ResponderExcluir
  27. Hoje eu apareço por aqui pra agradecer!
    Agradecer não apenas esta amizade boa, este carinho, e toda a emoção que é ter estes contatos com vc Dama!
    É pra agradecer pelo q Vc fez!
    Vc não imagina como foi preciosa a sua visita ao blog da minha irmã!
    Se eu já te admirava, gostava e amava mto pelo q eu sei e vejo de vc, agora de uma vez por todas meu coração é grato e sente carinho por vc, se é q era possivel ter mais!!!
    Valeu mesmo... e apenas um reparo, eu 'não mandei'.. hehe não mando, eu apenas sugiro e neste caso, obedeço ehehhe pq tenho juízo, vc é maior e mulher!
    Obrigado... de coração pelo que vc fez!
    E claro, desculpe me ater ao texto do post neste comentário.
    A semana ficou corrida mas acredite, to sempre por aqui!
    Bjooo.. se cuida!

    ResponderExcluir
  28. Mudamos.
    Falaremos sobre qualquer coisa, não somente relacionamentos e bizarrices.

    Então decidimos mudar. Mudamos. ( To repetitiva ). Mudem também o nosso link!

    http://themartinigirls.blogspot.com

    (antigo quem é tua dona)

    Bjos e Linka!

    ResponderExcluir
  29. Todo mundo...
    Não. Todo mundo não.
    Vou falar de mim: já passei por isso: 'querer' a morte, flertar com ela. Já me coloquei em situações de risco.
    "É um lado negro que preciso controlar..." sua psicóloga acertou: tem outras coisas atrás disse sentimento.
    a tend~encia de quem tem esses pensamentos (e outros que doem), é ser uma pessoa triste. SER não, ESTAR triste.
    Já passei por isso. Vai passar para vc também. Escolheu um bom caminho: escrever, conversar.
    Se alguém falar besteiras aqui, falou..., o mundo não vai parar; então, não pare vc também.

    ResponderExcluir
  30. Qdo eu era + nova achava q nunca ia ter medo ou coisa q o valha, d ficar velha. Ma, agora, depois d alguns anos, mudei d opinião: tô meio, digamos, apreensiva com tdo isso...
    Mas isso, se ñ mto exagerado, é mto natural, afinal, o ser humano só teme aquilo q lhe é desconhecido (e é por isso q a grand maioria d nós tem tanto medo da morte... pq não sabemos oq vem depois...).

    ResponderExcluir
  31. Nós tememos, pois esperam/cobram muito de nós. E, consequentemente, nós tb passamos a exigir de nós mesmas...

    E não só a juventude eterna, mas tb a beleza eterna...

    Eu sou um ser-humano, não um personagem de contos Walt Disney. Mas não posso ser hipócrita.
    Sim, tb temo a 'feiura'.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  32. "viver não me custa nada, viver só me custa a vida", já disse o poeta.
    Com a morte da minha mãe mudei a perspectiva sobre o assunto, pela proximidade entendi da necessidade que se tem de morrer porque assim não envelheceremos mais, não sentiremos mais dor nem precisaremos suporar a idéia dessa sociedade estúpida e cruel ter de olhar para nós com deboche e piedade...
    Post lindo e corajoso, só você para ter opiniões tão humanas e tão
    Dama.
    beijo

    ResponderExcluir
  33. Dama,
    O difícil é conviver com aquilo que já nem é mais fraqueza e sim realidade.
    Eu estou vivendo com a velhice e a quase obesidade, mas não estou dando muito atenção pra duas.
    Vivo na luta por uns quilos a menos e com a velhice vou dizendo que só chega até ela quem esta vivo.
    Bjos

    ResponderExcluir
  34. Me sinto exatamente igual, dama, sem tirar nem por! Post perfeito como sempre. E volte a me visitar. Sinto MUITO sua falta, apesar de meus textos não atingirem a profundidade dos seus. Beijos!!

    ResponderExcluir
  35. Oii Dama!
    Antes de mais nada... depois de uma semana comendo só coisas leves, naturais e boas pra saúde como saladinhas, sopinhas, iogurtes e bebendo apenas sucos e chás, ontem no almoço invadi uma feijoadinha ehhehe foi pouco mas... que vergonha ehehhe chutei o balde em relação ao q fiz na semana toda se for pensar. Mas valeu a pena... pq eu sei q dá pra me cuidar, ficar elegante pelo menos e de vez em qdo comer umas tranqueirinhas e ser feliz!
    Bom.. tenho que comentar sobre o q vc me disse no blog... do post sobre publicidade.. ADOREI!! Vc disse tudo, pra variar... vc me fascina com todo o conteúdo e sensibilidade q tem!
    Beijo.. obrigado por td sempre!

    ResponderExcluir
  36. Ei! Vc é forte sim, decidida e tal, mas não é de ferro. E essa é a parte que eu mais gosto no blog. Quando uma pessoa forte por fora mostra que é de carne e osso por dentro dá muita confiança a quem é fraco por fora também.
    Já disse uma vez que detesto "mulher maravilha", "super mulher", etc.. Gosto de gente de verdade, cheia de medo, cheia de dúvidas...

    ResponderExcluir
  37. Oi Dama, ótimo saber que você conseguiu sair da vida pesada de drogas e tudo mais.
    Quanto a obesidade sou justamente o contrário, sempre fui gordinha e minha mãe me ensinou que não havia nada de mal nisso e que me matar de vontade sem comer o que é gostoso seria muito chato. Então, continuei gordinha a vida toda, mas me cuidando para não ultrapassar o peso.
    E querida, vc deixou um comentário no meu blog, eu jamais reclamaria que você não deixa mais comentários, até porque comentou pouquíssimo por aqui. Perguntei foi se você não tem lido seus e-mails, porque te ofereci um livro e você nunca respondeu se queria recebê-lo. Dê uma olhada, bjos!

    ResponderExcluir
  38. Você não é a primeira pessoa que vejo que tem medo da velhice. E pelo que percebo, isso é até um "pouco comum". Confesso que acho estranho... Acho que é porque eu sonho muito em ter um família, em curtir a vida viajando... Ou seja, tenho muitos planos e quero ter muito tempo de vida para aproveitá-los e realizá-los ao lado das pessoas que amo. Mesmo que eu já seja velha!

    Mas acho interessante essa sua atitude de abrir um pouco da sua vida, de falar das suas fraquezas. Isso, de uma certa forma, mostra força pq nem todo mundo sabe reconhecer que tem defeitos e que precisa melhorar. Além disso, você acaba compartilhando opiniões com as pessoas que passam por aqui pelo blog, que é o que eu acho mais válido. É por isso que gosto tanto de comentários, para que eu possa trocar opiniões sobre determinado tema.

    Bjos

    ResponderExcluir

Eu sempre vou respeitar sua opinião, mesmo que não concorde com ela. Então, por favor, respeite a minha!

Comente com civilidade!

Se seu comentário foi recusado, certamente a explicação está aqui:

http://confissoes-femininas.blogspot.com/2011/07/comente-com-educacao.html